Perseguição no Egito:“Temos o direito de abrir igrejas”

A construção de igrejas no Egito tem sido uma questão controversa: “Queremos viver num Estado que prioriza a ordem e o cumprimento das leis”.

Mais de 10 casas de propriedade de cristãos foram vandalizadas, outras 3 saqueadas e comércios que pertenciam a eles foram destruídos, numa pequena vila do Egito. O ataque aconteceu duas semanas depois dos rumores de que uma comunidade cristã planejava abrir uma igreja no local. Os agressores atiraram pedras e coquetéis molotov logo após saírem de suas tradicionais orações de sexta-feira. Durante o ataque eles gritavam “não queremos uma igreja aqui”.

Algumas pessoas tentaram ajudar e o próprio prefeito local tentou impedir a violência. Bombeiros também chegaram para dar reforço, mas os muçulmanos impediram sua passagem. A polícia chegou 1 hora e meia depois do ocorrido e usou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

Um dos cristãos declarou: “Temos o direito de abrir igrejas”. Yaccoub* alega que pediram autorização ao governo, mais de 3 vezes, e que o pedido foi rejeitado. “Há mais de 2 mil moradores na aldeia e temos que dirigir mais de meia hora para chegar à igreja mais próxima, para que possamos orar e ter comunhão entre os irmãos. É nosso direito básico ter uma igreja aqui”, reivindica ele.   

Yaccoub também acrescenta que os cristãos querem justiça e que os extremistas muçulmanos que os atacaram devem ser punidos. “Acredito que a punição funcionará como forma de impedimento, para que eles não façam isso novamente. Queremos viver num Estado que prioriza a ordem e o cumprimento das leis”, disse. No total, 29 pessoas foram presas, 15 já foram liberadas e 14 ficaram detidas para interrogatórios. 

A construção de igrejas no Egito tem sido uma questão controversa. Em agosto, a Igreja Copta disse que as emendas propostas sobre uma lei para a construção da igreja eram “inaceitáveis e impraticáveis”. Haverá reuniões com o objetivo de discutir uma nova legislação priorizando eliminar os obstáculos que impedem a construção de igrejas. Projetos semelhantes já foram apresentados em 2006, 2009, 2011, 2012, e 2014. Até agora nada foi resolvido para aliviar a situação dos cristãos. 

*Nome alterado por motivo de segurança

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2017/01/temos-o-direito-de-abrir-igrejas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s