Caçada em curso ao terrorista após o fuzilamento em Tel Aviv

A caçada ao suspeito de perpetrar o ataque a tiros mortal de sexta-feira na Rua Dizengoff em Tel Aviv continuou na manhã de sábado. A equipe de polícia SWAT e o Shin Bet (Autoridade de Segurança de Israel) realizaram varreduras na região central  de Gush Dan durante toda a noite. As forças de segurança na sexta-feira também fizeram incursões em casa na área de Wadi, Ara norte de Israel que pertence à família do suspeito no ataque do dia de Ano Novo. Nesta fase, acredita-se que o atacante fugiu da área metropolitana de Tel Aviv. Uma reavaliação da situação era esperada mais tarde no sábado de manhã.

Cena do ataque a tiros em um bar na Rua Dizengoff em Telavive em 1 de Janeiro de 2016. (crédito da foto: Avshalom SASSONI)

1/7

Duas pessoas foram mortas e mais sete ficaram feridos quando um atirador abriu fogo em um bar e um café no centro de rua Tel Aviv. O suspeito foi concebido como um nativo de 28 anos de idade, da aldeia árabe-israelense de Arara, que era do conhecimento das autoridades por um delito anterior. Uma das vítimas mortais de ataque a tiros de sexta-feira no centro de Tel Aviv foi identificado como Alon Bakal, 26, um gerente de turno no pub a ‘HaSimta “, que levou o peso do tiroteio em Dizengoff Street. A outra fatalidade no ataque era Shimon Roemee de Ofakim. Em imagens da câmera do ataque, o atirador foi visto puxando a arma de uma mochila e que aponta o rifle em transeuntes e em clientes do bar.   O nome do suspeito permaneceu retido de publicação sob um ordem judicial. O Shin Bet questionou o pai do suspeito, que teria contactado a polícia depois de reconhecer seu filho na transmissão na televisão após o ataque. O pai disse à polícia que ele recebeu um telefonema anônimo de alguém que lhe disse para verificar se a sua arma de fogo licenciada, que ele usa como segurança, estava de posse em sua casa. Ele verificou e encontrou sua arma de fogo, mas depois percebeu que poderia ter sido seu filho, o atirador suspeito, que fez o telefonema anônimo. A polícia enfatizou que todas as ligações estavam sendo rastreadas. Na sexta-feira à noite a página do Facebook do suspeito foi removida da Internet. A perspectiva de links para ideologia do Estado Islâmico foi averiguada como uma das teorias sendo investigadas como possível motivação por trás do ataque.Mas um advogado da família, Sami Melhem disse à televisão israelense na sexta-feira que o suspeito é emocionalmente instável e não um adepto do Estado islâmico. “Ele não é são. Ultimamente, ele foi se locomovia de uma maneira estranha,” Melhem disse ao Jerusalem Post ‘ s na sexta-feira.

Channel 10 informou que o primo do suspeito foi morto em uma batida policial há cerca de dez anos atrás, quando ele foi encontrado por armazenar armas. O próprio suspeito também tem um passado criminal e era conhecido por autoridades de segurança. Ele tem anteriormente uma sentença de prisão de quatro anos por lutar com um soldado tentando roubar sua arma.  Uma cópia do Alcorão teria sido encontrada dentro da mochila do atirador que ele deixou na loja de alimentos ​​que visitou imediatamente antes de realizar o ataque, de acordo com o Canal 10. Em um incidente separado na sexta-feira à tarde, um motorista de táxi foi morto a tiros no norte de Tel Aviv. A vítima foi identificada como um morador da cidade israelense central da Lod. A polícia estava investigando as circunstâncias da morte.

http://www.jpost.com/Arab-Israeli-Conflict/Manhunt-underway-for-terrorist-who-went-on-Tel-Aviv-shooting-rampage-439141

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s