Arquivo da tag: #atentado terrorista

Alemanha Acusa Diplomata Iraniano Preso de Tramar Ataque Terrorista

Um diplomata iraniano suspeito de envolvimento em uma conspiração para realizar um ataque a bomba em uma manifestação da oposição iraniana na França foi acusado na quarta-feira de atividade como agente estrangeiro e conspiração para cometer assassinato.

Assadollah Assadi, um diplomata iraniano estabelecido em Viena, é suspeito de contratar um casal na Bélgica para atacar uma reunião anual de um grupo de oposição iraniana no exílio em Villepinte, perto de Paris, disseram os promotores federais alemães.

Ele supostamente deu ao casal baseado em Antuérpia um dispositivo contendo 500 gramas do explosivo TATP durante uma reunião em Luxemburgo no final de junho, disseram os promotores em uma declaração por escrito.

Assadi foi preso no início deste mês perto da cidade alemã de Aschaffenburg, com uma ordem européia depois que o casal com raízes iranianas foi preso na Bélgica e as autoridades relataram ter encontrado explosivos poderosos em seu carro.

Em sua declaração, promotores alemães alegam que Assadi, que foi registrado como diplomata na embaixada iraniana em Viena desde 2014, foi membro do serviço de inteligência iraniano “Ministério da Inteligência e Segurança”, cujas tarefas “incluem principalmente a observação intensiva e a luta contra grupos de oposição dentro e fora do Irã “.

O chanceler iraniano, Javad Zarif, classificou as acusações de conspiração extremista fracassada como um estratagema.

As autoridades belgas também acusam Assadi de fazer parte de uma suposta conspiração para lançar explosivos em uma manifestação do grupo Mujahedeen-e-Khalq, ou MEK, na vizinha França, e querem que ele seja extraditado.

Promotores alemães disseram que a investigação não prejudicaria o pedido de extradição da Bélgica para o suspeito.

O MEK é um grupo de oposição iraniana exilado baseado principalmente em Paris e na Albânia. O grupo, anteriormente armado, foi retirado das listas de terrorismo dos Estados Unidos e da União Européia há vários anos.

Com imagem Terror Alert e informações Israel Notícias

Terroristas muçulmanos matam 9 evangélicos em atentado no Paquistão

Dois homens-bomba promoveram ataque terrorista nessa manhã de domingo (17) contra a Igreja Metodista Memorial de Bethel, na cidade de Qetta, no sudoeste do Paquistão. Segundo as autoridades locais, pelo menos 9 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas, sendo que 9 vítimas em estado grave.

Os dois terroristas tinham entre 16 e 20 anos, um dos quais foi morto pela polícia a tiros na entrada do prédio principal da igreja, localizada numa zona de alta segurança onde estão situados importantes edifícios governamentais. O outro terrorista usava colete com 15kg de material explosivo que foi detonado antes de entrar no templo que abrigava 400 cristãos no momento do ataque.

De acordo com a agência privada de contraterrorismo SITE, o grupo Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado, mas a entidade não forneceu evidências que comprovem a relação.

A igreja costuma realizar diferentes programas ao longo de dezembro para comemorar o Natal e foi alvo do atentado quando realizava um “Programa de Natal da Escola Dominical”.  O templo foi construída em 1935, durante o governo britânico no Paquistão

O presidente Mamnoon Hussain condenou o ataque terrorista e exortou às autoridades para promoverem o melhor tratamento médico possível para os feridos e o ministro do Interior, Ahsan Iqbal, disse caraterizou o ataque como um sinal de “covardia” e afirmou que “os inimigos do Paquistão querem espalhar a violência no país”.

O ministro Chefe Sindh, Murad Ali Shah, condenou o ataque e expressou solidariedade com o povo e o governo do Baluchistão. Quetta é capital e maior cidade do Baluchistão, uma das províncias que mais sofre com atentados terroristas no país.

Terroristas muçulmanos costumam promover ataques contra a minoria cristã paquistanesa. Em 15 de março de 2015, quinze pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas depois que atentados suicidas do Talibã atacaram duas igrejas no bairro de Youhanabad, em Lahore. Em 22 de setembro de 2013, 80 pessoas foram mortas e 100 feridas após explosões gêmeas na Igreja de Todos os Santos, em Peshawar.

Com informações de Geo News

Hamas comemora com milhares de palestinos ataque terrorista que matou 4 israelenses

Milhares de ativistas e partidários do Hamas foram às ruas do campo de refugiados de Jabalya, em Gaza, no domingo à noite, para se reunirem contra Israel e louvar o ataque terrorista que atingiu Jerusalém, matando quatro israelenses.

Mais cedo no domingo, um palestino lançou seu caminhão contra um grupo de soldados israelenses em Jerusalém, matando quatro deles em um ataque que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que provavelmente tinha sido inspirado pelo Estado Islâmico.

Cantando slogans anti-israelenses os manifestantes marcharam para o comício onde doces foram entregues em comemoração.

“A mensagem do nosso partido islâmico Hamas é uma mensagem de encorajamento e apoio para todos os jihadistas que realizam um ataque que põe um fim aos atos do inimigo sionista”, disse o líder do Hamas, Fathi Hamad, que liderou a manifestação.

O grupo islâmico palestino elogia rotineiramente aqueles que realizam ataques de rua contra israelenses.

O ataque palestino em Jerusalém foi o mais letal em meses e alvejou cadetes de oficiais quando eles desembarcaram de um ônibus que os trouxe para o passeio de Armon Hanatziv que tem uma vista panorâmica da cidade velha murada.

Os militares disseram que um oficial e três cadetes oficiais foram mortos e que outros 17 ficaram feridos.

A polícia identificou o motorista do caminhão como um palestino de Jerusalém Oriental e disse que ele foi morto a tiros. Seu tio, Abu Ali, nomeou-o como Fadi Ahmad Hamdan Qunbor, 28 anos.

Após o ataque, Netanyahu disse que as limitações de acesso foram impostas dentro e ao redor do bairro de Jerusalém Oriental e que novas ações serão tomadas por Israel.

Tarde no domingo, a polícia foi vista patrulhando a área e parando veículos para verificações. Os palestinos lançaram fogos de artifício contra as forças policiais, mas nenhum acidente foi relatado.

Ações inspiradas pelo Estado Islâmico em Israel, Cisjordânia e Jerusalém têm sido raras e apenas algumas dúzias de árabes israelenses e palestinos são conhecidos por terem declarado sua simpatia com o grupo.

Uma onda de ataques palestinos em ruas, incluindo a destruição de veículos, em grande parte desacelerou, mas não parou completamente desde que começou em outubro de 2015 e 37 israelenses e dois americanos visitantes foram mortos nesses assaltos.

Matéria completa em: http://www.jpost.com/Arab-Israeli-Conflict/Hamas-holds-rally-in-Gaza-to-celebrate-terrorist-ramming-that-killed-four-Israelis-477860

 

Carro explode junto a tribunal na Turquia. Pelo menos dois mortos

Polícia abateu ainda duas pessoas suspeitas do ataque.

Um carro explodiu nesta quinta-feira, junto a um tribunal em Izmir, na Turquia, causando a morte a pelo menos duas pessoas, confirmou Erol Ayyildiz, o governador local.

As vítimas mortais serão um polícia e um funcionário do tribunal – e cinco feridos, alguns em estado grave. Os suspeitos estavam armados com armas Kalashnikov e granadas, informou ainda o governador. A polícia turca abateu dois suspeitos e as buscas pelo terceiro estão ainda a decorrer.

Erol Ayyildiz acrescenta que os indícios recolhidos até agora sugerem que os responsáveis por este ataque pertencem ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla turca). O jornal turco Daily Sabah confirma também que vários membros do PKK invadiram o edifício do tribunal, empunhando armas automáticas, enquanto havia funcionários e cidadãos lá dentro.

Ayyildiz nota ainda que a polícia deu conta do carro e tentou intervir. Só que nesta tentativa os responsáveis do ataque detonaram o veículo. O governador de Izmir disse que havia outro carro-bomba que foi neutralizado no local, tendo sido igualmente apreendidas oito granadas de mão e vários lançadores de granadas.

Na noite de Ano Novo a discoteca turca Reina, na cidade de Istambul, também foi alvo de um ataquereivindicado pelo Daesh que vitimou 39 pessoas. O Parlamento turco iria decidir, esta semana, o prolongamento do estado de emergência por mais três meses, disse o primeiro-ministro, Binali Yildirim.

https://www.publico.pt/2017/01/05/mundo/noticia/carro-explode-junto-a-tribunal-na-turquia-1757214

Menina de dez anos usada em ataque suicida na Nigéria

KANO, NIGERIA: Uma pessoa ficou seriamente ferida quando uma menina-bomba com cerca de 10 anos se explodiu em um ataque à véspera de Ano Novo na cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, disseram testemunhas e trabalhadores humanitários à AFP.

A garota se aproximou de uma multidão comprando macarrão de um vendedor de alimentos na área alfandegária da cidade por volta das 21h30 do sábado e detonou seus explosivos, disseram.

Embora ninguém tenha reivindicado a responsabilidade pelo ataque trata-se de marca registrada dos islamistas do Boko Haram que são notórios por usar ataques suicidas na maioria das vezes por mulheres e meninas, em alvos civis.

“A menina caminhou em direção à multidão, mas ela explodiu antes que pudesse alcançar seu alvo”, disse a testemunha Grema Usman, que vive na área.

“Ela morreu instantaneamente, enquanto uma pessoa foi gravemente ferida depois de atingida por estilhaços.”

“Pelo aspecto do cadáver a menina tinha cerca de 10 anos de idade”, disse Usman.

Um trabalhador humanitário envolvido na retirada do corpo deu uma estimativa semelhante da idade da criança.

“A menina claramente não tinha mais de 10 anos e isso poderia tê-la deixado muito nervosa, fazendo-a detonar os explosivos prematuramente”, sugeriu o assistente.

O porta-voz da polícia do estado de Borno, Victor Isuku, disse que uma segunda mulher-bomba foi capturada e linchada por uma multidão irritada. Sua bomba foi detonada com segurança pelas forças de segurança, disse ele.

Em dezembro, duas meninas com idades entre sete e oito detonaram explosivos em ataques suicidas no mercado da cidade, ferindo 19 pessoas.

As autoridades culparam o Boko Haram pelo ataque, cuja insurreição de sete anos matou 20 mil pessoas e deslocou 2,6 milhões de pessoas. O conflito se espalhou para os países vizinhos do norte da Nigéria.

O ataque de sábado ocorreu uma semana após o presidente nigeriano Muhammadu Buhari ter dito que o grupo extremista havia sido derrotado da floresta Sambisa, seu último reduto no estado de Borno. -AFP

http://www.thestar.com.my/news/world/2017/01/01/10-year-old-girl-used-as-human-bomb-in-nigeria-attack/

Turquia: ataque a uma discoteca faz 35 mortos e 40 feridos

Atacantes estavam vestidos de Pai Natal e dispararam indiscriminadamente dentro da discoteca Reina, no distrito de Ortakoy, em Istambul

Mãe jihadista beija filhas com idades entre sete e nove anos como adeus para enviá-las em missão suicida

A menina de sete anos de idade foi identificada por ter morrido em uma explosão de bomba detonada por controle remoto dentro de uma delegacia de polícia síria logo após a filmagem.

O momento angustiante de uma mãe beijar suas duas filhas em adeus antes de enviá-las em uma missão suicida foi capturado pela câmera.

Uma das duas meninas, que acreditava ter sete e nove anos, morreu depois de detonar uma bomba suicida em uma delegacia pouco depois.

As crianças são retratadas por um fanático barbudo em um clipe, enquanto imagens separadas mostram o operador de câmera dando aulas às duas crianças e instruindo-as sobre como realizar um ataque.

Uma mulher vestida de burka, entendida como sua mãe, segura as crianças e beija carinhosamente suas cabeças e mãos enquanto estão em um quarto decorado somente por uma bandeira preta e branca.

A filmagem mostra a  fanática beijando as meninas, que estão vestidas com chapéus e lenços de lã.

Um fanático barbudo dá palestra às meninas em um clipe
Ele os instrui sobre como realizar um ataque
As duas meninas são vestidas com burkas 

Acredita-se que pouco tempo depois, a menina de sete anos de idade pode ter entrado em uma delegacia na capital da Síria, Damasco, calmamente pedindo para usar o banheiro.

Ela foi morta numa explosão num ataque a bomba por controle remoto, que destruiu o edifício.

Não é confirmado se a menina que morreu no bombardeio da delegacia de polícia é o mesmo apresentado na filmagem.

A mãe abraça e beija cada criança separadamente antes de enviá-las em seu caminho
É impossível verificar as filmagens

A explosão no bairro ocupado de Midan, na capital da Síria, feriu três policiais, relata o jornal Al-Watan.

Ainda não está claro quem ordenou o ataque, mas há relatos locais de que o pai era membro de Jabhat Fateh al-Sham, anteriormente conhecido como al-Qaeda-ligado Al-Nusra Frente.

As crianças estão na frente de uma bandeira preta e branca vestida em chapéus e em scarves woolly

Imagens perturbadoras mostram os danos causados à delegacia de Damasco antes e depois da explosão da bomba.

O interior do edifício está repleto de caixas e móveis quebrados, enquanto os detritos se espalham pelo bairro

http://www.mirror.co.uk/news/uk-news/jihadi-parents-kiss-daughters-aged-9494372.

Estudantes na Nigéria matam 56 em atentados suicidas

Duas estudantes realizaram atentados suicidas simultâneos na cidade nigeriana de Madagali. Os ataques a um mercado lotado deixaram pelo menos 56 pessoas mortas e dezenas de feridos.

Os ataques mantiveram o alvo da organização terrorista islâmica Boko Haram, conhecida por alvejar civis no nordeste da Nigéria, bem como nos vizinhos Camarões e Níger.

Embora os ataques do grupo tenham sido menos freqüentes nos últimos meses, pois o exército nigeriano tem tentado demover o grupo para sua fortaleza original na enorme floresta Sambia, este último ataque mostra que o grupo – que prometeu sua lealdade ao Estado islâmico – está longe de ser derrotado.

Os ataques de meninas da escola são uma das surpresas operacionais mais recentes e sinistras do grupo. As meninas, muitas delas sequestradas pelo grupo, são voluntárias para tais missões como uma forma de acabar com suas terríveis vidas sob o cativeiro, que incluem fome implacável e abuso sexual.

Uma menina de 16 anos, identificada apenas como Fati, que foi sequestrada de sua aldeia, mas conseguiu escapar, disse à CNN: “Eles vieram até nós para nos pegar. Eles perguntavam: “Quem quer ser um suicida?” As garotas gritavam: “Eu, eu, eu.” Elas estavam lutando para fazer os atentados suicidas.

“Foi só porque elas querem fugir de Boko Haram. Se eles lhes derem uma bomba suicida, então talvez elas iriam encontrar soldados, e dizer-lhes, ‘Eu tenho uma bomba em mim’ e eles poderiam remover a bomba. Elas podem fugir. “

http://www.clarionproject.org/news/schoolgirls-nigeria-kill-56-suicide-bombings

Afegão ligado à Al Qaeda admite plano para atentado em Nova York

NOVA YORK (Reuters) – Um imigrante afegão acusado de tramar um atentado a bomba em Nova York declarou-se nesta segunda-feira culpado de três acusações, dizendo ao juiz que pretendia se sacrificar numa “operação de martírio” em que atacaria o sistema metroviário da cidade norte-americana.

Najibullah Zazi, de 25 anos, também admitiu na Corte Federal do Brooklyn que havia recebido treinamento da Al Qaeda para a produção de explosivos e armas na região paquistanesa do Waziristão, fronteiriça com o Afeganistão.

“O plano era conduzir operação de marítimo em Manhattan”, disse Zazi ao tribunal. “Para mim, isso significava que eu me sacrificaria para chamar a atenção sobre aquilo que os militares dos EUA estavam fazendo com os civis no Afeganistão.”

As autoridades dizem que ele planejava agir em setembro de 2009.

O acusado se declarou culpado dos crimes de conspiração para usar armas de destruição em massa, conspiração para cometer homicídio em um país estrangeiro e apoio material à Al Qaeda.

As confissões são parte de um acordo entre promotoria e defesa, e sugerem que Zazi está disposto a cooperar com investigadores. Os advogados envolvidos não quiseram comentar.

Zazi pode ser condenado à prisão perpétua pelo complô, apontado pelo secretário de Justiça dos EUA, Eric Holder, como um dos mais graves nos EUA desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

(Reportagem adicional de Basil Katz)

http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE61L0LV20100222

PF diz que presos na Operação Hashtag queriam extermínio em massa nos Jogos

Os modelos de atentados eram discutidos por e-mail e pelo aplicativo de mensagens Telegram, em um grupo fechado chamado “Jundallah”

O grupo suspeito de planejar um atentado terrorista durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro pensava em usar armas químicas nos ataque. Segundo a Polícia Federal, o plano era contaminar uma estação de abastecimento de água. Os modelos de atentados eram discutidos por e-mail e pelo aplicativo de mensagens Telegram, em um grupo fechado chamado “Jundallah” (Soldados de Deus, em português).

Veja mais: Em vídeo, jihadista diz que Estado Islâmico “rezará em Roma”

A troca de mensagens entre os suspeitos estão sob poder da Polícia Federal. Ao todo, 15 pessoas foram detidas na “Operação Hashtag” entre os dias 21 de julho e 11 de agosto, no início dos Jogos Olímpicos. A conversa do grupo começou a ser monitorada em março pela PF, através de um informante infiltrado. O alerta à Polícia Federal foi dado pelo FBI.

A PF tem até o dia 9 de setembro para apresentar à Justiça Federal as análises do material apreendido com os suspeitos. O juiz do caso, Marcos Josegrei da Silva, renovou até o dia 18 a prisão temporária de 12 pessoas.

Leia mais: Estado Islâmico mata casal de policiais na França e mostra imagens ao vivo 

Caso algum suspeito seja indiciado e condenado, o Brasil aplicará pela primeira vez a Lei Antiterrorismo, sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff em março.

Ameaças

Conforme divulgado pela ANSA em julho, os suspeitos de terrorismo e outros seguidores do grupo Estado Islâmico (EI) chegaram a falar também em sequestros, envenenamentos, uso de drones e acidentes de carro como táticas para aterrorizar o Brasil durante os Jogos Olímpicos.

Leia também: Estado Islâmico planejou ataques no Brasil, afirma agência francesa

As sugestões de atentados foram divulgadas em vários grupos de redes sociais no exterior.

Fonte: iG Olimpiadas – iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-09-02/estado-islamico-brasil.html