Alemanha não sabe paradeiro de 13% dos refugiados que recebeu

Governo indica que eles podem ter retornado ao país de origem, viajado ou estejam vivendo na ilegalidade.

BERLIM — O governo alemão não sabe o paradeiro de 13% dos 1,1 milhão de refugiados registrados no país, cerca de 130 mil pessoas, informou o ministério do Interior nesta sexta-feira respondendo a uma requisição do partido de esquerda Die Linke. Segundo as autoridades, esses imigrantes não se apresentaram aos centros de acolhida para onde foram destinados, possivelmente por causa de um retorno ao país de origem, uma viagem a outra nação ou estejam vivendo ilegalmente.

O ministério apontou ainda que a Alemanha é ainda menos eficiente em mandar de volta os refugiados aos países europeus responsáveis por eles. De acordo com uma estimativa, o governo só solicitou a algum parceiro europeu para realocar um imigrante uma vez em cada dez casos no ano passado. Em 2014, isso acontecia com mais frequência.

Seguindo as normas do bloco europeu, a primeira nação do continente onde a pessoa chega deve se encarregar de registrá-la. No entanto, a recente crise migratória provocou um colapso, uma vez que a Grécia – a principal porta de entrada da UE para os refugiados – recebeu em janeiro desse ano mais de 100 mil imigrantes, 21 vezes mais do que no mesmo mês de 2015. O governo estima que 1,1 milhões chegaram à Alemanha no ano passado, com muitos mais esperados para chegar nos próximos anos.

Para aumentar a crítica dos contrários ao acolhimento a refugiados em solo alemão, o chefe de Gabinete Federal para as Migrações, Frank-Juergen Weise, disse que há até 400 mil pessoas atualmente no país cujas identidades e nacionalidades são desconhecidas pelas autoridades.

Na quinta-feira, o Parlamento alemão – o Bundestag – aprovou um pacote de leis mais rígidas leis sobre o asilo a imigrantes, no intuito de ajudar o país a lidar com um fluxo sem precedentes de refugiados, a maioria do Oriente Médio e da África. A mudança visa acelerar os procedimentos de abrigo e torna mais fácil deportar as pessoas cujo pedido não tenha sido reconhecido pelo governo. O projeto agora deverá ser votado pelo Câmara Alta do Parlamento, ou Bundesrat.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/alemanha-nao-sabe-paradeiro-de-13-dos-refugiados-que-recebeu-em-2015-18754451#ixzz41HJP1iOo
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s