Atentado em Bagdá deixa ao menos 143 mortos e quase 200 feridos

Ação foi reivindicada pelo Estado Islâmico, sob crescente pressão das forças do governo

BAGDÁ, Iraque — Um ataque terrorista de grandes proporções deixou mais de 140 mortos e quase 200 feridos em Bagdá. A ação aconteceu num movimentado centro comercial da capital iraquiana no fim da noite de sábado, e foi reivindicado pelo Estado Islâmico (EI), sob crescente pressão das forças do governo, que recentemente retomaram seu bastião em Faluja, cidade a apenas uma hora de carro a Oeste de Badgá que estava nas mãos do grupo extermista desde o início de 2014.

Um caminhão frigorífico explodiu em Karrada, no centro de Bagdá. A região estava repleta de famílias, já que os iraquianos comem fora tarde durante o mês de sagrado muçulmano do Ramadã, que termina na próxima semana e preconiza jejum durante o dia. A polícia disse que o número de vítimas poderá aumentar, já que mais corpos podem estar sob os escombros de prédios destruídos. Na última contabilidade divulgada pelas autoridades, elas chegavam a 143 mortos e 195 feridos. Além disso, entre os mortos estão ao menos 15 crianças, dez mulheres e seis policiais, e pelo menos outras 12 pessoas ainda estão desaparecidas.

O atentado deste sábado é o maior no país desde que as forças iraquianas, com apoio dos EUA, desalojaram os militantes do EI de Faluja, que servia como plataforma para o lançamento de ataques do tipo, no fim do mês passado. Durante a manhã, o local do ataque foi visitado pelo primeiro-ministro, Haider al-Abadi, que foi recebido com irritação pela população. Vídeos que circulam na internet mostram o que seria o comboio do premier, que declarou luto de três dias pelas vítimas, sendo apedrejado e expulso da área.

Em comunicado, a Casa Branca afirmoun que o ataque só vai reforçar o compromisso dos EUA de combater o Estado Islâmico. “Continuamos unidos com o povo e o governo iraquiano no nosso esforço conjunto de destruir o EI”, diz o texto divulgado pela Presidência americana.

Em outro atentado, uma bomba também explodiu por volta da meia-noite de sábado para domingo em um mercado em al-Shaab, um distrito xiita popular do Norte da capital da capital iraquina, deixando pelo menos dois mortos.

O Estado Islâmico ainda controla grande parte do Norte e Oeste do território iraquiano, incluindo Mossul, a segunda maior cidade do país. Entretanto, o grupo vem sofrendo pressão das forças do governo, apoiadas pelos EUA. No fim do mês passado, o governo iraquiano anunciou a libertação de Faluja. Os extremistas também perderam recentemente o controle de Tikrit e Ramadi.

Segundo Jasim al-Bahadli, ex-oficial das forças iraquinas e atiualmente analista de segurança em Bagdá, os extremistas estão “tentando compensar a humilhante derrota que sofreram em Fajuja”.

— Foi um erro o governo pensar que a fonte dos ataques estava restrita a apenas uma área — afirmou em referência a Faluja. — Existem células terroristas adormecidas que agem independentemente umas das outras.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/atentado-em-bagda-deixa-ao-menos-143-mortos-quase-200-feridos-19635508#ixzz4DOyIF0Pd
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s