França diz que receber todos refugiados seria vitória para jihadistas

Chanceler francês pediu plano para garantir diversidade no Oriente Médio.
‘Se todos vierem, o Estado Islâmico ganhou o jogo’, disse Laurent Fabius.

A França alertou nesta terça-feira (8) que seria um erro caso a Europa recebesse todos os refugiados procurados por militantes do Estado Islâmico na Síria e Iraque e pediu um plano de ação para garantir que a diversidade do Oriente Médio permaneça, apesar da crise crescente, segundo a Reuters.

Cerca de 60 países, incluindo ministros do Iraque, Jordânia, Turquia e Líbano, se encontraram em Paris nesta terça-feira para garantir medidas que facilitem o retorno de refugiados, encorajando governos regionais a darem um papel político a minorias e assegurando que não haja impunidade para crimes contra a humanidade.

“É muito difícil, mas se todos estes refugiados vierem à Europa ou outro lugar, então o Estado Islâmico ganhou o jogo”, disse o ministro das Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, à rádio RTL, de acordo com a Reuters.

“O objetivo (desta conferência) é que o Oriente Médio continue o Oriente Médio, que significa uma região de diversidade onde existem cristãos, yazidis etc”, disse.

De acordo com diplomatas franceses, a conferência também deveria avaliar garantias financeiras que poderiam ser usadas para melhorar a situação de refugiados nos Estados vizinhos, desde a reconstrução de infraestrutura até a restauração de serviços básicos ou treinamento da polícia local.

Para o presidente francês, é preciso “tratar as causas ao invés das consequências”, segundo a agência EFE.  Por isso, o país se envolveu na coalizão internacional que bombardeia alvos do Estado Islâmico no Iraque e também na Síria.

Dinheiro para Oriente Médio
Além disso, a França vai destinar 25 milhões de euros para um plano de ação internacional a favor das minorias perseguidas no Oriente Médio, anunciou o chanceler francês Laurent Fabius.

Ao término de uma Conferência Internacional sobre as Vítimas da Violência Étnica e Religiosa no Oriente Médio, realizada em Paris, o ministro afirmou que seu país deseja enviar uma mensagem de determinação.

“Não deixaremos que a diversidade milenar do Oriente Médio desapareça sem reagir”, afirmou na coletiva de imprensa dada junto a seu colega jordaniano Nasser Judeh, copresidente da conferência, na qual participaram cerca de 60 países e quinze organizações internacionais.

O plano de ação decidido nesta terça inclui uma parte humanitária, para ajudar as minorias deslocadas e favorecer sua volta, uma judicial, para lutar contra a impunidade dos terroristas, e uma política, para promover um marco político necessário à manutenção dessa diversidade religiosa e étnica.

Refugiados cristãos
O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, condenou nesta terça-feira as declarações de prefeitos franceses que se disseram dispostos a receber apenas refugiados cristãos, segundo a agência France Presse.

“Não entendo essa distinção, condeno e nocivo. Na Síria, há toda uma série de minorias perseguidas. Os cristãos do Oriente devem ser recebidos, mas também há muçulmanos que sofrem perseguições e membros de outras minorias perseguidos com igual grau de barbárie”, afirmou.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/09/franca-diz-que-receber-todos-refugiados-seria-vitoria-para-jihadistas.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s