Brasil poderá mudar os votos contrários a Israel na UNESCO e você pode ajudar. Saiba como

Foi publicada uma matéria no portal de notícias Gospel Prime, de autoria do jornalista Jarbas Aragão, sobre uma reunião ocorrida no Itamaraty onde a pauta foi a relação do Brasil com Israel. O Ministro das Relações Exteriores, José Serra, recebeu o deputado federal Roberto de Lucena e um grupo de lideranças religiosas, formado por pastores e um membro da comunidade judaica.

O objetivo foi pedir que nossa diplomacia busque maior equilíbrio quando votar as resoluções da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e em outros órgãos das Nações Unidas.

Os membros do Conselho Apostólico Brasileiro, que representa diversas denominações, uniram-se ao deputado Lucena, para solicitar que o Brasil reavalie o seu voto nas 20 resoluções da ONU contrárias a Israel, aprovadas este ano, bem como nas resoluções da UNESCO que negam a ligação histórica dos judeus com o Monte do Templo e o Muro das Lamentações.

Embora ainda não seja possível revelar todos os detalhes sobre a reunião, é importante salientar que, verdadeiramente, surgiu uma oportunidade histórica do Brasil mudar seu posicionamento junto à ONU. O caminho para tal objetivo encontra-se na mobilização popular, e a história recente do país mostra que este é o único instrumento capaz de gerar mudanças. No caso, sobrepor o costumeiro posicionamento diplomático anti-Israel. Já está agendada uma próxima reunião, dia 8 de março de 2017, que será vital para um desfecho favorável nessa busca por justiça frente à ONU. Liderada pelo bloco árabe, a organização vem publicando sucessivas resoluções contrárias a Israel, mas se nega a condenar os nefastos crimes de países violadores dos direitos humanos.

Ademais, cumpre noticiar que a ONG Ecoando a Voz dos Mártires tem participado ativamente dessas articulações, pois através do jornalista Jarbas Aragão propiciou todo o aporte informativo utilizado pelo deputado Lucena e o Pr. Paulo de Tarso para a defesa de Israel na reunião. Cabe ressaltar que foram entregues, inclusive, cópias impressas das matérias do jornalista sobre Israel para Serra, visto que a grande mídia não tem divulgado os fatos com a isenção que o caso requer.

No dia 29 de novembro, a equipe EVM – formada por Andréa Fernandes, Jarbas Aragão e Diane Torres – estará em Brasília dando continuidade ao trabalho de mobilização pró-Israel, articulando apoio de lideranças políticas e demais parlamentares. Estamos, também, agendando reuniões para tratarmos da pauta “perseguição religiosa no mundo muçulmano”, e já foi confirmado encontro com o deputado federal Ezequiel Teixeira (RJ) que já se prontificou a encaminhar o tema à Comissão de Direitos Humanos.

Dessa forma, chegou o momento de unirmos as comunidades cristãs e judaicas, nos organizando para que a próxima reunião conte com a presença de importantes lideranças religiosas e seculares, apresentando o abaixo-assinado com pelo menos 500 mil assinaturas.

E VOCÊ, leitor, PODE e DEVE ser um importante canal para o êxito dessa empreitada, e para tanto, as seguintes ações  devem ser executadas:

1.ASSINE a petição pública e compartilhe no seu facebook , whatsApp e grupos diversos na rede (clique aqui para acessar o abaixo-assinado);

2.DIVULGUE a reunião e solicite ao seu líder religioso que entre em contato com as instâncias representativas de seu credo, tais como conselhos, convenções e demais entidades. Peça, também, para que seja emitida uma DECLARAÇÃO POR ESCRITO dessas lideranças religiosas em apoio a Israel e ao manifesto descrito na petição pública; (Caso haja dificuldade na elaboração do texto, disponho-me a enviar o modelo, já que é importante constar alguns detalhes)

3.Todas as declarações acima referenciadas que forem encaminhadas à ONG EVM serão entregues ao Ministro Serra na reunião de março;

3.SOLICITE empenho das BANCADAS PARLAMENTARES EVANGÉLICA E CATÓLICA na condução dessa questão, a fim de que os parlamentares também demonstrem publicamente seu apoio;

4.Solicite APOIO de cantores e demais personalidades da mídia para que se unam nessa mobilização pró-Israel, divulgando a próxima reunião e a necessidade de, se possível, chegarmos a meta de 500 mil assinaturas;

5.Os judeus também podem solicitar às suas lideranças que se empenhem nessas articulações e compareçam à reunião.

LEMBREM-SE: sem união dos cristãos, judeus e todos aqueles que abominam “atos de injustiça”, não teremos êxito nessa luta!

Por fim, devo esclarecer que toda SUGESTÃO para ampliarmos esse movimento será bem-vinda!

Andréa Fernandes (advogada, internacionalista e diretora-presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires).

Anúncios

3 comentários em “Brasil poderá mudar os votos contrários a Israel na UNESCO e você pode ajudar. Saiba como”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s