Seis mil pacientes de Gaza tratados em hospitais de Israel, nenhum pelo Egito

Enquanto os líderes de segurança e defesa de Israel continuam a discutir a melhor forma de lidar com as ameaças que emanam da fronteira sul de Israel com Gaza, um comitê do Knesset sobre o status das mulheres está lutando com uma questão diferente.

Uma reunião de Comitê do Knesset (parlamento) para o Avanço das Mulheres, que se reuniu na segunda-feira, foi inesperadamente tensa devido às mudanças não programadas na agenda que subitamente afastaram o assunto do bem-estar das mulheres judias no sul de Israel para uma discussão sobre o status das mulheres em Gaza.

MK Merav Ben Ari (Kulanu) participou da reunião; ela explicou em uma entrevista na Rádio do Exército de Galei Tzahal, “A agenda deveria ser uma discussão sobre a situação atual das mulheres de Sderot. Mas de alguma forma mudou sem que soubéssemos disso para uma discussão de como as mulheres estão vivendo em Gaza. ”

Segundo Ben Ari, também foram apresentados dados atualizados que impediram a discussão. Nos últimos meses, “seis mil pessoas [de Gaza] receberam tratamento médico em Israel (através da travessia de Erez)”, disse ela.

Por meio da travessia de Rafah [para o Egito], ninguém está sendo transferido para centros médicos“, ressaltou.

Com imagem de United with Israel  e informações Jewish Press

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s