Kerry admite que EUA deve negociar com Assad para acabar com a guerra

Os Estados Unidos terão que negociar com o presidente sírio, Bashar al-Assad para acabar com a guerra civil que entra agora no seu quinto ano, admitiu o secretário de Estado John Kerry em uma entrevista que foi ao ar neste domingo.

“Bem, nós temos que negociar no final. Nós sempre estivemos dispostos a negociar no contexto do processo de Genebra I”, disse Kerry em uma entrevista realizada sábado.

Ele ressaltou que Washington estava trabalhando duro nos esforços para “reacender” a busca de uma solução política para acabar com a guerra.

Os Estados Unidos ajudaram a liderar os esforços internacionais para as conversações de paz entre Assad e uma oposição síria dividida, trazendo os dois lados juntos, em Genebra, pela primeira vez no início do ano passado.

Mas, depois de duas rodadas de negociações, as conversações desmoronaram em e não há novas negociações  agendadas enquanto a escalada de mortes e devastação aumentam.

“Assad não quis negociar”, disse Kerry televisão CBS.

“Então, se ele está pronto para ter uma negociação séria sobre a implementação de Genebra I, é claro, se as pessoas estão dispostas a fazer isso. E o que estamos tentando é levá-lo para vir a fazer isso”, respondeu ele quando perguntado se ele iria negociar com Assad.

Mais de 215.000 pessoas foram mortas e metade da população do país deslocada, o que levou grupos de direitos humanos acusarem a comunidade internacional de “abandonar a Síria.”

O país tem sido esculpido por forças do governo, grupos jihadistas, combatentes curdos e os restantes rebeldes não-jihadistas.

“Esta é uma das piores tragédias que qualquer um de nós temos visto no planeta”, disse Kerry, em uma entrevista gravada no balneário egípcio de Sharm el-Sheikh.

Ele insistiu que, apesar do desafio da luta liderada pelos Estados Unidos contra o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS), o grupo que apreendeu território no Iraque e na Síria, Washington ainda estava focado em acabar com a guerra civil síria.

“Estamos aumentando nossos esforços de uma forma muito significativa, trabalhando com a oposição moderada, mas fazendo muito mais do que isso também”, disse Kerry.

“Também estamos buscando um caminho diplomático. Tivemos conversas com um número de jogadores diferentes críticos dessa tragédia”, disse ele.

A Rússia, que tem ligações estreitas com Assad, ajudou a iniciar as conversações de Genebra II, em 2013, que foram destinadas a assegurar uma transição política com base em negociações anteriores de Genebra I.

Kerry se reuniu em Genebra, no início de março, com o chanceler russo, Sergei Lavrov para discutir maneiras de trazer todos os lados de volta à mesa de negociações.

“Estamos trabalhando muito duro com outros interessados, para ver se conseguimos reacender um resultado diplomático”, disse Kerry.

Presidente dos EUA, Barack Obama “tem acompanhando cuidadosamente o tema e está atento com a intenção de ver o que podemos fazer para mudar a dinâmica.”

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/15/Kerry-concedes-U-S-must-talk-to-Assad-to-end-Syria-war.html

Uma consideração sobre “Kerry admite que EUA deve negociar com Assad para acabar com a guerra”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s