Argélia continua promovendo forte perseguição contra cristãos

Governo muçulmano argelino impõe pesadas multas aos cristãos pelo transporte de Bíblias e fecha igrejas

O governo argelino impôs pesadas multas a dois irmãos por transportar mais de 50 Bíblias em seu carro, apenas algumas semanas depois de negar que esteja discriminando a minoria religiosa do país, ordenando o fechamento de várias igrejas nos últimos meses, segundo o World Watch Monitor .

Os irmãos, Nouredine e Belabbes Khalil, afirmaram que as Bíblias que eles carregavam eram para uso exclusivo da Igreja, mas os promotores insistiram que os livros seriam usados ​​para proselitismo.

De acordo com o World Watch Monitor , os dois irmãos foram multados em 100 mil dinares (US $ 900) em 8 de março por um tribunal em Tiaret, a cerca de 300 quilômetros a sudoeste da capital, Argel.

O caso dos irmãos vem da sua prisão em 2015, quando foram interrogados sobre a origem das 56 Bíblias e o que estavam planejando fazer com elas.

Eles sustentavam que as Bíblias eram destinadas à comunidade da igreja, que Nouredine lidera, então a polícia devolveu os livros e libertou os dois homens. No entanto, os irmãos enfrentaram uma ação judicial depois que seu caso foi encaminhado a um promotor.

Um tribunal condenou inicialmente os irmãos a dois anos de prisão e uma multa de 50.000 em dezembro de 2017, mas as sentenças de prisão foi anulada em 8 de março. Os irmãos receberam penas suspensas de três meses cada, mas suas multas foram duplicadas.

A Igreja Protestante da Argélia (conhecida por sua sigla em francês, EPA) denunciou as multas contra os dois homens como “intimidação”. A organização designou um grupo de advogados para ajudar os irmãos a apelar do veredicto de 8 de março.

 As multas contra os dois homens ocorreram quando o ministro de Assuntos Religiosos da Argélia negou discriminação contra a minoria cristã, ordenando o fechamento de igrejas. Mohamed Aissa insistiu que as igrejas “não cumprem os padrões exigidos de um local de culto.

“As instituições que foram fechadas foram fechadas porque foram construídas sem cumprir os regulamentos da República”, disse ele, observando que os estabelecimentos devem ser fechados se um prédio não tiver saídas de emergência, “mesmo que seja uma mesquita”.

“Quando um local de culto é construído sem qualquer aviso mostrando que é um local de culto, que pode permitir ao Estado protegê-lo, este lugar deve ser fechado”, acrescentou.

 O ministro destacou que a liberdade de religião é protegida pela Constituição da Argélia, mas ele observou que o Estado é responsável pela prática religiosa dos não-muçulmanos. Em 2008, 26 igrejas na Argélia foram fechadas após a implementação de uma lei de 2006 para regular o culto não-muçulmano.

Sob a lei de 2006, uma permissão deve ser obtida  antes que um edifício possa ser usado para o culto não-muçulmano, e tal atividade só poderia ocorrer em edifícios especificamente designados para esse fim.

Com informações de  Christian Today e  imagem de Stock

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s