Criança de Gaza queimada em incêndio é tratada em hospital israelense e Hamas denuncia crise de energia elétrica

Ramat Gan (TPS) – Uma criança palestina com queimaduras graves está sendo tratada em um hospital israelense depois de um incêndio devastador em uma casa em Gaza que tirou a vida de seus três irmãos pequenos no sábado (7/5). A tragédia abalou a Faixa de Gaza e estimulou acusações entre as duas facções palestinas dominantes, Hamas e Fatah da Autoridade Palestina (AP).

Ahmed Al-Hendi, 7 anos, foi levado ao Centro Médico Sheba no Hospital Tel Hashomer em Ramat Gan na noite de domingo, 8/5, após o incêndio causado por velas usadas durante uma falta de energia no local, confirmou um porta-voz do hospital ao serviço de imprensa Tazpit (TPS). Ahmed foi severamente queimado no incêndio que tragicamente ceifou a vida de seus três irmãos menores, Yusra, 3 anos, Rahaf, 2 anos, e Nasir de dois meses de idade.

“Nós estávamos na praia e quando voltamos para casa descobrimos que, mais uma vez, não havia eletricidade”, disse Mohammed Al-Hendi, o pai das crianças, à emissora de televisão jornalística Al Jazeera, no funeral. “Eles estavam dormindo, e eu saí para trazer o jantar. Quando cheguei em casa, me disseram que meus filhos tinham sido queimados vivos”.

Ahmed terá que passar por várias terapias para conseguir uma recuperação completa, embora ele já não esteja em estado crítico, disse Adi Cohen, porta-voz do Centro Médico Sheba, à TPS.

No cortejo fúnebre, líderes do Hamas citaram a crise de energia na Faixa de Gaza e colocaram a culpa em Israel, bem como na administração do presidente palestino, Mahmoud Abbas. O Hamas acusou a Autoridade Palestina de piorar os cortes de energia pela imposição de taxas sobre o combustível para a central elétrica de Gaza, o que fez os moradores de Gaza ficarem 18 horas por dia sem energia.

Um comunicado de imprensa pelo porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri, acusou Abbas e a Autoridade Palestina de acumular eletricidade para si mesmos. A AP, entretanto, rejeitou as denúncias do Hamas como “falsas acusações”. “A culpa deles só poderá ser apagada quando eles isentarem Gaza dos impostos sobre combustíveis e concordarem com as novas linhas de alimentação israelenses”, disse Abu Zuhri.

Fonte: TPS / Texto: Joshua B. Dermer / Tradução: Alessandra Franco / Foto: Ehud Amiton

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s