Campanha do EI tem como alvo a Arábia Saudita e o grupo conclama ataques contra a monarquia, xiitas e politeístas

O Estado Islâmico (EI) empregou numerosos esforços nas últimas semanas para atacar a Arábia Saudita, os seus dirigentes e líderes religiosos por meio de campanha de mídia intensiva e bem coordenada. Esta campanha incluiu o lançamento de 15 vídeos oficiais em diferentes províncias, bem como o desenvolvimento de conteúdos on-line semelhante prolífico pela mídia afiliada ao EI em Al-Battar, em redes sociais e fóruns jihadistas. Este esforço é sem precedentes.

A campanha para o público em geral na Arábia, era para “abrir os olhos” acerca da alegada traição e corrupção de Al-Saud – família real saudita (referida com o termo pejorativo Al-Saloul, referindo- Abdullah bin Saloul, caráter hipócrita bem conhecido do tempo de Maomé). A família Al-Saud é apresentada como um corpo estranho na Península Arábica, e como composta de governantes indignos. As chamadas da campanha se destinam aos sauditas para se juntarem à jihad sob a bandeira do EI, direcionada a família no poder, sua infra-estrutura religiosa e militar. Ela também tem o objetivo de unir os sauditas sunitas contra seus compatriotas xiitas acusados ​​de praticar livremente sua religião no país (graças a Al-Saud).

A campanha também tem repetidamente se referido aos prisioneiros sunitas da Arábia Saudita, prometendo que o EI virá em seu socorro.

Esta não é a primeira vez que o EI concentra-se na Arábia Saudita. Em maio de 2015, o chefe da EI ,Abu Bakr al-Baghdadi, tinha denunciado a colaboração entre a família Al Saud e o Ocidente, especialmente os Estados Unidos. Ele também criticou a campanha militar saudita dirigida na época contra os houthis xiitas no Iêmen, chamando de tentativa saudita de agradar os Estados Unidos. [1] Pouco depois, os terroristas do EI na Arábia Saudita eram obrigados a adotar xiitas direcionadas no país, enquanto afirmava que o EI foi o único verdadeiro protetor dos sunitas [2]. Em seu último discurso, em dezembro de 2015, Al-Baghdadi condenou a aliança militar islâmica incorporadA recentemente sob a liderança saudita para combater o terrorismo e ameaçou todos os membros dE retaliação. [3]

 

Leia o relatório completo

* Mr. Khayat é pesquisador MEMRI

http://www.memri.fr/2016/01/06/une-campagne-de-lei-prend-pour-cible-larabie-saoudite-et-appelle-a-perpetrer-des-attentats-contre-la-monarchie-saoudienne-les-chiites-et-les-polytheistes/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s