A Hungria sai oficialmente do Pacto de Migração da ONU, uma vez que “incentiva a imigração”

A Hungria notificou oficialmente a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira que está deixando o processo de aprovação do Pacto Global para as Migração, disse o ministro das Relações Exteriores, Peter Szijjarto.

Ficou claro que as diferenças entre a posição da Hungria sobre a imigração e a abordagem da ONU são irreconciliáveis, disse Szijjarto em uma entrevista coletiva.

“A Hungria manterá sua posição e nenhum pacote global poderá mudar isso”, acrescentou.

Nós vemos os processos de imigração de uma perspectiva diferente”, disse ele. A ONU acredita que a imigração é inevitável, benéfica e deve ser apoiada, enquanto a Hungria considera um perigo para a Hungria e a Europa, disse ele, acrescentando que o objetivo da ONU é incentivar a imigração, enquanto o objetivo da Hungria é impedi-la.

O Pacto Global para Migração inclui alguns alvos agradáveis, como agir contra traficantes de seres humanos, mas seu efeito será contrário mesmo a esses, disse ele. Um documento que incentiva a imigração só beneficiará traficantes de seres humanos porque eles podem convencer mais pessoas a partir, dizendo que eles serão aceitos de acordo com o acordo global, disse Szijjarto.

A posição da Hungria é que seria antinatural mudar a população do continente e os esforços globais deveriam ser feitos para impedir a imigração, disse ele.

O pacto de migração inclui certas obrigações que a Hungria não estaria disposta a cumprir, como organizar sessões de treinamento para imigrantes antes de partirem e conceder subsídios aos que enviam remessas para casa, permitindo que ONGs ajudem os imigrantes a enviar reclamações, aumentando as capacidades de recepção dos imigrantes e vendo a passagem de fronteira como uma questão de direitos humanos em vez de uma questão de segurança, acrescentou.

A Hungria introduziu “medidas precisamente contrárias” para proteger a segurança dos cidadãos, disse Szijjarto
Em resposta a uma pergunta, ele disse que, considerando que os EUA nem participaram das conversações sobre o Pacto Global para Migração e vários países expressaram insatisfação no final das negociações, a Hungria provavelmente não teria nenhuma conseqüência negativa quanto ao seu anúncio.

Com imagem e informações Voice of Europe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s