Arquivo da tag: #ações humanitárias

Palestra aborda ações humanitárias no mundo muçulmano

A advogada e internacionalista Andréa Fernandes Vieira ministrou na noite de quarta-feira (22), no plenário da Câmara Municipal, palestra sobre a necessidade de ações humanitárias em países muçulmanos. O evento aconteceu em parceria entre a Escola Legislativa e a organização não governamental “Ecoando a voz dos mártires”, da qual a palestrante é presidente.

Andréa iniciou a palestra ao explicar o tema. “Nós vamos falar sobre a perseguição religiosa que tem gerado uma grande catástrofe em países muçulmanos, que não é comentada pela mídia global, nem combatida pela Organização das Nações Unidas (ONU) ou por organismos que deveriam tratar sobre este assunto”.

Ainda, segundo a palestrante, o Estado Islâmico e muitos governos muçulmanos estão promovendo uma “limpeza religiosa” nos países do Oriente Médio e da África. “Esperamos que o Brasil, onde a maioria da população é cristã, se levante para dar voz aos cristãos e à outras minorias que estão sendo dizimadas”, comentou Andréa, destacando a necessidade de a sociedade brasileira colaborar com as instituições humanitárias que prestam auxílio nesses locais.

Durante o evento, foram apresentados dados estatísticos e documentação fotográfica sobre as situações de violência denunciadas.

http://www.araras.sp.leg.br/palestra-aborda-acoes-humanitarias-no-mundo-muculmano/6363

EVM na Câmara Municipal de Araras-SP

São Paulo – Na segunda-feira (18/04), o EVM esteve na Câmara Municipal de Araras, município de São Paulo, onde foi convidado à tribuna para discursar divulgando seu trabalho e promovendo o ideário de conscientização humanitária acerca das violações dos direitos humanos contra minorias étnicas e religiosas no mundo muçulmano.

Na oportunidade, discursou representando a ONG, Andréa Giordana, em razão de disposição regimental exigindo que a tribuna só pode ser ocupada por morador da cidade. Andréa leu o discurso confeccionado pela presidente da ONG, Dra. Andréa Fernandes, que também compareceu ao evento. No discurso frisou-se a grave situação de ameaça que vivem os cristãos e minorias no Oriente Médio, África e Ásia, bem como o descaso da comunidade internacional. Após o pronunciamento, mesmo ainda em sessão para deliberação de outras pautas, a vereadora Anete Monteiro dos Santos Casagrande demonstrou interesse em conhecer o trabalho da instituição e a equipe do EVM foi recebida imediatamente no gabinete por seu assessor Thiago Marquezin.

A presidente da ONG explicitou projetos, frisando, em especial, as articulações junto ao Ministério das Relações Exteriores para a inclusão da denúncia e condenação da perseguição aos cristãos e minorias no mundo muçulmano no próximo discurso do Brasil na assembleia geral da ONU.

Após o cumprimento da agenda na Câmara dos Vereadores, a equipe se dirigiu a uma escola do município para reunião com a vice-diretora a fim de informar sobre o trabalho a nível educacional desenvolvido pela ONG, uma vez que, a pedido de uma aluna, houve interesse de ser conhecido o tema das exposições do EVM para possível ministração de palestra ao corpo discente, o que será decidido após o contato posterior com a diretora.

Nessa terça-feira, está agendada reunião com um vereador para discutir projeto do EVM e articular apoio entre lideranças evangélicas no município.

Por Andréa Fernandes (Presidente do EVM)

EVM na Junta de Missões Mundiais (JMM)

Em 16 de abril de 2015, a Dra. Andréa Fernandes e Rosiane Barbosa estiveram na Junta de Missões Mundiais do Rio de Janeiro a convite do pastor Tiago Lincoln Almeida, responsável por campanhas missionárias, onde o mesmo explicitou funções da instituição e apresentou a missionária Sâmia, que esteve em campo de refugiados na Jordânia.

Na oportunidade, a presidente do EVM discorreu sobre a questão de violações de direitos humanos no mundo muçulmano e se prontificou a ministrar GRATUITAMENTE palestras para as igrejas ligadas à organização missionária, que, segundo o pastor, seriam 12 mil congregações no território nacional, sendo a maioria da Convenção Batista Brasileira.

Urge destacar que, a Dra. Andréa frisou que, em razão de o Oriente Médio estar vivendo a “era dos genocídios”, seria de bom alvitre as instituições missionárias brasileiras acoplarem o conceito de AÇÕES HUMANITÁRIAS aos seus projetos missionários, dada a extrema carência assistencial das populações  – inclusive cristãs- em virtude dos horrores dos conflitos e perseguições de cunho sectário.

Desse modo, a presidente do EVM se disponibilizou a fornecer assessoria necessária para viabilizar debates sobre AJUDA HUMANITÁRIA que as igrejas filiadas à Convenção Batista Brasileira poderiam executar, pontuando, todavia, que o trabalho é GRATUITO.

Nesse mister, cumpre destacar que o propósito do EVM ao manter contato com a renomada instituição missionária é, tão-somente, outorgar às comunidades religiosas evangélicas brasileiras a oportunidade de conhecer de fato o GENOCÍDIO perpetrado contra cristãos e minorias e as necessidades de natureza humanitária presentes nas regiões de conflito, sobretudo no Iraque e Síria, sendo certo que, o conflito sírio já é reconhecido por funcionários da ONU como uma “catástrofe humanitária”, pelo que, mais de 70 MIL pessoas morreram devido à falta de itens básicos, como água limpa e serviços de saúde, remédios ou moradia.

Logo, a partir das informações sobre a tragédia humanitária que se abateu em diversas regiões do Oriente Médio, África e Ásia, acredita-se que haverá o interesse das comunidades evangélicas elaborarem projetos humanitários para socorrer o aflito, conforme preceitua seu manual de fé, a saber, a Bíblia Sagrada! E uma vez sendo elaborado projeto humanitário, o EVM se propõe a divulgá-lo em todo território nacional para sensibilizar às pessoas no sentido de contribuírem financeiramente para levar “vida” em locais onde a “morte” é uma realidade trágica.

Após ouvir as preleções da presidente do EVM, o pastor Tiago Almeida afirmou que levaria a proposta da instituição à direção da JMM.