CIA: Estado Islâmico prepara ‘táticas de guerrilha’ para atacar Ocidente

Segundo diretor, operações planejadas servem para compensar perdas territoriais

WASHINGTON — O diretor da CIA, John Brennan, dirá ao Congresso durante uma sessão na quinta-feira que os extremistas do Estado Islâmico estão fazendo treinamentos e preparando operações com combatentes para realizar novos ataques no Ocidente, utilizando táticas de guerrilha para compensar suas perdas territoriais recentes no Iraque e na Síria.

De acordo com um discurso preparado por Brennan para a Comissão de Inteligência do Senado, o grupo está montando um aparato para “dirigir e inspirar ataques contra inimigos externos”, com base nos ataques recentes a Paris e Bruxelas.

“O EI tem um grande quadro de combatentes ocidentais que potencialmente poderiam realizar estes ataques”, diz uma seção do texto.

Outra ameaça que preocupa a CIA são os chamados lobos solitários, que agem de forma independente, sem comando de grupos terroristas. Ele afirmará que o grupo tem intensificado seus apelos por ataques nos países ocidentais, como os EUA e a França. O massacre que deixou 49 mortos na boate gay Pulse, em Orlando, é um exemplo visto como adequado ao citado por Brennan.

Enquanto executava o maior ataque armado da História dos EUA, o atirador Omar Mateen ligou para uma emissora televisiva local. Ele se identificou como o responsável pela tragédia e afirmou suas conexões com o Estado Islâmico em uma mistura de inglês e árabe, segundo um produtor da TV que atendeu ao telefone.

A poucos quilômetros da casa noturna, Matthew Gentili recebia diversas ligações de espectadores que tentavam descobrir o que acontecia. Dentre tantos telefonemas, ele relata que uma das conversas foi inesquecível.

— Você sabe sobre o tiroteio? — uma voz masculinha perguntou a Gentili.

— Sim, estou recebendo ligações. Estou ouvindo relatos de um tiroteio — o produtor respondeu.

— Sou o atirador. Sou eu. Eu sou o atirador.

Em seguida, Gentili diz que se tornou muito difícil entender o interlocutor. Ele falava rapidamente em uma mistura de inglês e uma língua que lhe parecia ser árabe fluente.

Quando o atirador voltou a falar em inglês, citou o jihadismo como sua motivação pelo crime. Ele se recusou a dizer de onde estava ligando.

— Eu fiz isso pelo Estado Islâmico — disse ele.

— Tem algo mais que você queira dizer? — respondeu Gentili.

— Não.

Mateen, então, desligou abruptamente o telefone. Embora agentes do FBI não tenham sido capazes de confirmar que tratava-se efetivamente do atirador, o conteúdo da ligação e o horário — logo após a conversa com a polícia — fazem sentido no contexto daquela noite, segundo os veículos de imprensa local que ouviram a gravação da conversa.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/cia-estado-islamico-prepara-taticas-de-guerrilha-para-atacar-ocidente-19516789#ixzz4BjzM9lWB
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s