Seis migrantes sequestraram e mantiveram belga como escrava sexual por meses

As autoridades italianas estão investigando as alegações de uma mulher belga de 32 anos que afirma ter sido sequestrada por seis migrantes e forçada à escravidão sexual por dois meses.

A vítima de 32 anos alegou ter sido sequestrada por seis imigrantes tunisianos e mantida de janeiro a fevereiro de 2017 na cidade de San Remo, na Riviera Italiana.

Investigadores dizem que a mulher, que mora na Côte d’Azur, se aproximou de um dos homens envolvidos que se ofereceram para vender drogas na noite de 10 de janeiro.

O homem aproveitou a oportunidade para forçar a mulher a ir a uma das casas dos migrantes, onde ela disse que foi repetidamente estuprada enquanto estava amarrada a uma cama.

Segundo a vítima, os seis homens eram todos da Tunísia e tinham entre 23 e 50 anos de idade.

Ela também descreveu que um deles iria ficar de guarda na casa para se certificar de que ela não teria oportunidade de escapar e, em seguida, os homens começaram não só revezando nos estupros, mas também cobraram de outros homens para estuprá-la também. 

A mulher acabou sendo libertada e os seis homens foram todos presos. A vítima deve testemunhar no caso em uma audiência marcada para o dia 25 de janeiro.

Imagem e informações Voice of EuropeVoice of Europe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s