Líder do Hezbollah: ataque à base síria põe Israel em “confronto direto” com o Irã

O líder do grupo terrorista libanês Hezbollah disse na sexta-feira que o suposto ataque aéreo israelense à uma base aérea no centro da Síria que matou sete iranianos foi um “erro histórico” que levou Israel a um conflito direto com Teerã.

Hassan Nasrallah disse que o ataque de segunda-feira à base aérea T-4 inaugura uma nova fase que coloca Israel em um estado de “confronto direto” com a República Islâmica do Irã.

O Irã, a Rússia e a Síria culparam Israel pelo ataque aéreo. Israel se recusou a comentar o assunto, mantendo sua política de ambiguidade em relação aos ataques aéreos fora das fronteiras do país.

Isso é sem precedentes em sete anos (de guerra na Síria): Israel tem como alvo direto a Guarda Revolucionária do Irã“, disse Nasrallah.

Nasrallah disse que o “assassinato direcionado” dos iranianos foi um ato de “grave tolice.

 

O Irã, o principal patrocinador da organização terrorista Hezbollah, ameaçou atacar o Estado judeu por causa de um ataque com mísseis que aconteceu na madrugada de segunda-feira na base aérea perto de Palmyra, no centro da Síria, atribuída à Israel. A mídia iraniana informou que sete membros das forças armadas do país foram mortos no ataque, sendo que pelo menos 14 mortes relatadas. Um dos mortos foi identificado como coronel da força aérea do Corpo dos Guardas da Revolução Islâmica.

O exército de Israel ficou em alerta máximo em meio a ameaças iranianas de ataques retaliatórios após o ataque aéreo de segunda-feira.

Israel havia realizado um ataque aéreo contra a base T-4, também conhecido como Tiyas,  em 10 de fevereiro, depois que um operador iraniano que enviou um drone iraniano ao território israelense, segundo o exército. Essa incursão provocou uma série de confrontos aéreos que resultaram na derrubada do avião iraniano. Além disso, um F-16I israelense foi atingido e caiu em um campo, e uma porcentagem significativa das defesas aéreas da Síria foi destruída em retaliação.

O Irã e a [unidade especial do Corpo de Guardas Revolucionários Iranianos] Quds Force operam há algum tempo a Base Aérea T-4 na Síria ao lado de Palmyra, com o apoio dos militares sírios e com a permissão do regime sírio”, disse Israel à época através das Forças de Defesa.

O ataque à base militar veio depois de um ataque químico suspeito em uma cidade controlada pelos rebeldes perto de Damasco. As potências ocidentais culpam o governo sírio.

Falando via satélite na sexta-feira para os apoiadores em Beirute, Nasrallah também chamou o suposto ataque de armas químicas de “teatro” de Douma.

Países ocidentais ameaçaram lançar ataques contra o regime do presidente sírio Bashar Assad em retaliação ao suposto ataque a gás no qual dezenas foram mortos.

No início da sexta-feira, o vice de Nasrallah disse que uma guerra mais ampla é improvável na região, apesar das ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de promover ataques retaliatórios.

Nós descartamos a situação se transformando em um confronto direto entre americanos e russos ou um amplo estado de guerra“, disse o xeque Naim Qassem ao jornal libanês al-Joumhouria, conforme traduzido pela agência de notícias Reuters.

As condições não apontam para uma guerra total … a menos que [o presidente dos EUA, Donald] Trump e o [primeiro-ministro Benjamin] Netanyahu, percam completamente a cabeça“, acrescentou.

Na quinta-feira, Trump adiou a decisão final sobre possíveis ataques militares contra a Síria depois de twittar mais cedo que eles poderiam acontecer “muito em breve ou não tão cedo“. A Casa Branca disse que iria consultar mais os aliados.

Com informações e imagem The Times of Israel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s