CASAS INCENDIADAS EM TIKRIT PREOCUPAM EUA

O exército dos Estados Unidos manifestou preocupação com relatos de que milícias xiitas estão incendiando casas à medida que avançam na cidade iraquiana de Tikrit, embora ainda não tenham confirmado casos de abuso durante o grande impulso contra os militantes do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS).

Forças de segurança iraquianas e milicianos da maioria xiita lutaram contra os militantes sunitas em Tikrit na quinta-feira, um dia depois de terem expandido para dentro da cidade natal de Saddam Hussein, em sua maior ofensiva até agora contra os militantes.

Autoridades norte-americanas disseram que estavam monitorando de perto as investidas em Tikrit, incluindo vídeo postado na mídia social, mostrando prédios sendo incendiados. Mas atribuir a culpa era complicado, eles notaram, apontando para acusações tanto contra  a milícia do Irã e quanto combatentes doISIS.

“O que sabemos é que há casas em chamas”, disse uma autoridade dos EUA, falando sob condição de anonimato.

O mais alto oficial militar dos EUA, o general Martin Dempsey, disse ao Congresso nesta semana que não tinha “nenhuma dúvida” de que a milícia iraniana e as forças de segurança iraquianas retomaria Tikrit. Mas ele expressou preocupações sobre o tratamento de muçulmanos sunitas lá.

No mês passado, o ex-conselheiro de comando central Ali Khedery disse que os EUA eram cúmplices dos abusos cometidos por milícias patrocinadas Bagdá.

“Os Estados Unidos estão agora agindo como a força aérea, o arsenal, e a cobertura diplomática para milícias iraquianas que estão a cometer algumas das piores violações dos direitos humanos no planeta”, escreveu Khedery na revista Foreign Policy.

Militantes do ISIS invadiram Tikrit em junho passado, durante uma ofensiva relâmpago que foi interrompida apenas fora de Bagdá. Eles já usaram o complexo de palácios construídos em Tikrit sob o governo do Saddam, o ex-presidente executado, como sua sede.

Outro funcionário norte-americano pediu cautela, mas reconheceu “estamos vendo isso muito de perto.”

Os EUA dizem que Bagdá não procurou apoio aéreo da coalizão liderada pelos Estados Unidos na campanha de Tikrit. Em vez disso, o apoio no terreno veio do vizinho Irã, rival de longa data de Washington na região. Teerã enviou um comandante de elite da Guarda Revolucionária para supervisionar parte da batalha.

A situação no terreno estava longe de ser clara. Jornalistas têm testemunhado queima de propriedades. Em alguns casos, combatentes da milícia foram acusados de retirar militantes de ISIS. Em outros casos, a milícia era suspeita de atacar propriedades de supostos simpatizantes Estado islâmico.

Um oficial de segurança dos EUA disse que acreditava que as mortes de civis foram muito limitadas, uma vez que muitos moradores locais fugiram da cidade.

O primeiro-ministro Haider al-Abadi tem dito repetidamente que comandantes militares e líderes da milícia devem respeitar os civis e manter as propriedades em territórios recapturados do ISIS.

Se o governo liderado pelos xiitas do Iraque retomarem Tikrit, seria a primeira cidade recuperada dos insurgentes sunitas e daria impulso na próxima fase da campanha para recapturar Mosul, a maior cidade do norte do país.

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/13/U-S-watching-Tikrit-blazes-with-concern-as-Iraqi-fighters-advance.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s