Arquivo da categoria: Galeria

EVM e Ordem dos Jornalistas do Brasil

Rio de Janeiro – A equipe da ONG Ecoando a Voz dos Mártires esteve nesta terça-feira (30/05/17), articulando mais uma nova empreitada. A presidente da ONG Andréa Fernandes e seu assessor Daniel Sousa, visitaram a sede da Ordem dos Jornalistas do Brasil (OJB), a fim de firmarem filiação para voluntariamente criar conteúdos jornalísticos para a entidade, recebendo assim, a função de jornalistas de acordo com a decisão do STF-Re 511.961.

O presidente da OJB, Dr. João Cabral e a jornalista Helen Pontes receberam a equipe da EVM para promover projetos jornalísticos, que serão de grande importância para a Ordem e também para a EVM nas sua articulações pelas instituições públicas do Brasil, e no que diz respeito ao que cabe lugar no papel da Imprensa brasileira e no exterior.

A ONG EVM dentro de alguns dias “engrossa o caldo” com dois jornalistas próprios na busca pela excelência, e toma para si o dever de publicar notícias das minorias que sofrem pelo mundo, no lugar daqueles que abafam suas vozes.

A EVM é assim: incansável para dar voz aos mártires.

Por Daniel Sousa (assessor EVM)

Anúncios

Deputado João Campos convida presidente da ONG EVM para prestar consultoria sobre temas de direitos humanos

Brasília- A presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, Dra. Andréa Fernandes, esteve na quarta-feira (10/05), em reunião com o Deputado Federal João Campos (PRB), que ao tomar conhecimento das pautas defendidas pela instituição, convidou sua representante para prestar consultoria sobre as temáticas perseguição religiosa e violações dos direitos humanos no mundo muçulmano e temas correlatos.

Andréa Fernandes teve acesso ao deputado por intermédio do assessor da Bancada Evangélica Josué Alves. A advogada prestou informações sobre o Projeto de Lei de Migração e entregou ao deputado parecer elaborado por ela e a jurista Cristina Bassôa, o qual foi utilizado pelo parlamentar para articulação específica.

O deputado se disponibilizou a ser um porta-voz no Parlamento para denunciar as violações de direitos humanos e perseguição religiosa que minorias religiosas, étnicas e de gênero sofrem no mundo muçulmano. João Campos gravou vídeo onde publicizou seu apoio aos pleitos da ONG EVM e se disponibilizou a levar a temática da perseguição aos cristãos em países muçulmanos para apreciação do presidente Michel Temer a fim de que o Brasil se posicione na ONU denunciando as atrocidades sofridas pela minoria religiosa mais perseguida no mundo.

Presidente da ONG EVM prestigia Sessão Solene em Homenagem à Criação do Estado de Israel na Câmara dos Deputados

Brasília – A presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, Dra. Andréa Fernandes Vieira, participou nessa quarta-feira (10/05), da Sessão Solene em Homenagem à criação do Estado de Israel, tendo como proponentes os deputados Alan Rick, Jony Marcos e Marcelo Aguiar.

 O evento ocorreu na Câmara dos deputados e teve a presença do Embaixador de Israel, Yossi Shelly, além de autoridades diversas e lideranças religiosas de todo o Brasil. Na oportunidade, Andréa Fernandes manifestou pessoalmente sua alegria por participar de uma solenidade tão importante que marca uma data mais do que especial para toda civilização judaico-cristã. Israel merece todo respeito e apreciação por ser um “farol” em meio às “trevas” da perseguição religiosa contra minorias e violações dos direitos humanos no mundo muçulmano.

Após o evento, foram perpetradas diversas articulações acerca das pautas defendidas pela ONG EVM com o auxílio do assessor da bancada evangélica Josué Alves, Maria Pierre e Dra. Patricia Naves.

Senador Magno Malta recebe Presidente da ONG EVM para deliberar pauta em defesa dos cristãos perseguidos no mundo muçulmano

Brasília- A presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, Dra. Andréa Fernandes, esteve nessa terça-feira (09/05), em reunião com o Senador Magno Malta (ES), articulando pautas importantes sobre as temáticas perseguição religiosa e violações dos direitos humanos no mundo muçulmano, bem como outros temas importantes.

Andréa Fernandes teve acesso ao senador por intermédio da assessora do deputado federal Gilberto Nascimento, Dra. Teresinha Neves, que juntamente com a assessora do parlamentar, Dra. Damares Alves, participou da reunião. No encontro o parlamentar manifestou imediato interesse pelas pautas apresentadas pela ONG EVM e solicitou o comparecimento de Andréa ao Senado na terça-feira para acompanhar alguns procedimentos que serão perpetrados pela Dra. Damares para implementar os planos apresentados pelo parlamentar.

ONG EVM se reúne com Assessor da Bancada Evangélica para articular pautas de direitos humanos

Brasília- A presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, Dra. Andréa Fernandes, esteve nessa segunda-feira (08/05), em reunião com o assessor da Bancada Evangélica, Josué Alves, articulando pautas importantes sobre as temáticas perseguição religiosa e violações dos direitos humanos no mundo muçulmano, bem como outros temas importantes.

Josué Alves se mostrou muito prestativo ao tomar conhecimento do campo de atuação da ONG EVM e recebeu o parecer preliminar sobre o projeto de Lei de Migração elaborado por Andréa Fernandes e a jurista Cristina Bassôa de Moraes, através do qual são refutados os principais argumentos engendrados a favor da lei, abordando, ainda, as soluções viáveis para que a mesma seja rechaçada.

Andréa Fernandes e Cristina Bassôa têm se mobilizado no Parlamento no sentido de explicitar parecer técnico apontando as aberrações presentes no bojo do projeto de Lei de Migração, considerada inconstitucional pela jurista Cristina, especialista em Direito Público.

Na oportunidade, Andréa Fernandes recebeu o apoio voluntário de Bruno Dias, que dada  a capacitação em área de pesquisa acadêmica que abrange as atividades da ONG, passará a integrar o grupo de  colunistas que escrevem para o Blog Ecoando a Voz dos Mártires.

EVM discute com deputado Ezequiel Teixeira votos do Brasil contrários a Israel na ONU e genocídio de cristãos no Oriente Médio

Brasília – Na terça-feira(29/11), Andréa Fernandes, presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, participou de reunião com o deputado federal Ezequiel Teixeira, o jornalista Jarbas Aragão e os líderes evangélicos Paulo de Tarso Fernandes e Hudson Medeiros Teixeira.

O deputado Ezequiel Teixeira manifestou interesse de prestar apoio ao Movimento Pró- Israel e teceu esclarecimentos sobre plano de ação em 2017 para fortalecer o apoio à iniciativa de mudança da posição diplomática do Brasil frente às resoluções da ONU propostas por países árabes com o fim notório de deslegitimar o Estado de Israel e promover a islamização de lugares sagrados para os judeus. Nesse sentido, ouviu o Ap. Paulo de Tarso, que representou o Conselho Apostólico do Brasil na reunião com o Ministro das Relações Exteriores José Serra, onde se deliberou sobre o tema de reavaliação do voto brasileiro nas 20 resoluções da ONU aprovadas neste ano contrárias a Israel, além das resoluções da UNESCO que negam a ligação histórica dos judeus com o Monte do Templo e o Muro das Lamentações.

A questão da perseguição religiosa contra cristãos no mundo muçulmano também integrou a pauta de discussão, pois antes da chegada do deputado à reunião agendada em seu gabinete, Andréa Fernandes prestou esclarecimentos sobre o tema aos pastores Paulo de Tarso e Hudson, que se sensibilizaram com os dados prestados e se prontificaram a apoiar as ações da ONG Ecoando a Voz dos Mártires para dar visibilidade ao tema. Foram discutidas, também, propostas de ação para promover a necessária mobilização popular a fim de respaldar o movimento que pretende mudar o posicionamento diplomático do Brasil em relação a Israel, oportunidade em que, Andréa Fernandes informou estar articulando com movimentos internacionais para prestarem apoio.

Ao final da reunião, Ezequiel Teixeira afirmou que ingressará com o requerimento de audiência pública para debater a questão do genocídio de cristãos na Comissão de Direitos Humanos. Na oportunidade, a presidente da ONG manifestou sua preocupação quanto à necessária discussão acerca do reconhecimento do genocídio dos armênios, pois é um dever moral que vem sendo ignorado pela diplomacia brasileira, e por isso, vem sendo alvo de atenção de Andréa Fernandes em todas as reuniões que tem participado com parlamentares e lideranças religiosas.

O encontro foi bastante promissor, uma vez que agregou a luta da ONG EVM em incluir na agenda de política externa brasileira a preocupação com a violação dos direitos humanos no mundo muçulmano e o combate ao antissemitismo.

Senador Magno Malta oficiará o Ministério das Relações Exteriores para responder postulações da ONG EVM

Brasília – Na terça-feira (29.11), foi protocolado no gabinete do Senador Magno Malta o requerimento solicitado pela assessora Damaris Alves para fundamentar o ofício que será encaminhado ao Ministério das Relações Exteriores requisitando posicionamento acerca dos pleitos da ONG Ecoando a Voz dos Mártires junto à entidade.

Em reunião no dia anterior intermediada pela Dra. Teresinha Neves, assessora do deputado federal Gilberto Nascimento, Damaris tomou conhecimento da atuação da ONG EVM na defesa dos direitos humanos no mundo muçulmano e Coreia do Norte. Ao saber da participação da instituição nas reuniões com o Ministério das Relações Exteriores acerca da agenda de política externa brasileira na área de direitos humanos, Damaris manifestou interesse de enviar ao senador as deliberações do órgão, uma vez que, não houve atendimento das postulações efetivadas pelas internacionalistas Andréa Fernandes e Marcelle Torres.

Damaris frisou a importância que tem para o senador Magno Malta questões de direitos humanos e a perseguição religiosa contra cristãos no mundo muçulmano, oportunidade em que, convidou a presidente da instituição para exercer consultoria voluntária nessas áreas, solicitando, ainda, os esclarecimentos necessários para alicerçar o ofício a ser encaminhado ao MRE.

Na terça-feira, a integrante da diretoria da ONG, Diane Torres, foi recebida por Damaris no gabinete de Magno Malta para protocolar o documento enquanto a presidente da ONG estava em reunião com o deputado federal Ezequiel Teixeira.

EVM articula apoio no Senado Federal

Brasília – Nesta segunda-feira (28/11), a equipe da ONG Ecoando a Voz dos Mártires esteve em reunião com a assessora do senador Magno Malta, Dra. Damares Alves,  no gabinete do parlamentar no Senado Federal.

Através da articulação da Dra. Teresinha Neves, assessora do Deputado Federal Gilberto Nascimento, foi possível contatar Dra. Damares, que tem se destacado em nível nacional na pauta de direitos humanos. Vale salientar, que a assessora do senador ficou impressionada com os relatos acerca das diversas pautas versando sobre direitos humanos no mundo muçulmano, e se prontificou a apoiar as iniciativas da ONG EVM. Ademais, convidou a Diretora-Presidente, Dra. Andréa Fernandes, a  prestar assessoria voluntária referente aos temas apontados, o que foi de pronto recebido com exultação.

Nova reunião foi marcada a pedido da Dra. Damares para a entrega de relatório constando os requerimentos da ONG EVM junto ao Ministério das Relações Exteriores, uma vez que, estribará o ofício do senador requisitando informações sobre as providências tomadas pela entidade brasileira em atendimento aos pleitos suscitados.

Na terça-feira, a presidente da ONG e a Diretora–Financeira Diane Torres estarão dando continuidade a novas articulações com outros parlamentares e lideranças.

EVM se pronuncia em videoconferência no Ministério Público sobre a atuação do Brasil em matéria de direitos humanos

No dia 24 de outubro, ocorreu mais uma videoconferência sobre a atuação do Brasil em tema de direitos humanos promovida pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão com a participação de representantes da Divisão de Direitos Humanos do Ministério das Relações Exteriores e da Assessoria Internacional do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

A Instituição Ecoando a Voz dos Mártires foi representada pela vice-presidente Marcelle Torres e relembrou o descaso da ONU com o tema “perseguição aos cristãos e minorias do mundo muçulmano” e o requerimento do EVM durante a videoconferência do dia 29 de março no sentido de haver pronunciamento do representante brasileiro na sessão da Assembleia Geral da ONU em setembro a fim de denunciar e condenar a cristofobia e o comprometimento do Sr. Pedro Saldanha de encaminhar o pedido ao Itamaraty a fim de ser examinado a sua inclusão no discurso brasileiro. Também, durante a videoconferência do dia 24 de outubro, o EVM questionou o discurso do presidente Michel Temer por não ter abordado o sofrimento dos cristãos no mundo muçulmano, tendo deixado de denunciar e condenar a perseguição religiosa, e conclamou ao Ministério das Relações Exteriores que se posicione explicitamente no sentido de incluir na sua agenda de política externa a questão da perseguição religiosa a cristãos e demais minorias no mundo muçulmano, ressaltando o pedido de reconhecimento do genocídio de cristãos nos territórios ocupados pelo Estado Islâmico.

Além disso, o EVM ressaltou que no final do mês de agosto a Coreia do Norte passou pelo pior período de inundações de sua história. De acordo com a UNICEF e a Save the Children, foram cerca de 70 mil pessoas desabrigadas e 600 mil em necessidade de assistência humanitária. As autoridades norte-coreanas estão reforçando a segurança na fronteira para bloquear deserções na sequência de recentes inundações no nordeste do país. Ao mesmo tempo, o governo chinês também está trabalhando para bloquear desertores, começou a reconstrução de uma cerca de arame farpado que foi danificada pelas enchentes e colocou faixas na região da fronteira sino-norte-coreana com o aviso: “os residentes que ajudarem desertores norte-coreanos serão multados em 500 yuan (cerca de 74 dólares)”. Tendo em vista que a embaixada brasileira em Pyongyang, capital da Coreia do Norte, tem, entre outros objetivos, o de contribuir para a solução pacífica da questão coreana, o EVM questionou quais foram as contribuições em matéria de direitos humanos da representação brasileira no país e de que forma a embaixada brasileira está exercendo a sua intitulada missão de “ajudar a Coreia do Norte a se integrar e a se tornar mais cooperativa”. Ainda, o EVM requereu a atuação ativa da diplomacia brasileira em matéria de direitos humanos na Coreia do Norte e a inclusão do apoio expresso a refugiados norte-coreanos no discurso do representante brasileiro nas próximas participações do Brasil em matéria de direitos humanos na ONU e na próxima sessão da Assembleia Geral da ONU. Todavia, devido ao atraso para o início da videoconferência, o EVM teve sua fala interrompida e não pôde concluir as suas indagações.

Como resposta, em suas próprias palavras, o Sr. Pedro Saldanha, chefe da Divisão de Direitos Humanos do Ministério das Relações Exteriores afirmou que o MRE dá importância à toda e qualquer minoria, não só às minorias cristãs, e é um tema que continuarão a dar atenção. Em relação à Coreia do Norte, o Sr. Pedro Saldanha afirmou que o Brasil tem votado reiteradamente à favor das resoluções que condenam a situação de direitos humanos na Coreia do Norte, mas que o Brasil não prega a simples condenação por condenação, e continua tentando engajar a Coreia do Norte com relação aos mecanismos previstos no sistema internacional e participação no mecanismo de Revisão Periódica Universal, esperando que a Coreia do Norte também participe do terceiro ciclo da RPU no início de 2017.

Brasil poderá mudar os votos contrários a Israel na UNESCO e você pode ajudar. Saiba como

Foi publicada uma matéria no portal de notícias Gospel Prime, de autoria do jornalista Jarbas Aragão, sobre uma reunião ocorrida no Itamaraty onde a pauta foi a relação do Brasil com Israel. O Ministro das Relações Exteriores, José Serra, recebeu o deputado federal Roberto de Lucena e um grupo de lideranças religiosas, formado por pastores e um membro da comunidade judaica.

O objetivo foi pedir que nossa diplomacia busque maior equilíbrio quando votar as resoluções da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e em outros órgãos das Nações Unidas.

Os membros do Conselho Apostólico Brasileiro, que representa diversas denominações, uniram-se ao deputado Lucena, para solicitar que o Brasil reavalie o seu voto nas 20 resoluções da ONU contrárias a Israel, aprovadas este ano, bem como nas resoluções da UNESCO que negam a ligação histórica dos judeus com o Monte do Templo e o Muro das Lamentações.

Embora ainda não seja possível revelar todos os detalhes sobre a reunião, é importante salientar que, verdadeiramente, surgiu uma oportunidade histórica do Brasil mudar seu posicionamento junto à ONU. O caminho para tal objetivo encontra-se na mobilização popular, e a história recente do país mostra que este é o único instrumento capaz de gerar mudanças. No caso, sobrepor o costumeiro posicionamento diplomático anti-Israel. Já está agendada uma próxima reunião, dia 8 de março de 2017, que será vital para um desfecho favorável nessa busca por justiça frente à ONU. Liderada pelo bloco árabe, a organização vem publicando sucessivas resoluções contrárias a Israel, mas se nega a condenar os nefastos crimes de países violadores dos direitos humanos.

Ademais, cumpre noticiar que a ONG Ecoando a Voz dos Mártires tem participado ativamente dessas articulações, pois através do jornalista Jarbas Aragão propiciou todo o aporte informativo utilizado pelo deputado Lucena e o Pr. Paulo de Tarso para a defesa de Israel na reunião. Cabe ressaltar que foram entregues, inclusive, cópias impressas das matérias do jornalista sobre Israel para Serra, visto que a grande mídia não tem divulgado os fatos com a isenção que o caso requer.

No dia 29 de novembro, a equipe EVM – formada por Andréa Fernandes, Jarbas Aragão e Diane Torres – estará em Brasília dando continuidade ao trabalho de mobilização pró-Israel, articulando apoio de lideranças políticas e demais parlamentares. Estamos, também, agendando reuniões para tratarmos da pauta “perseguição religiosa no mundo muçulmano”, e já foi confirmado encontro com o deputado federal Ezequiel Teixeira (RJ) que já se prontificou a encaminhar o tema à Comissão de Direitos Humanos.

Dessa forma, chegou o momento de unirmos as comunidades cristãs e judaicas, nos organizando para que a próxima reunião conte com a presença de importantes lideranças religiosas e seculares, apresentando o abaixo-assinado com pelo menos 500 mil assinaturas.

E VOCÊ, leitor, PODE e DEVE ser um importante canal para o êxito dessa empreitada, e para tanto, as seguintes ações  devem ser executadas:

1.ASSINE a petição pública e compartilhe no seu facebook , whatsApp e grupos diversos na rede (clique aqui para acessar o abaixo-assinado);

2.DIVULGUE a reunião e solicite ao seu líder religioso que entre em contato com as instâncias representativas de seu credo, tais como conselhos, convenções e demais entidades. Peça, também, para que seja emitida uma DECLARAÇÃO POR ESCRITO dessas lideranças religiosas em apoio a Israel e ao manifesto descrito na petição pública; (Caso haja dificuldade na elaboração do texto, disponho-me a enviar o modelo, já que é importante constar alguns detalhes)

3.Todas as declarações acima referenciadas que forem encaminhadas à ONG EVM serão entregues ao Ministro Serra na reunião de março;

3.SOLICITE empenho das BANCADAS PARLAMENTARES EVANGÉLICA E CATÓLICA na condução dessa questão, a fim de que os parlamentares também demonstrem publicamente seu apoio;

4.Solicite APOIO de cantores e demais personalidades da mídia para que se unam nessa mobilização pró-Israel, divulgando a próxima reunião e a necessidade de, se possível, chegarmos a meta de 500 mil assinaturas;

5.Os judeus também podem solicitar às suas lideranças que se empenhem nessas articulações e compareçam à reunião.

LEMBREM-SE: sem união dos cristãos, judeus e todos aqueles que abominam “atos de injustiça”, não teremos êxito nessa luta!

Por fim, devo esclarecer que toda SUGESTÃO para ampliarmos esse movimento será bem-vinda!

Andréa Fernandes (advogada, internacionalista e diretora-presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires).