Arquivo da tag: #adultério

Paquistão: tribunal de aldeia ordena vítima de estupro ser morta ou vendida como escrava devido a acusações de adultério

“Panchayat em Rajanpur ordena que uma vitima de estupro seja morta ou vendida”, por Owais Qarni, Express Tribune , 27 de maio de 2017:

MULTAN: quatro homens foram detidos em Rajanpur no sábado por seu envolvimento em um Panchayat (tribunal não oficial da aldeia) declarando que uma adolescente teria sido estuprada por um parente, um ‘Kari’.

A garota de 19 anos foi condenada a ser morta ou vendida por acusações de adultério contra ela, informou a polícia da área.

A polícia de Fazilpur, SHO Husnain Shah, disse ao The Express Tribune que a menina se aproximou da polícia após o pedido.

Em sua declaração, a garota afirmou que ela e sua família estavam dormindo em sua casa na noite de sexta-feira quando Khaleel Ahmed entrou furtivamente e a estuprou com arma.

Ela acrescentou que, como estava armado, não podia pedir ajuda.

No dia seguinte, quando a família soube do incidente, eles se aproximaram do Panchayat.

Quatro homens, incluindo Muhammad Shafee, o pai do suposto estuprador, forçaram o Panchayat a pronunciar Shumaila a Kari na quinta-feira. O pai da menina foi forçado a aceitar a decisão.

A menina, no entanto, conseguiu escapar e procurou refúgio na casa de Ghulam Abbas, seu tio ….

https://www.jihadwatch.org/2017/05/pakistan-village-court-orders-rape-victim-to-be-killed-or-sold-as-slave-because-of-adultery-charges

Somália: muçulmanos apedrejam homem por adultério

Somália: muçulmanos apedrejam homem por adultério
29 DE MAIO DE 2017 14h45 POR ROBERT SPENCER 9 COMENTÁRIOS

“Ele não estava de acordo com a sharia”.

“O homem era casado com duas esposas e filhos. Ele foi publicamente apedrejado até a morte hoje por cometer adultério de acordo com a sharia islâmica “.

“Al Shabaab está lutando para derrubar o fraco governo apoiado pela ONU para impor sua própria interpretação estrita da lei islâmica”.

Na realidade, não há interpretação da lei islâmica que não exija apedrejamento por adultério.

“Insurgentes islâmicos somalianos apedrejam o homem à morte por adultério”, Reuters, 29 de maio de 2017 (graças a The Religion of Peace):

MOGADISHU: Insurgentes islâmicos somalis apedrejaram até a morte um homem no domingo como punição por suposto adultério, disseram eles, um lembrete de que a milícia ainda é forte o suficiente para realizar execuções públicas, apesar de perder o controle sobre a maioria das cidades.

Centenas de testemunhas assistiram à morte de Dayow Mohamed Hassan, de 44 anos, na aldeia de Ramo Adey, na região centro-sul da Baía, disse o governador regional, representante da insurgência ligada à Al Qaeda.

Moalim Geedow disse à Reuters que Hassan foi enterrado até o pescoço num buraco, em seguida, apedrejado.

“O homem estava casado, com duas esposas e filhos. Ele foi publicamente apedrejado até a morte hoje por cometer adultério de acordo com a sharia islâmica “, disse Geedow, usando um termo para a lei islâmica.

– O homem tinha uma terceira mulher divorciada. Ele não a tinha de acordo com a sharia. Ele a enganou, dizendo que ele era um sheik (líder local) e se casou com ela. No entanto, quando a mulher ficou grávida, as duas famílias debateram e não houve vestígio de matrimônio válido. O tribunal decidiu que ele não se casou com ela legalmente e ele foi apedrejado até a morte. “

O governo não retornou as chamadas que procuravam comentários.

Al Shabaab está lutando para derrubar o fraco governo apoiado pela ONU e impor sua própria interpretação estrita da lei islâmica ….

https://www.jihadwatch.org/2017/05/somalia-muslims-stone-man-to-death-for-adultery

Al-Qaeda no Iêmen mata mulher por apedrejamento

Militantes da Al-Qaeda apedrejaram até a morte uma mulher numa cidade do sudeste do Iême que controlam após acusá-la de adultério e prostituição, disseram várias testemunhas na segunda-feira.

Os militantes no domingo “colocaram a mulher em um buraco no meio do pátio de um edifício militar e apedrejaram-na até a morte na presença de dezenas de moradores” de Hadramawt capital provincial de Mukalla, disse uma testemunha.

Um jornalista local viu a cena e confirmou o apedrejamento raro, dizendo que os homens armados impediram fotografia da execução.

“Esta foi a primeira vez que vimos uma coisa dessas”, disse outra testemunha.

Uma cópia do suposto veredicto emitido pelo chamado tribunal de Hadramawt da Al-Qaeda Ansar al-Sharia em dezembro, afirma que a mulher casada “, confessou na frente dos juízes que cometeu adultério”.

O ramo da Al-Qaeda no Iêmen é considerado por Washington como o mais perigoso da filial da rede global.

O grupo se aproveitou da fraqueza do Estado para expandir seu controle em várias áreas, incluindo a vasta região de Hadramawt.

https://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2016/01/04/Qaeda-in-Yemen-stones-woman-to-death-for-adultery-.html

Condenados por adultério levam chibatadas no Afeganistão

Mulher foi obrigada a se ajoelhar na frente de dezenas de homens.
Homem acusado de ser o amante recebeu a mesma punição.

Uma mulher e um homem acusados de adultério foram condenados a receber 100 chibatas noAfeganistão, de acordo com a agência Reuters. A mulher recebeu a sentença de um juiz ajoelhada na frente de dezenas de homens, que filmaram e fotografam a cena. O homem tido como amante da acusada recebeu a mesma punição.

O caso aconteceu na segunda-feira (31) na província de Ghor. “Eles mantiveram relações por muito tempo, mas só foram presos no início do mês”, afirmou o porta-voz do governo Seema Jowenda, segundo o jornal “Daily Mail”. “A punição deles é baseada na lei sharia e servirá para ensinar uma lição aos outros”, afirmou Jowenda.

Sistema de leis
A sharia, ou lei islâmica, foi criada centenas de anos após a morte do profeta Maomé e é o mesmo sistema de leis que rege todos os outros aspectos da vida de um muçulmano.

Há, nesse conjunto de regras, princípios fixos (que versam sobre questões mais pessoais, como casamento, ritos religiosos, heranças etc.) e princípios mutáveis (como penas para diferentes tipos de crimes), que podem ser interpretados e aplicados de acordo com a vontade de cada país ou corte que adote o sistema de leis islâmicas.

Estado Islâmico apedreja mulher até a morte por adultério

Uma mulher foi apedrejada até a morte ontem pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), que a acusou de ter cometido adultério, em uma região do nordeste da Síria, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

 Foto: AP
Milicianos xiitas Khalidiya chegam para apoiar milícias tribais sunitas e policiais locais que defendem a sua cidade contra os combatentes do Estado Islâmico

Foto: AP

Membros do EI atiraram pedras contra a vítima até que ela morresse na área da “igreja antiga” na cidade de Al Bukamal, situada na província síria de Deir ez Zor e perto da fronteira com o Iraque.

Os assassinatos de civis por parte dos jihadistas são frequentes como uma forma de aterrorizar a população e como instrumento de propaganda.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/estado-islamico-apedreja-mulher-ate-a-morte-na-siria-por-adulterio,de91a4fb53daeb4217a9d6d20d5c6b364h8lRCRD.html