Arquivo da tag: #Al-Shabab

Moçambique: Muçulmanos matam 5 pessoas, incluindo uma criança e incendeiam 44 casas

“Cinco mortes no ataque a Litandacua, Chai – relatório da AIM,” Clube de Moçambique , 21 de junho de 2018 (graças a The Religion of Peace ):

Homens armados não identificados, supostamente membros do grupo islamista conhecido localmente como “Al Shabaab“, mataram cinco pessoas na noite de terça-feira em um ataque contra a aldeia de Litandacua, na província de Cabo Delgado, segundo um relatório da estação de televisão STV.

Os atacantes incendiaram 44 casas. Uma das vítimas era uma criança que estava dormindo em uma dessas casas…

Isto segue ataques letais às aldeias de Naene, também em Macomia, em 4 de junho, e de Namaluco, no distrito vizinho de Quissanga, dois dias depois, em que um total de 14 pessoas foram assassinadas e 374 casas foram destruídas….

News24 noticiou em 10 de junho que militantes muçulmanos têm atacado aldeias por todo o Moçambique, levando milhares a fugirem para Pemba. Relatórios dizem que militantes queimaram 230 casas e decapitaram 23 pessoas nas últimas três semanas.

O grupo Al-Shabab é uma das facções terroristas que vem perseguindo e assassinando cristãos em Moçambique. Porém, a partir de 2014, o grupo Al Sunnah wa Jama’ah  – vinculado ao grupo Al-Shabab –  promove destruição de propriedades cristãs e massacres contínuos.

Denunciando o grupo terrorista Al Sunnah wa Jama’ah, a missionária Heidi Baker, da instituição “CEO of Iris Global” postou um comunicado no Facebook  :

“Eles estão mirando em qualquer um que se oponha ao seu tipo de terror. Nas últimas semanas, esses ataques se intensificaram em frequência e brutalidade. Cada ataque envolveu a morte e queima de casas. Pessoas foram decapitadas em pelo menos seis vilarejos próximos à nossa base em Pemba. Os aldeões estão fugindo por suas vidas, nada carregando com eles e se tornaram refugiados no mato ou em ilhas “.

Autoridades do governo informaram no final de maio que 10 pessoas, incluindo mulheres e crianças, foram decapitadas pelos jihadistas na aldeia de Monjane, na província de Cabo Delgado.

As vítimas incluíram pelo menos dois filhos e quatro mulheres, com o porta-voz da polícia nacional, Inácio Dina, prometendo que os agressores serão perseguidos e levados ao tribunal.

O grupo de vigilância de perseguições International Christian Concern  disse na quarta-feira que o Al Sunnah wa Jama’ah começou como uma seita religiosa do Islã, mas nos últimos meses se tornou violento no país do Leste Africano, assassinando pelo menos 35 pessoas somente no mês passado.

A ICC acrescentou que o grupo está sendo comparado ao Boko Haram, a organização radical na Nigéria.

Com imagem Correio da Manhã e informações The Christian Post e   Jihad Watch

Anúncios

Somália: muçulmanos apedrejam homem por adultério

Somália: muçulmanos apedrejam homem por adultério
29 DE MAIO DE 2017 14h45 POR ROBERT SPENCER 9 COMENTÁRIOS

“Ele não estava de acordo com a sharia”.

“O homem era casado com duas esposas e filhos. Ele foi publicamente apedrejado até a morte hoje por cometer adultério de acordo com a sharia islâmica “.

“Al Shabaab está lutando para derrubar o fraco governo apoiado pela ONU para impor sua própria interpretação estrita da lei islâmica”.

Na realidade, não há interpretação da lei islâmica que não exija apedrejamento por adultério.

“Insurgentes islâmicos somalianos apedrejam o homem à morte por adultério”, Reuters, 29 de maio de 2017 (graças a The Religion of Peace):

MOGADISHU: Insurgentes islâmicos somalis apedrejaram até a morte um homem no domingo como punição por suposto adultério, disseram eles, um lembrete de que a milícia ainda é forte o suficiente para realizar execuções públicas, apesar de perder o controle sobre a maioria das cidades.

Centenas de testemunhas assistiram à morte de Dayow Mohamed Hassan, de 44 anos, na aldeia de Ramo Adey, na região centro-sul da Baía, disse o governador regional, representante da insurgência ligada à Al Qaeda.

Moalim Geedow disse à Reuters que Hassan foi enterrado até o pescoço num buraco, em seguida, apedrejado.

“O homem estava casado, com duas esposas e filhos. Ele foi publicamente apedrejado até a morte hoje por cometer adultério de acordo com a sharia islâmica “, disse Geedow, usando um termo para a lei islâmica.

– O homem tinha uma terceira mulher divorciada. Ele não a tinha de acordo com a sharia. Ele a enganou, dizendo que ele era um sheik (líder local) e se casou com ela. No entanto, quando a mulher ficou grávida, as duas famílias debateram e não houve vestígio de matrimônio válido. O tribunal decidiu que ele não se casou com ela legalmente e ele foi apedrejado até a morte. “

O governo não retornou as chamadas que procuravam comentários.

Al Shabaab está lutando para derrubar o fraco governo apoiado pela ONU e impor sua própria interpretação estrita da lei islâmica ….

https://www.jihadwatch.org/2017/05/somalia-muslims-stone-man-to-death-for-adultery

Muçulmanos no Quênia fuzilam 6 cristãos em emboscada

 

Shoebat – Seis pessoas foram assassinadas em um ataque no norte do Quênia, perto da fronteira com a Somália, e o grupo extremista  al-Shabab alegou que tinha como alvo os cristãos.

Os atiradores alvejaram 33 não-muçulmanos que vivem em uma área residencial, mas a resposta rápida das forças de segurança salvou outras vidas, disse em um comunicado o governador Mandera County Ali Roba . Ele disse que o ataque ocorreu perto da área de Bulla no início da manhã.

O grupo estabelecido na Somália, Al-Shabab, através de sua estação de rádio Andulus, assumiu a responsabilidade. A estação citou um militante não identificado do al-Shabab dizendo: “Foi um ataque bem planejado que teve como alvo membros cristãos em Mandera.”

O porta-voz do governo do Quênia Eric Kiraithe disse que as agências de segurança tinham recebido informações de que haveria um ataque em Mandera, “mas não havia nenhuma informação específica real e precisa sobre este ataque em particular”, disse Kiraithe a repórteres.

Ele disse que os assassinos “escaparam através da fronteira.”

Kenya tem experimentado uma onda de ataques do Al-Shabab, que é aliado da Al-Qaeda. Al-Shabab tinha prometido retaliação sobre o Quênia devido o envio de tropas para a Somália desde 2011 para combater os extremistas que estão travando uma insurgência contra o fraco governo da Somália apoiado pelo Ocidente.

Mandera County e Garissa County fazem fronteira com a Somália e têm sido alvo do al-Shabab. O pior ataque foi em abril de 2015, quando homens armados do al-Shabab mataram 148 pessoas, a maioria estudantes, na Universidade de Garissa.

Supostos pistoleiros do al-Shabab mataram pelo menos seis pessoas quando dispararam contra dois ônibus que viajam em Mandera County, em julho.

Extremistas do Al-Shabab também seqüestraram um ônibus que trafegava em Mandera County, em Novembro de 2014 e mataram 28 não-muçulmanos a bordo. Em dezembro de 2014, mataram 36 trabalhadores numa pedreira na cidade de Mandera.

Fonte: http://shoebat.com/2016/10/06/muslims-ambush-six-christians-and-butcher-all-of-them/

Cristãos somalis vivem sua fé secretamente

O Al-Shabaab tem lutado para combater a liderança somali e, os cristãos, ficam no meio do fogo cruzado, por fazer parte da minoria que normalmente é mais vulnerável

 22-maos-mulher-somalia

A situação para a igreja na Somália, 7º país na atual Classificação da Perseguição Religiosa, é delicada. O governo continua a ser atormentado pelos ataques do grupo extremista islâmico Al-Shabaab. Atualmente, há certa estabilidade da situação, graças à intervenção da União Africana e também aos esforços por parte dos governos da Etiópia e Quênia que estão colaborando com o país, onde praticamente 100% da população professa a fé islâmica.

Na Somália, não há espaço para o cristianismo. Aqueles que ousam declarar publicamente sua nova fé sofrem as consequências de maneira trágica. Existe um fato que aconteceu em fevereiro de 2013 que serve como exemplo. Um cristão somali que não pode ser identificado por motivos de segurança, se atreveu a declarar sua fé em Cristo. Infelizmente, o preço foi alto demais e ele pagou com sua própria vida, morto a tiros em Garissa, no Quênia, fazendo agora parte da lista dos mártires somalis.

O governo perdeu o controle sobre a violência e, ultimamente, tem ocorrido vários ataques envolvendo carros-bomba, principalmente durante o período de processo eleitoral. O Al-Shabaab tem lutado para combater a liderança somali e, os cristãos, ficam no meio do fogo cruzado, por fazer parte da minoria que normalmente é mais vulnerável. Se eles forem encontrados em reuniões, lendo a Bíblia ou até mesmo pesquisando sobre Jesus Cristo na internet, são imediatamente acusados de trair o governo. Dessa forma, todo discipulado deve ser feito em segredo. Ore pela igreja na Somália.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/09/cristaos-somalis-vivem-sua-fe-secretamente

Grupo extremista tenta explodir avião

O Al-Shabaab é como uma página do livro escrito pelo Estado Islâmico, cada vez mais aperfeiçoando suas técnicas de ataque, representando grande perigo aos cristãos

21-somalia-0270100247

De acordo com uma reportagem da CNN, o grupo extremista Al-Shabaab reivindicou a responsabilidade pelo atentado contra um avião comercial na Somália, alegando que estavam eliminando “espiões”. O incidente matou um passageiro e deixou outros dois com ferimentos leves. O avião, operado pela Daallo Airlines, estava voando para Djibuti, com cerca de 74 passageiros e foi forçado a realizar um pouso de emergência no aeroporto internacional de Mogadiscio.

“Este ocorrido mostra que o Al-Shabaab é como se fosse uma página do livro escrito pelo Estado Islâmico. Em novembro de 2015, um avião russo caiu no Egito, também devido a um ataque terrorista. O grupo está diversificando suas táticas. Podemos também concluir que, na Somália e em outros países vizinhos, a segurança dos aeroportos não está dentro dos padrões internacionais. O que mais devemos esperar desses grupos extremistas, sabendo que a capacidade técnica deles, de improvisar meios para explodir aviões por meio de controles remotos do próprio aeroporto está sendo bem-sucedida? Este é também um aviso para os cristãos de que o Al-Shabaab está ficando cada vez mais perigoso”, alerta um dos analistas de perseguição.

Na Somália, o 7º país da Classificação da Perseguição Religiosa de 2016, que é governado pela lei islâmica sharia, os cristãos são monitorados pelo governo e o Al-Shabaab espiona até mesmo as empresas de telefonia, que são obrigadas a pagar um imposto para o grupo extremista, caso não queiram seus dados rastreados. Não é um ambiente acolhedor para cristãos, mas ainda assim, a igreja somali persevera. Entre os momentos mais difíceis de perseguição e execuções, os cristãos têm-se mantido firmes, se apegando à sua fé secreta. Ore por eles.

Leia também
Líderes políticos se unem para derrotar o Al-Shabbab
Grupos radicais se unem e a violência contra cristãos aumenta
A insegurança e perseguição fazem parte do dia a dia

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/03/grupo-extremiista-tenta-explodir-aviao

Quênia diz ter matado chefe da Inteligência do al-Shabaab

Mahad Karate morreu ao lado de outros dez comandantes e mais de quarenta combatentes em ataque do Exército do Quênia.

MOGADÍSCIO — Um ataque aéreo matou o chefe da Inteligência do Al-Shabaab, informou nesta quinta-feira o Exército do Quênia. O coronel David Obonyo, porta-voz dos militares, indicou que Mahad Karate morreu junto a outros dez comandantes do grupo e 40 extremistas de menor cargo em um acampamento de Nadris, no Sul da Somália. Ele coordenava um campo de treinamento entre as cidades de Buale e Sakow com dezenas de recrutas quando foi alvo do bombardeio.

A organização, que é ligada à al-Qaeda, nega que Karate tenha sido morto. O histórico do líder extremista — também conhecido como Abdirahim Mohamed Warsame — lista ativa participação no ataque a uma base militar queniana na cidade de el-Ade, em janeiro deste ano. Segundo o Al-Shabaab, 100 militares foram mortos na investida extremista.

O Departamento de Estado americano ainda registrou que ele teve papel importante no atentado à Universidade de Garissa, no Quênia, que deixou 150 vítimas em abril passado. No mesmo mês, as autoridades dos EUA o incluíram no rol de terroristas.

O al-Shabaab também é responsável por atentados em países vizinhos que tenham enviado tropas para respaldar o governo central. O Quênia, por exemplo, contribui com quatro mil homens às forças da União Africana, que deslocou ao todo 22 mil soldados ao solo somaliano para combater os extremistas.

Em agosto de 2011, quando as forças de paz apoiadas pela ONU entraram no país, os terroristas foram expulsos da capital Mogadishu, mas ainda ocupam grandes áreas ao sul da Somália com o objetivo de instituir um Estado islâmico na região.
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/quenia-diz-ter-matado-chefe-da-inteligencia-do-al-shabaab-na-somalia-18699468#ixzz40XH4WJp7
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

Limpeza étnica é o real motivo da morte de milhares de cristãos

As ações do Estado Islâmico na República do Congo estão passando despercebidas

10-congo-0270100639

Enquanto o Estado Islâmico chama a atenção do mundo inteiro com seus ataques violentos, principalmente contra o Iraque e a Síria, seus movimentos mais discretos estão dominando o Oriente Médio e poucos notam. A imprensa noticia apenas os escândalos, mas as verdadeiras intenções do EI estão passando despercebidas. Na África Central, um grupo militante islâmico radical invadiu o extremo leste da República Democrática do Congo. O MDI (sigla em inglês que significa Defesa Muçulmana Internacional), anteriormente conhecido como Aliança das Forças Democráticas, infiltrou-se na região e está fazendo uma verdadeira limpeza étnica, tentando exterminar com os cristãos, a fim de criar ali mais uma central do islã, para comandar toda a região dos Lagos.

“Com essa intenção, os ataques aos cristãos, que são a maioria deste lugar, têm sido frequentes. Cada ano que passa a situação piora ainda mais. Sequestros e assassinatos agora fazem parte do cotidiano deles. Estamos diante de uma preparação da jihad, nome que eles dão a uma guerra que chamam de ‘santa’ e que possui o foco de construir um governo único para o mundo”, comenta um dos analistas de perseguição. Atuante no coração da África, a região dos Lagos é o lugar onde o Estado Islâmico mais comete atrocidades. “A militância islâmica africana é a corrente ideológica mais ampla que existe. Até os pequenos grupos radicais são inspirados pelo EI. No ano passado, a jihad como eles chamam, custou a vida de milhares de cristãos de diversos países”, diz o analista.

O MDI islamiza toda a região, inspira as pessoas a se revoltarem contra o governo, recrutam crianças, oferecem educação gratuita e presenteiam seus pais. “Depois que eles dominam, então mostram como são violentos, sequestrando jovens para repor suas fileiras militares, raptam mulheres para servirem de escravas sexuais e também para reproduzir mais crianças, além de massacrar os moradores”, explica um pesquisador. De acordo com o governo de Uganda, o MDI tem apoio do governo islâmico do Sudão, além de ter ligações com Al-Shabaad da Somália, Boko Haram da Nigéria e Al-Qaeda.

E qual tem sido o impacto desses acontecimentos sobre a igreja? Levando em conta que a população relacionada é predominantemente cristã, cerca de 95,8%, o impacto tem sido imenso. “Essa crise tem colocado a igreja sob pressão. Os cristãos lutam para lidar com o deslocamento, perda de entes queridos, sérias dificuldades econômicas e muitos traumas. Muitas igrejas tiveram que ser fechadas. Porém, vale a pena observar que falta dinheiro, mas não faltam membros nas igrejas, e elas continuam a existir em forma de pequenos grupos, que resistem debaixo de muito sofrimento. Eles realmente precisam das nossas orações. Por favor, ore por estes cristãos perseguidos”, pede o analista.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/02/limpeza-etnica-e-o-real-motivo-da-morte-de-milhares-de-cristaos

 

Aumentam os ataques à bomba na Somália

Cristãos são perseguidos pelos extremistas, em especial nas áreas controladas pelo Al-Shabaab.

7-somali-bombs-reuters

Na Somália, um homem-bomba realizou um ataque suicida num restaurante popular, em Mogadício, capital do país, matando pelo menos três pessoas e deixando vários feridos.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o homem vestia terno e um colete cheio de explosivos, que foi acionado assim que ele entrou no Restaurante Village. Segundo a polícia local, esse é o terceiro ataque a bomba no mesmo estabelecimento, que fica próximo ao teatro nacional da Somália.

De acordo com os relatórios da Portas Abertas, esse tipo de ataque também está acontecendo com frequência em ambientes religiosos, como igrejas, principalmente porque 99,8% dos somalis são muçulmanos e não existe a mínima possibilidade de discutir a liberdade religiosa. Os cristãos são brutalmente perseguidos pelos extremistas, em especial nas áreas controladas pelo Al-Shabaab. Segundo a lei do país, aquele que trocar o islã pelo cristianismo é preso imediatamente sem garantias legais ou até executado sem julgamento. Ore pelos cristãos perseguidos que vivem nesse país.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/01/aumentam-os-ataques-a-bomba-na-Somalia

 

Trabalhadores cristãos são atacados pelo Al-Shabaab

Os agressores chegaram de madrugada e colocaram granadas nas portas

25_Kenya_0270001293

Pelo menos 14 trabalhadores de uma pedreira que fica na aldeia de Soko Mbuzi, na fronteira com a Somália, nordeste do Quênia, foram mortos e outros 12 ficaram gravemente feridos quando soldados do grupo extremista Al-Shabaab atacaram.

Eles chegaram de madrugada, quando os trabalhadores ainda estavam dormindo. A imprensa local informou que os guerrilheiros colocaram granadas nas portas, mas a maioria estava em tendas, do lado de fora, por causa do clima quente.

“Eles lançaram uma bomba de gasolina nas barracas antes de disparar. O motivo do ataque não foi descoberto, mas todos os trabalhadores eram de outras regiões do Quênia, e a maioria era de cristãos. O ocorrido foi semelhante a um ataque de dezembro de 2014, quando os membros do Al Shabaab mataram 36 trabalhadores cristãos da pedreira em Koromey, não muito longe de Soko Mbuzi”, disse um repórter.

Pedidos de oração

  • Em suas orações, peça a Deus pelas famílias de todas as vítimas do ataque.
  • Ore para que Deus conforte seus corações e que continue dando forças para eles perseverarem na fé.
  • Que Deus alcance os corações dos perseguidores, levando-os ao arrependimento.
  • Ore pelo Quênia e pelos nossos irmãos que vivem nessa nação, enfrentando discriminação e perseguição religiosa, para que tenham paz em meio a tantas dificuldades.
  • https://www.portasabertas.org.br/noticias/2015/11/trabalhadores-cristaos-sao-atacados-pelo-Al-Shabaab

Grupos radicais se unem e a violência contra cristãos aumenta

Jihadistas africanos prometem fidelidade ao Estado Islâmico

O Estado Islâmico (EI) está conquistando cada vez mais adeptos e apoiadores na África. Um comandante da facção Al-Shabaab, que significa “Movimento do Jovem Guerreiro”, declarou atualmente: “Nós, os mujahideen da Somália, declaramos fidelidade ao califa Ibrahim Ibn al-Awad”.

O termo “mujahideen” está no plural árabe e quer dizer “guerreiros santos” e o califa citado é mais conhecido pelo nome de guerra “Abu Bakr al-Baghdadi”, líder do EI e autoproclamado califa do mundo mulçumano, listado pela polícia federal como um terrorista internacional. O comandante que declara fidelidade ao califa tem crenças apocalípticas e ambição de ser um grande governante.

Muitos jihadistas africanos estão fazendo o mesmo e declarando a entrega dos territórios que controlam como províncias do EI, o que alarga sua esfera de influência no continente. Isso tem sido cada vez mais frequente, desde o Al-Qaeda, em 2012.

As promessas de fidelidade ao EI pode indicar duas coisas: primeiro uma confusão e contradição entre os líderes sobre as estratégias e formação de alianças. E, segundo, isso pode levar a uma situação em que as facções se virem umas contra as outras. Mas enquanto isso, a violência contra os cristãos, principal alvo destes grupos, só aumenta.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2015/11/grupos-radiciais-se-unem-e-a-violencia-contra-cristaos-aumenta