Relatório divulgado recentemente detalha a terrível perseguição sofrida pelos cristãos na Síria

Shoebat – Um Relatório recente divulgou detalhes horríveis da perseguição perpetrada pelo ISIS contra cristãos na Síria. No relatório foi abordado como 3 cristãos foram mortos depois de se recusarem a se converter ao islã, como um padre também foi decapitado, e como dez  cristãos assírios foram abatidos ou decapitados por causa de sua fé. Ha mais histórias no relatório:

Enquanto os insurgentes do Estado Islâmico e forças do governo lutam na Síria a população de cristãos continua a diminuir, de 1.250.000 em 2011 pará menos de 500.000 este ano, segundo ADF International, que defende a liberdade religiosa em todo mundo.

Num sub-Relatório apresentado com o Relatório do genocídio contra cristãos no Oriente Médio para o Secretário de Estado John Kerry em março, a instituição ADF Internacional detalha o genocídio em curso de cristãos e OUTRAS minorias religiosas no Oriente Médio.

É relatado que “os cristãos são o grupo religioso mais perseguido do mundo” e que, em pelo menos 104 países, os cristãos são perseguidos por governos e organizações.

A perseguição inclui “agressões físicas, prisões e detenções, profanação de LOCAIS Sagrados e discriminação contra grupos religiosos sem direito a emprego, habitação ou educação”, diz ou Relatório.

A perseguição contra cristãos “foi maior no Oriente Médio e norte da África (90% dos Países)”, informou ADF International. Na Síria e no Iraque, a Perseguição dos Cristãos é realizada por  radicais muçulmanos  como membros do Estado islâmico e Jabhat al-Nusra Frente, segundo ADF.

Na Síria, Forças Governamentais vêm lutando contra os revolucionários e o Estado Islâmico desde março de 2011, uma batalha em curso desencadeada Pela Primavera Árabe.

Em 2015, a população da Síria era de aproximadamente 20 milhões, disse ADF International, e “92,8% da População era muçulmana, 5,2% cristã e 2% de outras religiões”.

“A População de cristãos caiu de 1,25 milhão em 2011, para apenas 500 mil hoje”, disse ADF Internacional em seu Relatório. “Estima-se que somente em 2015, mais de 700.000 cristãos na Síria procuraram refúgio” em Outros Países.

A perseguição dos cristãos na Síria é extrema, disse ADF Internacional, e inclui os seguintes exemplos:

“Três cristãos foram executados por se recusarem a se ou conversor ao islã, um padre católico foi decapitado pelos rebeldes, pelo menos 15 cristãos assírios foram decapitados ou executados a tiros; três cristãos foram executados e pelo menos 10 pessoas receberam ordem de execução por um auto-proclamado “tribunal religioso” por serem crisrãs.

“Em setembro de 2013, 36 líderes religiosos muçulmanos emitiram uma fatwa permitindo que os muçulmanos sunitas tomassem a propriedade de cristãos ou de outros grupos religiosos não-muçulmanos. Numerosos cristãos e líderes religiosos cristãos foram vítimas de sequestros. O arcebispo ortodoxo grego Boulos Yazigi e o  arcebispo ortodoxo sirio Yohanna Ibrahim ainda estão desaparecidos.

“Em setembro de 2013, a Frente Al Nusra atacou a cidade predominantemente cristã de Maaloula, matando 20 pessoas, raptando 15, e destruindo locais religiosos cristãos. Nenhum muçulmano foi atacado.

“Em outubro e novembro de 2013, mais de 1.500 famílias da aldeia cristã de Sadad foram reféns do Al Nusra. 45 pessoas foram mortas.

“Em outubro de 2014, ou o padre franciscano Hanna Jallouf e 20 Cristãos foram sequestrados por Al Nusra. Eles foram finalmente libertados.

“Em janeiro de 2015, foi relatada a morte do padre católico armênio Michel Kayyal e o padre ortodoxo grego Maher Mahfouz were.

“Em fevereiro de 2015, o ISIS (Estado Islâmico) apreendeu 35 aldeias cristas assírias, sequestrando mais de 300 Cristãos. ISIS libertou 23 pessoas em março de 2015, e exigiu £15 milhões para a libertação de 230 pessoas. Os moradores remanescentes, em número de mais de 1.200, fugiram para outras aldeias (Hassake e Qamishli), deixando as 35 aldeias desertas durante meses.. Eles começaram a retornar em junho de 2015, quando combatentes cristãos e curdos reconquistaram as aldeias.

“O número exato das vítimas da guerra civil na Síria (e das vitimas CRISTÃS) é desconhecido. Presume-se que a partir de 24 de novembro de 2014, 197.378 pessoas foram mortas (incluindo 62,347 civis). No entanto, de acordo com com o Observatório Sírio parágrafo OS Direitos Humanos, pode haver mais de 80.000 mortes não registradas. [ênfase adicionada].

“Muitas pessoas são executadas como resultado de uma pena de morte imposta pelos grupos extremistas em violação das regras do devido processo legal e um julgamento justo,. Tais execuções continuam e pena de morte é usada como como um castigo por não se converter ou não se aderir à sharia (lei islâmica).

Ademais, além dos assassinatos e execuções, as minorias religiosas estão sujeitas a tortura, tratamento desumano e degradante, violência sexual, violações, desaparecimentos forçados e deslocamentos.

“Não foram tomadas medidas adequadas pelo governo sírio para por fim aos abusos e execuções ilegais e respeitar o direito à vida protegido pelo direito internacional. Como resultado, a RAE [República Árabe da Síria] ocupa o quarto lugar na World Watch List, de 2015, que classifica os 50 países onde os cristãos são perseguidos “.

Muslims Take Three Christians And Tell Them To Convert To Islam, They Refuse And The Muslims Execute Them, They Take A Christian Pastor And Behead Him, Fifteen More Christians Are Beheaded And Shot For Worshipping Christ

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s