Paquistão: Tribunal libera 20 muçulmanos suspeitos de queimar casal cristão vivo em forno industrial por “blasfêmia

“Tribunal paquistanês libera 20 pessoas suspeitas de queimar cristãos vivos em fornos industriais por ‘blasfêmia'”, Associated Press , 24 de março de 2018:

LAHORE, Paquistão (AP) – Um tribunal paquistanês absolveu vinte pessoas suspeitas de envolvimento no linchamento e morte de um casal cristão que foi lançado vivo em forno industrial acusado de blasfêmia em 2014.

Shahzad Masih, 26 anos, e Shama Shahzad, 24, trabalhadores de fábricas de tijolos e pais de três filhos, foram queimados vivos em um forno industrial por uma multidão incitada por acusações de que o casal profanou o alcorão na cidade de Kot Radha Kishan.

A polícia prendeu dezenas de aldeões e um tribunal em novembro de 2016 condenou cinco homens à morte, enquanto outros dez receberam penas de prisão diferentes. Mais de cem pessoas foram acusadas de atacar e assassinar o casal cristão em novembro de 2014.

Sajid Mesih e a sua mulher, que estava grávida, foram atacados por uma multidão sob acusação de terem profanado o alcorão. O casal, que vivia da fabricação de tijolos num forno tradicional, foi colocado dentro do referido forno e queimado vivo.

Posteriormente, foi divulgada a informação de que o crime teria sido instigado pelo empregador do casal, que os acusava de dívida. Daí, espalhou o boato de que tinha encontrado páginas queimadas do livro sagrado do Islã no seu lixo.

Quando a informação se espalhou, os clérigos muçulmanos locais passaram a pedir vingança, o que levou a multidão a ir até o local.

O promotor Abdur Rauf disse que o tribunal no sábado absolveu vinte suspeitos acusados ​​no caso em um estágio posterior.

Com informações Jihad WatchCPAD News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s