Carta Aberta ao Sionismo Politicamente Correto

Por Andréa Fernandes
Sei que surpreenderei os leitores do Blog Ecoando a Voz dos Mártires por estarem acostumados aos meus textos longos, mas, dessa vez, utilizarei o nível máximo de precisão para relatar o que penso sobre parte do ativismo sionista aplaudido por muitos judeus e cristãos conservadores nas redes.
Como é de sabença geral, sou “sionista até o tutano” e tenho me esmerado dentro das minhas limitações para defender o Estado de Israel e o povo que tanto amo. PORÉM, confesso que não consegui ultrapassar a leitura do primeiro parágrafo de um extenso texto publicado em crítica à nova novela da Globo, tendo por título “Carta aberta a Duca Rachid, coautora da próxima novela das seis da Rede Globo, “Órfãos da Terra”.
O motivo é simples… o referido ativista escreveu; Confesso que o começo e o meio da sua entrevista, entendo profundamente as suas palavras sobre ondas migratórias e xenofobia ao redor do mundo.
Ou seja, parei de ler quando houve afirmação do autor da Carta no sentido de manifestar que compreende a questão da insatisfação da autora com a “xenofobia ao redor do mundo”, repetindo o discurso falacioso e deplorável dos progressistas que também odeiam Israel inserindo os críticos à invasão orquestrada pela ONU ao Ocidente na categoria abjeta de “xenofobia”, mostrando, aliás, o já costumeiro e repugnante viés politicamente correto! 
Penso o seguinte: a novela nojosa da Globo é tão detestável quanto a prática de rotular aqueles que discordam da imigração em massa para o Ocidente de “xenófobos”. Parte do mundo judaico ainda não “aprendeu” que adular as pautas da esquerda não ajuda em nada Israel!!!!
Hasbará eficiente não combina com apoio sutil à “injustiça difamatória” promovida pela Globo em relação àqueles que lutam dignamente pelo ideal de uma civilização ocidental livre do caos promovido pela implantação da mesma “sharia” que “legitima” o ataque da novela da aldeia global contra o Estado judeu… Se o problema é falta de conhecimento acerca dos resultados danosos da imigração em massa à Europa, vale o acompanhamento de think tanks, tais como o Gatestone, que mostram dados  ocultados pela Globo e ativistas politicamente corretos.
Creio que os equívocos de parte da comunidade judaica se justificam pelo fato de, mesmo tendo boa vontade, faltam-lhes tempo disponível para acompanhar informações sobre os tristes acontecimentos em solo europeu em virtude da subserviência irresponsável de autoridades diversas à política imigratória da ONU.
Volto a repetir: o brasileiro precisa saber se posicionar em relação às questões importantes para evitar que a esquerda continue dominando os “debates inexistentes” por falta de lideranças de direita para defender satisfatoriamente nossas pautas! Viralizar concepções globalistas é um sério problema…
Sionismo não se faz com “meias verdades”. Verdades históricas precisam ser ditas, saiam de cima do muro!
Andréa Fernandes – jornalista, advogada, internacionalista e presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires.
Imagem Globo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s