Militar afirma que Estado Islâmico serviu corpo de filho à própria mãe

Um militar britânico que aderiu à guerra contra o grupo terrorista Estado Islâmico contou ao Jornal “The Sun” que membros do movimento extremistas serviram os restos mortais de um jovem assassinado por eles à própria mãe.

De acordo com o depoimento de Yasir Abdulla, de 36 anos, que largou a mulher e os quatro filhos no interior da Inglaterra para lutar contra os extremistas, o jovem teria sido capturado e mantido preso na cidade de Mosul, no Iraque. Sua mãe então iniciou uma jornada em busca do filho. Ao pedir que os militantes a deixassem ver o filho, eles primeiro ofereceram uma refeição, com a justificativa de que ela precisava se alimentar e descansar após a longa jornada.

“Eles levaram até ela xícaras de chá e um prato com carne, arroz e uma sopa”, disse Abdulla ao “The Sun”. O militar reportou que, após comer, a mãe pediu para se encontrar com o filho. Foi então que os extremistas começaram a rir e disseram: “Você acabou de comê-lo”.

Não há informações sobre o que teria ocorrido com a mãe após o episódio, mas Abdullah ressaltou que o grupo Estado Islâmico “é muito bom em assustar as pessoas”.

http://www.istoe.com.br/reportagens/407095_MILITAR+AFIRMA+QUE+EI+SERVIU+CORPO+DE+FILHO+A+PROPRIA+MAE?pathImagens&path&actualArea=internalPage

IRAQUE LANÇA OPERAÇÃO MILITAR PARA RETOMAR TIKRIT

BAGDÁ: Apoiado por combatentes xiitas, sunitas e aliados iranianos, as forças de segurança iraquianas lançaram uma operação militar em grande escala para retomar a cidade natal de Saddam Hussein do ISIS, sendo um grande passo em uma campanha para recuperar o território no norte do Iraque controlado pelos militantes.

Contudo, horas depois da operação, o militar disse que ainda não tinha entrado na cidade de Tikrit, indicando uma longa batalha pela frente.

A rede de estatal TV Al-Iraqiya  informou que as forças iraquianas estavam atacando Tikrit de diferentes direções, apoiados por artilharia e ataques aéreos de caças iraquianos. Há a informação de que os militantes foram desalojados de algumas áreas fora da cidade. Várias horas depois da operação, não foram fornecidos detalhes adicionais.

O comandante militar da região Salahuddin, o general Abdul-Wahab al-Saadi, disse à TV estatal que a operação foi “acontecendo como planejado”, com combates ocorrendo fora de Tikrit principalmente em seu lado oriental.

“Até este momento, não entramos na cidade”, disse al-Saadi. “Se Deus quiser, vamos entrar, mas precisamos de algum tempo como o planejado. … Se Deus quiser, a vitória será alcançada e Salahuddin será transformado em um túmulo para todos os grupos terroristas.”

Tikrit, a capital da província de Salauhddin, a 130 quilômetros (80 milhas) ao norte de Bagdá, caiu em poder do ISIS no verão passado, junto com Mosul, a segunda maior cidade do país e  outras áreas de reduto sunita.

Tikrit é uma das maiores cidades detidas pelos militantes do ISIS e encontra-se na estrada que liga Bagdá para Mosul. Retomando-a vai se ter a ajuda necessária para as forças iraquianas terem uma grande ligação de alimentação para qualquer futura operação de retomada de  Mosul.

Autoridades militares dos EUA disseram que a missão militar coordenada para retomar Mosul provavelmente começará em abril ou maio e envolve até 25.000 soldados das tropas iraquianas. Mas os americanos têm alertado que, se os iraquianos não estiverem prontos, a ofensiva poderia ser adiada.

Tentativas anteriores para retomar Tikrit falharam, no entanto, como o Iraque luta com as suas forças armadas, que desmoronou na sequência do último verão ofensiva ISIS “.

As forças iraquianas que lutam perto de Tikrit, também aparentemente têm a ajuda de Gen. iraniano Qassem Soleimani, comandante da elite revolucionária Força Quds da Guarda, que chegou há dois dias, divulgou a agência semi-oficial iraniana de notícias Fars.

O poderoso general emergiu como o principal estrategista na luta do Iraque contra os militantes sunitas, que trabalha na linha de frente ao lado de 120 conselheiros da Guarda Revolucionária do seu país para dirigir milicianos xiitas e forças do governo nos menores detalhes de algumas batalhas.

Horas após o início da ofensiva, o enviado especial da ONU no Iraque apelou aos grupos em conflito a evitar atacar civis.

“As operações militares reforçadas pelo apoio aéreo internacional e do Iraque deve ser conduzida com o máximo cuidado para evitar vítimas civis, e no pleno respeito dos princípios fundamentais dos direitos humanos e do direito humanitário”, disse Nickolay Mladenov em um comunicado.

Tikrit é um teste importante para o governo liderado pelos xiitas do Iraque, que está tentando reafirmar a autoridade sobre o país dividido. Lutadores do Estado islâmico têm uma forte presença na cidade e são esperados para colocarem-se em uma feroz resistência.

O Iraque está amargamente dividido entre a minoria sunita, que era uma importante base de apoio a Saddam, e a maioria xiita. Desde que Saddam foi derrubado em uma invasão liderada pelos EUA em 2003, a minoria sunita se sentiu cada vez mais marginalizada pelo governo liderado pelos xiitas em Bagdá, e em 2006, as tensões de longa duração transbordaram em violência sectária que matou dezenas de milhares de vidas.

– Veja mais em: http://www.dailystar.com.lb/News/Middle-East/2015/Mar-02/289267-iraq-state-tv-operation-to-retake-tikrit-begins.ashx#sthash.RmU5enec.dpuf

Descrição

O Instituto Ecoando a Voz dos Mártires é uma organização sem fins lucrativos sediada em São Paulo, que ministra palestras e eventos gratuitos em instituições religiosas e educacionais sobre o antissemitismo e a perseguição religiosa a cristãos e minorias no mundo muçulmano, bem como violações dos direitos humanos na Coreia do Norte e China, a fim de promover a conscientização necessária para o engajamento da sociedade brasileira quanto ao financiamento de ações humanitárias para socorrer as vítimas da perseguição e o apoio às iniciativas de combate à intolerância religiosa nos foros nacional e internacional.

Faz-se necessário alertar a sociedade sobre a ameaça que representa o fundamentalismo Islâmico à existência das comunidades cristãs, judaicas e demais comunidades minoritárias pelo mundo, e através de eventos e palestras, objetivamos despertar o interesse em socorrer materialmente as minorias e os cristãos perseguidos mediante a remessa de recursos financeiros para agências humanitárias que prestam serviços às vítimas da perseguição.

Outrossim, visando combater o antissemitismo, ministramos palestras através das quais desmascaramos a “demonização” perpetrada pela mídia e meios acadêmicos contra os judeus e o Estado de Israel.

Fan page no facebook:

https://www.facebook.com/ecoandoavozdosmartires?fref=ts

Canal no You tube:

https://www.youtube.com/channel/UCMXnyh-mgMTHqhXBR6f7FNg

Contatos:
(21) 98339-2268

Relógio de Oração

Grupo interdenominacional de intercessão pelos cristãos  perseguidos no Iraque e Síria por terroristas do ISIS (Estado Islâmico do Iraque e da Síria), os quais estão assassinando cruelmente milhares de pessoas e expulsando famílias inteiras de várias regiões iraquianas e sírias.

Contamos com todos os integrantes do grupo para organizarmos um “relógio de oração” a fim de cobrirmos com intercessão durante 24h os nossos irmãos que estão sofrendo toda sorte de perseguição e ameaças nos territórios tomados pelos extremistas do ISIS. E solicitamos que sejam arrolados os nomes e horários de oração – e se possível, jejum – dos “guerreiros da fé” que batalharão clamando por consolo e livramento até que os nossos amados irmãos sejam libertos da opressão do fundamentalismo islâmico.

“Pois, como suportarei ver a desgraça que cairá sobre meu povo? Como suportarei a destruição da minha própria família?” Ester 8:6

E você? Qual é a sua decisão?

Para participar do nosso Relógio de Oração, visite nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/groups/729662307107190/?fref=ts

Nasce o Instituto Ecoando a Voz dos Mártires

Em 2014, inauguramos o grupo “Relógio de Oração: cristãos perseguidos no Iraque e Síria”, objetivando o despertamento da comunidade cristã para o apoio em oração aos cristãos e minorias ameaçados pelo Estado Islâmico, estabelecido em junho de 2014, em partes da Síria e Iraque.

Acreditando que a inércia quase que absoluta das igrejas cristãs do Brasil se deu em virtude da falta de esclarecimentos das atrocidades que a ONU qualifica como “as piores já vistas nesse século”, decidimos postar diariamente nas redes sociais informações e artigos, muitos deles originários da imprensa árabe e instituições de direitos humanos.

Ademais, temos constatado o crescimento assustador de ações antissemitas pelo mundo, as quais têm se apresentado como uma espécie de “ameaça velada” aos judeus, o que nos estimulou a inserir esta questão para sensibilizar os nossos leitores a combater a deletéria propaganda de ódio contra Israel e a comunidade judaica, desmistificando a ideia latente no senso comum de que o Estado Judeu é o “grande culpado” pelas mazelas no Oriente Médio.

Dessa forma, cabe a nós reagirmos em defesa a estes que são os “desprezados pelas nações”, reproduzindo a voz dos anônimos mártires cristãos e judeus, vítimas de uma cruel ideologia que pugna a destruição da civilização judaico-cristã.

Assim, nos levantamos como arautos em defesa de cristãos, judeus e minorias para ministrarmos nas igrejas esses importantes temas através de palestras elucidativas que conscientizem o “corpo de Cristo” a não se omitir em tão honrosa batalha espiritual.

Então, mãos à obra!!! Continuar lendo Nasce o Instituto Ecoando a Voz dos Mártires

Jornada Holocausto e as Violações de Direitos Fundamentais: uma visão da atualidade

Jornada realizada na Escola de Magistratura do Rio de Janeiro (EMERJ), em 09.08.2014.

evm10
Palestra de abertura com o sobrevivente do Holocausto Aleksander Laks.

evm11

evm12
Manifestação da Dra. Andréa Fernandes acerca das violações de direitos humanos no Oriente Médio contra cristãos e minorias
evm13
Professora e escritora Sofia Débora Levy
evm14
Des. Denise Levy Tredler, diretora de Direitos Humanos da B’nai B’rith
evm15
Professor Gabriel Lacerda

evm16

evm17            Nosso palestrante tão querido, sr. Aleksander Laks, sobrevivente do Holocausto, foi                                

evm18
Professor e escritor Gabriel Lacerda: recomendamos fortemente a leitura do seu belíssimo livro “Nazismo, Cinema e Direito”
ev19
Desembargadora Denise Levy Tredler é um verdadeiro exemplo de humanista no TJ do RJ
evm19
Com a magistral escritora, professora Sofia Débora Levy. Recomendamos essa obra fantástica que também recomendo ” Holocausto: vivência e retransmissão”.
evm20
Abraham Goldstein, presidente da B’nai B’rith do Brasil, e Dr. Carlos Grand, presidente da B’nai B’rith RJ
evm21
Dr. Jayme Gudel, idealizados do grupo de Estudos sobre Holocausto.
evm22
Os corrdenadores do Grupo de Estudos sobre Holocausto na ARI (RJ), professor e escritor Marcio Sukman e Dr. Jayme Gudel. Foi um prazer participar de um evento com o sr. Laks

evm14evm15

simplesmente perfeito em seu testemunho de dor e superação!

Lutando pelos cristãos e minorias perseguidos