FORÇA AÉREA SÍRIA MATA COMANDANTE DO ESTADO ISLÂMICO

Ataques mataram 26 militantes do grupo radical islâmico
BEIRUTE — O governo sírio anunciou a morte do comandante do Estado Islâmico Deeb Hedijan al-Otaibi, também conhecido como Abi Ammar al-Jazrawi, em uma série de ataques aéreos conduzidos pela Força Aérea do país. Ao todo, 26 militantes foram mortos perto de Hamadi Omar, a cerca de 50 quilômetros da cidade de Hama.

A informação foi divulgada pela imprensa estatal síria. Pelo Twitter, apoiadores do Estado Islâmico divulgaram um comunicado anunciando o “martírio” do comandante, com fotos mostrando Otaibi vivo e morto.

De acordo com o Observatório para os Direitos Humanos na Síria, Otaibi era um dos líderes do grupo que se autodeclarava governador de província do Estado Islâmico. Segundo Rami Abdulrahman, diretor do Observatório, 26 militantes do Estado Islâmico foram mortos. A imprensa estatal informou que um comboio com dezenas de veículos militares também foi destruído nos ataques que aconteceram entre sábado e domingo.

Em comunicado, as Forças Armadas dos EUA informaram que a coalizão internacional que luta contra os insurgentes islâmicos no país e no vizinho Iraque conduziram, nas últimas 24 horas, seis ataques aéreos contra militantes do Estado Islâmico na Síria, e outros 11 no Iraque.

Na Síria, os seis ataques atingiram três unidades táticas perto de Kobani, destruindo duas posições armadas e danificando outra. No Iraque, os ataques aconteceram perto de Mosul, Tal Afar, Fellujah e Kirkuk, atingindo unidades táticas, edifícios, veículos e outros pontos de interesse. As aeronaves retornaram em segurança.

Fonte: http://oglobo.globo.com/mundo/forca-aerea-siria-mata-comandante-do-estado-islamico-15532729

CRISTÃOS CONVERTIDOS SÃO NEGLIGENCIADOS EM RELATÓRIO DA ONU

A UNAMA, Missão das Nações Unidas no Afeganistão, publicou recentemente seu relatório anual a respeito da situação de civis em áreas de conflitos armados e revelou um aumento de 25% dos casos com vítimas em comparação a 2014. A maioria das atrocidades teve como autoria o Talibã, cuja influência só aumenta

“O que me arrasa é que as viúvas e os órfãos sofrem em dobro porque não perdem somente seus maridos e pais (na maioria dos casos as vítimas são homens), mas também sofrem porque seus sogros imediatamente começam a tratá-las mal, fazendo com que se sintam como um fardo. Além disso, não há qualquer menção abrangente de convertidos no relatório. O único ponto mencionado em um pequeno capítulo são ataques em locais islâmicos. Isto prova que grupos de convertidos estão fazendo um excelente trabalho vivendo de maneira clandestina. Porém, isto também indica que estão sendo negligenciados. Esta é uma das razões de a Portas Abertas orar por eles e os manter firmes através das orações”, afirma Daniel, analista da Portas Abertas voltado para a pesquisa sobre perseguição.

“Isso demonstra que o Afeganistão ainda tem um longo caminho a percorrer. É verdade que a capital, Cabul, é mais segura do que outras partes do país, embora alguns ataques também aconteçam por lá. Para nossos irmãos e irmãs isso significa que ainda precisam manter-se escondidos, não somente por uma questão de segurança, mas também para evitar de se tornarem alvos de grupos radicais, ou o mais provável, alvos de suas próprias famílias,” finaliza Daniel.

Fonte: World Watch Monitor

Tradução:Vera Haddad

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2015/03/cristaos_convertidos_sao_negligenciados_em_relatorio_ONU

FORÇAS IRAQUIANAS LUTAM EM DUAS CIDADES COM MILITANTES DO ISIS E TEME-SE MASSACRE DE SUNITAS NA TENTATIVA DE RETOMADA DE TIKRIT

As forças iraquianas lutaram contra o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS), na cidade estratégica de Dawr na sexta-feira, pressionando com uma grande ofensiva destinada a retomar Tikrit dos militantes, disseram as autoridades.

A cidade encontra-se junto a uma das principais estradas que as forças de segurança iraquianas e combatentes aliados estão a tomar para chegar à cidade de Tikrit.

O governador da província de Salaheddin, Raad al-Juburi, disse que as estradas principais de Dawr tinham sido retomadas, enquanto um major-general do Exército disse que confrontos temporários estavam ocorrendo na cidade depois que as forças de segurança entraram na sexta-feira à tarde.

O ex-presidente Saddam Hussein foi preso pelas forças dos EUA, em 2003, perto de Dawr, que também é a cidade natal de Izzat Ibrahim al-Duri, o membro mais antigo de seu regime. Cerca de 30.000 iraquianos membros das forças de segurança e combatentes aliados lançaram a operação para retomar Tikrit na segunda-feira, o que representa um grande desafio para as forças do país.

A ONU disse na quinta-feira, que cerca de 28 mil pessoas fugiram diante das operações militares dentro e ao redor da cidade. Mortes por vingança sectária alimentada pela segmento árabe sunita têm sido uma característica das operações passadas envolvendo milícias xiitas, levantando preocupações de que o mesmo pode ocorrer em Tikrit.

Lutadores do ISIS

Forças de Segurança iraquianas e milicianos tribais da região de Anbar também expulsaram os militantes do ISIS de sete aldeias a noroeste de al-Baghdadi, na estrada de Haditha, disse em um comunicado, a Força Tarefa Conjunta Combinada.

Al-Baghdadi está localizada a cerca de 3 milhas (5 km) a nordeste da base aérea de Ain al-Asad, onde fuzileiros navais dos EUA estão treinando as forças militares iraquianas para ajudá-los a enfrentar militantes do ISIS que invadiram parte do noroeste do Iraque no ano passado.

Militantes do ISIS apreenderam as pontes ao redor al-Baghdadi, em setembro. A luta pelo controle da al-Baghdadi, tem intensificado nas últimas semanas, e um comandante dos EUA disse há duas semanas que as forças iraquianas pareciam estar à beira de expulsar os militantes da localidade.

O tenente-general James Terry, comandante sênior da coalizão liderada pelos Estados Unidos, disse a jornalistas que a 7ª Divisão do Exército iraquiano, incluindo uma de suas unidades de comando, uniu forças tribais para retomar a cidade.

A declaração do militar na sexta-feira, informou que as forças aéreas da coalizão tinham apoiado o esforço de retomar al-Baghdadi, visando posições do ISIS e em torno da cidade, com 26 ataques aéreos entre 22 de fevereiro e 6 de março. Também a coalizão fornece vigilância e aconselhamento para a sede militar iraquiana.

(Com Reuters)

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/06/Iraqi-forces-cleared-ISIS-from-al-Baghdadi-U-S-military.html

CONSELHO DE SEGURANÇA CONDENA ATAQUES DE CLORO NA SÍRIA

O Conselho de Segurança da ONU aprovou na sexta-feira uma resolução condenando “nos termos mais fortes” qualquer uso de produtos químicos tóxicos tais como cloro, na forma de arma na guerra civil síria e ameaçou tomar medidas punitivas se os produtos químicos forem usados ​​em ataques no futuro.

A resolução foi aprovada por 14 dos 15 membros do conselho, com a Venezuela se abstendo na votação.

A resolução também exige que a Síria coopere com a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), missão de inquérito. Em fevereiro, o Conselho Executivo da OPAQ expressou “profunda preocupação … com um alto grau de confiança de que o cloro foi usado repetida e sistematicamente como uma arma na República Árabe da Síria.”

Agora, a resolução da ONU afirma que o uso de armas químicas “constituiria uma violação da resolução 2118 e do CWC” e solicita que os responsáveis ​​por usá-los sejam responsabilizados.

De acordo com a resolução do Conselho de Segurança da ONU de nº 2.118, a Síria está proibida de exploração ou utilização, e desenvolvimento de armas químicas, bem como o armazenamento ou transportar ou fornecê-las para outros estados.

Este último movimento segue um relatório do da OPCW em janeiro, que concluiu que “com um alto grau de confiança”, o gás de cloro foi usado em ataques em três aldeias da Síria no ano passado. Pelo menos 13 pessoas morreram nos ataques que foram realizados de abril a agosto, de acordo com o relatório da OPAQ, baseado em Haia.

Gás ‘usado contra ISIS’

Em dezembro do ano passado, o Observatório Sírio para os Direitos Humnos disse que o regime sírio havia utilizado gás de cloro contra os lutadores do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) para detê-los de avançar para a sua base aérea chave na cidade oriental de Deir Ezzor.

Na época, o Observatório informou que “recebeu confirmações dos relatos de casos de sufocação em relação ao ISIS e que as forças do regime usaram o gás de cloro durante o bombardeio.”

O regime de Assad concordou em entregar seu arsenal químico após um ataque com gás sarin em agosto 2013 fora de Damasco, que deixou muitas centenas de crianças, mulheres e homens mortos. Mas, alega que não tem que declarar o seu arsenal de cloro como parte de um acordo de desarmamento realizado em 2013, porque ele é amplamente utilizado com propósitos comerciais e domésticos, apesar de ser um agente tóxico que pode ser considerado uma arma química.

Última Atualização: sexta-feira, 6 de março, 2015 KSA 21:40 – 18:40 GMT

EUA PEDEM AÇÃO DA ONU CONTRA ATAQUES DE CLORO NA SÍRIA

Os Estados Unidos estão pressionando o Conselho de Segurança da ONU para impor medidas duras contra o regime sírio sobre a alegada utilização de cloro em ataques, de acordo com um projeto de resolução distribuída aos membros na quarta-feira. O texto obtido pela AFP afirma que o Conselho de Segurança “decide em caso de futuros não cumprimentos… para impor medidas embasadas no capítulo 7” da Carta da ONU, que prevê sanções e força, possivelmente militar. O projeto de resolução apresentado aos 15 membros do conselho “condena nos termos mais fortes, qualquer uso de qualquer produto químico tóxico, como o cloro, na função de arma na República Árabe da Síria.” A decisão dos Estados Unidos nas Nações Unidas, seguido de um relatório da instituição OPCW, em janeiro, concluiu que “com um alto grau de confiança”, o gás de cloro foi usado em ataques em três aldeias da Síria no ano passado. Pelo menos 13 pessoas morreram nos ataques que foram realizados de abril a agosto, de acordo com o Relatório da organização com sede em Haia para a Proibição de Armas Químicas. Embora o relatório não tenha atribuído a responsabilidade pelos ataques de cloro, citou 32 testemunhas que viram ou ouviram o som de helicópteros, bombas que atingiram a localidade e 29 testemunhas sentiram o cheiro de cloro. SÓ O REGIME SÍRIO TEM HELICÓPTEROS. Regime do presidente Bashar al-Assad e os rebeldes se acusaram mutuamente de usar agentes químicos, incluindo cloro, na guerra de quase quatro anos, que já matou mais de 210.000 pessoas. Depois de agosto de 2013, houve ataque de gás sarin em Damasco, e grande parte da comunidade internacional culpou o governo de Assad, sendo que o regime concordou em entregar seu arsenal químico. Mas a Síria não tem que declarar o seu arsenal de cloro – um agente tóxico que pode ser considerado uma arma química – como parte de um acordo de desarmamento acordado em 2013, porque ele é amplamente utilizado para fins comerciais e domésticos. A proposta de resolução dos EUA sublinha que os responsáveis pelo uso de cloro e outros produtos químicos tóxicos devem ser responsabilizados. Especialistas do Conselho de Segurança devem se reunir quinta-feira para discutir o projeto de resolução, o que poderia ir para uma votação na sexta-feira, disseram os diplomatas. Não ficou claro se a Rússia, aliada de Assad, apoiaria o texto e sua séria ameaça de medidas punitivas. Mesmo que o projeto de resolução venha a ser adotado, nenhuma ação concreta contra Damasco teria que ser aprovada pelo conselho, dando à Rússia a oportunidade de bloquear novas medidas.

Na quinta-feira, o conselho também vai receber um relatório sobre os progressos na tentativa de libertar a Síria de suas instalações de produção de armas químicas, em conformidade com o acordo alcançado em 2013 entre os Estados Unidos e Rússia.

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/05/U-S-seeks-U-N-action-on-Syria-chlorine-attacks.html

OS EUA ALERTAM PARA QUE O ATAQUE IRAQUIANO AO ISIS EM TIKRIT NÃO ABASTEÇA CONFLITOS SECTÁRIOS ENTRE SUNITAS E XIITAS

Os Estados Unidos advertiram nesta quarta-feira que a ofensiva para retomar o controle da cidade iraquiana de Tikrit de militantes do Estado Islâmico não deve alimentar tensões sectárias. “É importante – e o próprio primeiro-ministro iraquiano indicou – que esta operação não seja usada como uma desculpa ou como cobertura para que os indivíduos implementem uma vingança sectária motivada”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest. “Isso iria rasgar o tecido do país, e enfraquecer a capacidade dos iraquianos para enfrentar esta ameaça ao seu país.” As forças dos EUA não estão envolvidas na operação, que está sendo realizada por uma aliança de forças iraquianas do governo, milícias xiitas, unidades voluntárias e Irã. “As forças iranianas também estão envolvidas”, Earnest reconheceu. “Temos dito desde o início que os Estados Unidos não irá perpetrar coordenação militar com os iranianos.” A presença de milícias xiitas e as forças iranianas levou os temores de que a cidade de maioria sunita poderia ser o palco de ataques de vingança que têm sido uma característica de assaltos anteriores. “O fato de que alguns militares iranianos estão envolvidos não muda a prioridade que os iraquianos podem e devem colocar sobre esta operação para garantir que ele é inclusiva e não sectária”, disse Earnest. O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, disse na quarta-feira, que discutiu a operação com o primeiro-ministro Abadi, acolhendo o seu compromisso com a “proteção de civis e a importância de garantir que todos os grupos armados venham agir sob o controle do Estado.”

Última Atualização: quinta-feira março 5, 2015 KSA 07:13 – 04:13 GMT

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/05/U-S-warns-Tikrit-offensive-must-not-fuel-sectarianism.html

AS FORÇAS IRAQUIANAS ESTÃO PRÓXIMAS DA ENTRADA DE TIKRIT

Na quinta-feira, uma fonte de segurança do Comando de Operações em Samarra, informou que as forças de segurança estão a apenas 2 km de distância da entrada do distrito de al-Door no leste de Tikrit.

A fonte disse ao IraqiNews: “As forças do Exército, apoiadas por elementos da polícia e combatentes da Al-Hashed al-Sha’bi têm abordado o distrito de al-Door”, observando que, “as unidades militares estão apenas a 2 km de distância de entrar no distrito do eixo sul.”

“As forças conseguiram limpar áreas liberadas de quaisquer bombas ou minas explosivas nas estradas”, acrescentou a fonte.

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/03/05/U-S-warns-Tikrit-offensive-must-not-fuel-sectarianism.html

Lutando pelos cristãos e minorias perseguidos