Muçulmanos matam 1 cristão e 2 policiais em ataque à igreja ortodoxa na Chechênia

Dois oficiais e um cristãos foram mortos quando militantes muçulmanos armados tentaram invadir uma igreja ortodoxa na Chechênia. O ataque foi frustrado por policiais, que mataram quatro militantes.

A Igreja de Miguel Arcanjo, em Grozny, capital da República da Chechênia, na Rússia, foi atacada no sábado por um grupo de homens armados que tentaram deixar paroquianos como reféns.

“Um dos homens correu para bloquear a porta com uma cadeira … estávamos segurando a porta”, uma religiosa disse à RIA-Novosti a experiência assustadora, acrescentando que tiros do que ela achava serem pistolas e metralhadoras foram disparados.

O tiroteio fora da igreja começou durante a missa da noite, que contou com a participação de cerca de 15 pessoas, disse ela. Os filhos do padre estavam brincando do lado de fora quando o ataque começou, e sua esposa teve que sair correndo da igreja para levá-los em segurança, acrescentou a testemunha.

Imagens dramáticas da polícia mostraram forças especiais usando um aríete para entrar no prédio da igreja onde os terroristas armados estavam escondidos, enquanto o líder checheno, Ramzan Kadyrov, chegou ao local para supervisionar pessoalmente a operação. O vídeo concluiu com mulheres resgatadas e crianças evacuadas da igreja pelos oficiais.

O Comitê de Investigação da Rússia disse que dois policiais foram mortos na igreja, enquanto um cristão também perdeu a vida. Facas e uma espingarda foram recuperadas dos militantes depois de serem eliminados.

“O profissionalismo dos policiais que protegiam a igreja impediu as consequências mais sérias do ataque e evitou um grande número de vítimas”, disse o Comitê de Investigação em seu site.

Kadyrov também confirmou a eliminação dos militantes como resultado de uma “operação de segurança rápida”. Três dos militantes mortos eram moradores da Chechênia, enquanto o líder do grupo era de “uma das regiões vizinhas” , acrescentou.

Kadyrov também disse que “há dados de inteligência de que os militantes receberam a ordem [de realizar o ataque] de um dos países ocidentais”.

 

O mufti Ismail Berdiyev, presidente do Centro de Coordenação dos Muçulmanos do Norte do Cáucaso, condenou o ataque, que ele disse ter como objetivo desestabilizar a situação na Chechênia.

“Foi deliberadamente feito durante o mês sagrado para desestabilizar a situação. É o mês do Ramadã agora. É o momento em que não apenas as guerras são proibidas, mas até mesmo a linguagem polêmica é proibida ”, disse Berdiyev à TASS.

O ataque foi “mais uma tentativa de extremistas pseudo-islâmicos de colocar ortodoxos e muçulmanos uns contra os outros”, disse Vladimir Legoyda, chefe do Departamento de Informação Sinodal da Igreja Ortodoxa Russa.

 

Com informações de RT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s