Moradores dizem que Boko Haram sequestrou 400 pessoas na Nigéria

Jihadistas teriam levado cerca de 400 mulheres e crianças.
Cidade de Damasak estava sob controle dos radicais, mas foi retomada.

Moradores da cidade de Damasak, no norte da Nigéria, disseram que militantes do grupo radical islâmico Boko Haram sequestraram mais de 400 mulheres e crianças quando abandonaram a cidade – tomada por forças do Níger e do Chade neste mês.

“Eles levaram 506 mulheres e crianças e mataram 50 antes de saírem”, disse o comerciante Souleymane Ali à agência de notícias Reuters. O coronel Toumba Mohamed, comandante nigeriano das forças de Damasak, disse que entre 400 e 500 pessoas foram sequestradas.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/moradores-dizem-que-boko-haram-sequestrou-400-pessoas-na-nigeria.html

Anúncios

EUA fazem voos de reconhecimento para ajudar iraquianos a retomar Tikrit

Cidade atualmente está nas mãos do Estado Islâmico.
Coalizão realiza ataques aéreos diários contra posições do EI.

Os Estados Unidos realizam voos de reconhecimento para ajudar as autoridades iraquianas em sua ofensiva para retomar o controle da cidade de Tikrit, atualmente nas mãos do Estado Islâmico (EI), informou nesta terça-feira uma autoridade da coalizão internacional antijihadista.

Esta coalizão liderada pelos Estados Unidos tem realizado diariamente ataques aéreos contra posições do EI e transmitindo instruções e equipamentos ao exército iraquiano, mas esta é a primeira confirmação de seu envolvimento na ofensiva de Tikrit.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/eua-fazem-voos-de-reconhecimento-para-ajudar-iraquianos-retomar-tikrit.html

Ex-soldado norte-americano retorna ao Iraque para treinar cristãos para combaterem o ISIS

(IraqiNews.com) – Um ex-soldado norte-americano voltou ao Iraque para ajudar a treinar os cristãos a lutarem contra o ISIS, de acordo com um relatório da CBS News.

Brett Felton, soldado norte-americano enviado ao Iraque em 2006 e que foi dispensado em 2007, foi para o Iraque de sua própria vontade, a fim de ajudar a treinar milícias cristãs para combater militantes do grupo ISIS.

“Eu não estou aqui servindo meu país – eu estou aqui servindo cristãos”, Felton disse à CBS 60 Minutes, na segunda-feira.

Felton diz que não tem medo de morrer no Iraque na luta contra o ISIS.

“Eu tenho um versículo da Bíblia que é o meu favorito: Seja fiel até a morte e eu te darei a coroa da vida”, acrescentou o veterano de 28 anos.

http://www.iraqinews.com/iraq-war/u-s-former-soldier-returns-iraq-train-christians-fight-isis/

Forças Peshmerga repelem ISIS em ataque na província de Sinjar

Nínive (IraqiNews.com) Na segunda-feira, uma fonte dentro das forças paramilitares curdas Peshmerga disse que os combatentes frustraram um ataque do ISIS ao distrito de Sinjar, localizado no oeste de Mosul.

A fonte declarou em uma entrevista para IraqiNews, “As forças curdas Peshmerga conseguiram repelir um ataque de militantes do grupo ISIS na área de al-Set Zaynab no distrito de Sinjar, localizado no oeste de Mosul”, salientando que, “grandes perdas de vidas e equipamentos têm sido infligidas ao ISIS durante os confrontos entre os dois lados “.

http://www.iraqinews.com/iraq-war/peshmerga-forces-repel-isis-attack-sinjar-2/

Hoje é o Dia de Ódio contra Israel na ONU – 23 de março de 2015

GENEBRA, 23 março de 2015 – Hoje é o Dia do Ódio a Israel na ONU, uma característica de cada sessão ordinária, realizada em setembro, março e junho, pelas 47 nações do Conselho de Direitos Humanos.

Enquanto todos os 193 países do mundo são tratados no âmbito da Agenda – Item 4, “Situações de direitos humanos que requerem a atenção do mundo”, somente Israel tem o seu próprio tratamento especial, no âmbito da Agenda – Item 7, “Situação dos direitos humanos na Palestina e outros territórios árabes ocupados.”

Haverá 0 relatórios sobre violações dos direitos humanos graves e sistemáticas por parte dos países (muitos deles membros do UNHRC) como China, Cuba, Paquistão, Qatar, Rússia, Arábia Saudita, Sudão, Turquia e Venezuela.

No entanto, o debate de amanhã vai ter a apresentação de sete relatórios contra Israel:

“Relatório do Relator Especial sobre a situação dos direitos humanos nos territórios palestinos ocupados desde 1967, Makarim Wibisono”

“Relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos sobre o cumprimento das resoluções do Conselho de Direitos Humanos S-9: 1 e S-12: 1”

“Addendum – A situação dos direitos humanos, entre 12 de Junho e 26 de Agosto de 2014 no Território Palestino Ocupado, incluindo a escalada das hostilidades entre o Estado de Israel e os grupos armados palestinos em Gaza”
“Implementação das recomendações contidas no relatório da missão de inquérito independente sobre as implicações de assentamentos israelenses”

“assentamentos israelenses nos Territórios Palestinos Ocupados, incluindo Jerusalém Oriental, e no Golan sírio ocupado – Relatório do Secretário-Geral”

“Situação dos direitos humanos no território palestino ocupado, incluindo Jerusalém Oriental – Relatório do Secretário-Geral”

“Relatório do Secretário-Geral sobre os direitos humanos no Golan sírio ocupado”

E, além disso, no final desta semana, o Conselho adotará quatro resoluções que visam Israel:

“Os direitos humanos no Golan sírio ocupado”
“Direito do povo palestino à autodeterminação”
“assentamentos israelenses nos Territórios Palestinos Ocupados, incluindo Jerusalém Oriental, e no Golan sírio ocupado”
“Situação dos direitos humanos no Território Palestino Ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”
Haverá 0 resoluções sobre as violações flagrantes e sistemáticas dos direitos humanos por parte da China, Cuba, Paquistão, Qatar, Rússia, Arábia Saudita, Sudão, Turquia e Venezuela.

http://blog.unwatch.org/index.php/2015/03/23/today-is-hate-israel-day-at-the-un-march-23-2015/

Irã enviou mais de 30 mil soldados para lutar contra o EI no Iraque, denunciam curdos

Soldados iranianos estariam atuando disfarçados de milicianos xiitas

BAGDÁ – O Irã teria enviado cerca de 30 mil soldados e autoridades militares para lutar contra o Estado Islâmico no Iraque, denunciaram autoridades curdas no país. Segundo o chefe da Comissão Parlamentar de Segurança e Defesa do país, Shakhawan Abdullah, disse à rede al-Jazeera, a ajuda iraniana vai muito além consultoria militar.

Em entrevista à rede do Qatar, Abdullah afirmou que fontes curdas relataram a presença de combatentes iranianos lutando em nome da milícia Forças de Mobilização Popular. A organização tem mais de 100 mil voluntários e é composta por grupos xiitas, maioria religiosa no país. Os iranianos estariam realizando operações em várias cidades e lutando na linha de frente em locais como Tikrit, onde nasceu o ex-ditador Saddam Hussein.

O Irã sempre negou que estivesse enviando soldados ao Iraque para lutar contra o EI, que é sunita e representa uma ameaça para o país caso avance até a fronteira. Os EUA já haviam denunciado a interferência iraniana. Milícias xiitas foram acusadas várias vezes de matar civis ao longo da luta contra o EI.

A ofensiva em Tikrit mobilizou mais de 30 mil homens na maior operação anti-EI do Iraque até então. Além de milícia xiitas, grupos sunitas moderados e paramilitares dão apoio ao Exército e à polícia do Iraque. Um dos iranianos envolvidos é o general Qassem Soleimani, da Guarda Revolucionária, que presta consultoria militar ao país.

http://oglobo.globo.com/mundo/ira-enviou-mais-de-30-mil-soldados-para-lutar-contra-ei-no-iraque-denunciam-curdos-15672011

Chanceler do Iêmen pede intervenção militar de países do Golfo Pérsico

Ministro quer impedir avanços territoriais de militantes houthi.
Grupo é opositor ao presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi.

O ministro das Relações Exteriores do Iêmen, Riyadh Yassen, pediu nesta segunda-feira (23) por uma intervenção militar de países do Golfo Pérsico no Iêmen para impedir avanços territoriais de militantes houthi, opositores ao presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi.

“Eles estão se expandindo em território, ocupando aeroportos e cidades, atacando Áden com aviões, prendendo quem eles querem, ameaçando e juntando forças”, disse o chanceler durante entrevista com a rede Al Jazeera.

“Nós expressamos ao Conselho de Cooperação do Golfo, à ONU, assim como à comunidade internacional, que deveria haver uma zona de exclusão aérea, e o uso de aeronaves militares deveria ser prevenido nos aeroportos controlados pelos houthis”, disse ao jornal árabe al-Sharq al-Awsat.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/chanceler-do-iemen-pede-intervencao-militar-de-paises-do-golfo-persico.html

Ativistas afegãs rompem tradição e carregam caixão de mulher linchada e apedrejada até a morte

O caixão de uma mulher espancada e apedrejada até a morte em Cabul foi carregado por um grupo de mulheres, rompendo a tradição dos funerais no Afeganistão.

Centenas de pessoas foram ao funeral de Farkhunda exigindo que os perpetradores do crime fossem punidos.

Na última quinta-feira, uma multidão, composta principalmente por homens, atacou a mulher com paus e pedras, espancando-a até a morte. Em seguida, atearam fogo a seu corpo. A polícia, segundo relatos, testemunhou a ação, mas não tomou providências.

O ataque da mulher, assim como a falta de intervenção policial, foram duramente criticados.

O presidente afegão Ashraf Ghani disse ter ordenado uma investigação sobre o episódio.

Imagens do ataque filmadas por celulares circularam nas redes sociais em todo o mundo.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/03/150322_mulheres_enterro_afeganistao_cc

Parlamento britânico adverte que EI poderia entrar na Europa através da Líbia

Londres, 24 mar (EFE).- A Câmara dos Comuns do parlamento do Reino Unido advertiu em carta aberta ao secretário de Assuntos Exteriores nesta segunda-feira que o Estado Islâmico (EI) poderia se aproveitar do caos na Líbia para infiltrar terroristas na Europa, que poderiam se passar por refugiados do país africano. O Comitê de Relações Exteriores, pertencente à Câmara dos Comuns britânica, destacou que o EI executou uma operação para se estabelecer no norte da África depois que o regime ditatorial de Muammar Kadafi na Líbia foi derrubado em 2011. “A imigração ilegal procedente da Líbia é uma preocupação importante, pois poderia ser um salvo-conduto utilizado pelos terroristas para chegar à Europa e realizar ataques”, explicou o Comitê de Relações Exteriores. O Comitê ressaltou que a agitação violenta na qual a Líbia está imersa, um país muito próximo à Europa e do qual milhares de refugiados fogem todos os dias, traz preocupações para aspectos como a segurança. O Comitê assinalou que o Reino Unido, como país que apoiou os rebeldes que lutaram contra Kadafi com operações aéreas, tem a “responsabilidade” de ajudar a Líbia para reparar e restabelecer um governo estável no país. “Parece que o Estado Islâmico se aproveitou do caos reinante na Líbia para se estabelecer no país”, destacaram os membros do Comitê de Relações Exteriores. Além disso, especificaram que “existe uma preocupação pela segurança na Líbia, o que representa uma motivação adicional para a comunidade internacional para que proporcione assistência”. A Líbia vem sofrendo com a anarquia e a guerra civil desde que Kadafi foi derrubado em 2011. Há meses, dois governos, um considerado rebelde em Trípoli e outro internacionalmente reconhecido em Tobruk, lutam para controlar o país e seus recursos naturais, situação da qual grupos jihadistas como o Estado Islâmico se aproveitaram para ampliar sua influência e poder territorial. Após a derrocada do regime do coronel Kadafi em outubro de 2011, a Líbia é um dos países listados como um Estado falido e pode se transformar em uma ameaça para a segurança internacional. EFE abr/rpr

http://noticias.r7.com/internacional/parlamento-britanico-adverte-que-ei-poderia-entrar-na-europa-atraves-da-libia-23032015

ONU espera que Líbia forme unidade de governo ainda esta semana

O enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Líbia, Bernardino Leon, disse nesta segunda-feira que está cautelosamente otimista com as eleições no país, que é afetada por diversos conflitos internos. “Há uma chance de que possamos fazer progresso e podemos ter os nomes dos candidatos que formarão a unidade de governo ainda esta semana” comentou.

Entretanto, ele alertou para as expectativas que são “muito altas, levando em conta a dificuldade da situação in loco”.

Leon deu o comunicado durante uma pausa nas negociações entre prefeitos do país em Bruxelas, que buscam organizar zonas para prover ajuda humanitária e serviços básicos para a população e também enviar uma mensagem de paz.

A violência e a disputa pelo poder levaram o país a uma situação de caos e pavimentaram o caminho para a expansão do grupo extremista Estado Islâmico.

Federica Mogherini, principal diplomata da União Europeia, afirmou que o grupo está pronto para ajudar a Líbia assim que uma unidade de governo esteja formada. Fonte: Associated Press.

http://www.dgabc.com.br/Noticia/1260378/onu-espera-que-libia-forme-unidade-de-governo-ainda-esta-semana

Lutando pelos cristãos e minorias perseguidos