Turquia islâmica apreende todas as igrejas cristãs numa cidade e declara-as ‘propriedade de Estado’

O governo islâmico da Turquia reforçou a sua guerra contra o Cristianismo apreendendo todas as igrejas em uma cidade e declarando-as bens do Estado.

A Turkish policeman stands guard outside a church
O governo turco prendeu seis igrejas cristãs

O presidente Recep Tayyip Erdogan tomou o controle de seis igrejas na cidade devastada pela guerra,  Diyarbakir  na sua ultima atividade para esmagar a liberdade de manifestação e movimento religioso.

A apreensão sancionada pelo Estado é somente um dentre vários desenvolvimentos preocupantes para que eles (cristãos) saiam da Turquia cada vez mais intolerante, que está em conversações promovidas com a UE sobre a viagem sem vistos dos seus 80 milhões de cidadãos.

Incluídas na apreensão estão igrejas católicas, igrejas ortodoxas e protestantes, uma das quais tem mais de 1.700 anos.

Tornaram-se efetivamente agora a propriedade do Estado – significa que são do governo – em um país com um registro de Direitos Humanos horrendo onde aproximadamente 98% da população é muçulmana.

A ordem de apreeender as igrejas foi recebida no dia 25 de março pelo conselho de ministros de Erdogan, segundo o site World Watch Monitor.

Afirmam que fizeram isso pois as autoridades pretendem reedificar e restaurar o centro histórico da cidade, que se destruiu parcialmente por 10 meses do conflito urbano entre forças do governo e militantes do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK).

President Erdogan
Presidente Erdogan

Mas a apreensão desrespeitou os membros das igrejas, que temem um golpe de Estado contra a sua religião e estão agora ameaçando tomar medidas legais contra a decisão.

Ahmet Guvener, pároco da igreja Protestante Diyarbakir, disse: “O governo não assumiu estas propriedades para protegê-las. Fizeram isso para adquiri-las”.

E a Diyarbakir Bar Association – que representa cristãos que prestam cultos nas igrejas, entrou oficialmente com uma apelação contra a ação do governo.

Em uma afirmação, o grupo disse: “Entre as propriedades expropriadas, há estruturas que pertencem a instituições públicas… e lugares de adoração e residências são consideradas como patrimônio cultural e histórico.

“Esta decisão, que parece ser feita pelo Ministério de Ambiente e Planejamento Urbano sem qualquer razão ou justificação, é inaceitável dentro dos limites da ordem constitucional”.

The centre of Diyarbakir
Diyarbakir destruída pela guerra civil

Também se pensa que os servidores públicos locais são críticos da decisão, afirmando que a apreensão necessita da justificação legal e causará o dano cultural à cidade.

Em resposta, os ministros insistiram que a ordem de tomar o controle das igrejas não tem motivação religiosa, indicando que também ocuparam um número de mesquitas históricas na cidade.

Mas, diferentemente de igrejas cristãs que se mantêm pela generosidade das suas congregações, todas as mesquitas na Turquia são apoiadas e protegidas pelo Estado, significando que o futuro delas está seguro.

Reagindo à apreensão Victoria Coates, que é a conselheira de política externa do esperançoso Ted Cruz, candidato à presidência dos Estados Unidos, disse que a apreensão se ajusta em um modelo no Oriente Médio, onde os cristãos se deslocam sistematicamente e são perseguidos. 

Disse a PJ Media: “O que acontece no sul da Turquia é típico no Oriente Médio hoje, quando as comunidades cristãs antigas são apartadas e perseguidas pela violência sectária”.

“O governo da Turquia deve mover-se prontamente para devolver estas igrejas aos seus proprietários legítimos e não se aproveitar da situação para prende-las permanentemente”.

Erdogan tem gerado polêmica aberta nos últimos meses com a apreensão do jornal de oposição Zaman, que já não é novidade que tem uma linha bajuladora pró-governo.

Seus movimentos aparentemente anti-democráticos provocaram indignação na Europa, onde os políticos ficaram se curvando e beijando seus pés em uma tentativa desesperada para resolver o caos dos migrantes.

Como parte de um acordo projetado para parar o fluxo de pessoas que entram no continente, os líderes da UE prometeram abrir a Europa a 80 milhões de turcos e acelerar conversações para que  o país se una à coligação política de 28 nações.

Fonte: http://www.express.co.uk/news/world/663089/Islamist-Turkey-Erdogan-seize-Christian-churches-Diyarbakir-persecution-state-property

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s