Arquivo da tag: #bomba

Violência palestina: Policial ferida em motim após bomba lançada contra policiais

Uma policial de fronteira foi ferida num motim de manifestantes palestinos fora de Jerusalém depois que os manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, diz a polícia.

A policial foi ferida por uma pedra lançada por desordeiros na cidade de Abu Dis, na Cisjordânia. Ele foi levada ao Centro Médico Hadassah Ein Kerem para tratamento.

A bomba lançada contra os policiais causou danos ao portão da base policial, mas nenhum ferimento foi relatado na explosão. Uma declaração da Polícia de Fronteira diz que os policiais estavam usando “medidas não-letais” para dispersar as dezenas de manifestantes.

– Jacob Magid

Com informações de The Times of Israel

Anúncios

Presos em conflito com grupo anti-imigração são soltos em SP após audiência na Justiça

Nenhum deles foi indiciado, mas poderão ser investigados caso o Ministério Público entenda que há necessidade. Dois palestinos terão que cumprir medidas cautelares.

uatro presos após conflito com manifestantes de direita contrários à Lei de Migração, sendo dois palestinos e dois brasileiros, foram soltos na tarde deste quarta-feira (3) em São Paulo. A soltura ocorreu após audiência de custódia no Fórum da Barra Funda, para onde eles haviam sido levados ao deixar o 78º Distrito Policial, nos Jardins.

Nenhum deles foi indiciado, mas o Ministério Público pode entender que há necessidade de abertura de inquérito. Os dois, que são de origem palestina, no entanto, precisarão cumprir medidas cautelares, que incluem ter que se apresentar à Justiça mensalmente, não participar de manifestações relacionadas à Lei de Migração, não se aproximar de outras partes do processo e não se ausentar de São Paulo por mais de 15 dias.

Segundo a Polícia Civil, os quatro manifestantes favoráveis à Lei de Migração foram presos em flagrante. O auto de prisão em flagrante imputava aos detidos os crimes de explosão, lesão corporal, associação criminosa e resistência durante confronto em manifestação. O estudante Roberto Freitas, 18, e Nykolas Silva, 22, os dois brasileiros, tiveram o chamado “relaxamento total de flagrante”, o que significa que não tem o que responder à Justiça.

Justiça manda soltar quatro homens que estavam presos, depois de uma confusão na Paulista

Justiça manda soltar quatro homens que estavam presos, depois de uma confusão na Paulista

O empresário Hasam Sarif, 43, e o refugiado sírio Nour Alsayyd, 22, tiveram relaxamento de flagrante e foram liberados dos crimes de associação criminosa e resistência. No entanto, a polícia apura a participação deles em explosão e lesão corporal, por considerar que “há indícios suficientes” de que eles explodiram arterfato, conforme aponta o boletim de ocorrência.

Os dois negam as acusções que constam no BO. Segundo o advogado Hugo Albuquerque, a alegação do BO é “estapafúrdia”. “Eram 50 pessoas, eles eram 5. Eles sofreram ofensas xenofóbicas e o BO é totalmente parcial. É como se eles não tivessem sido atacados, não tivessem sido feridos”, disse.

O juiz José Eugenio do Amaral Souza determinou que eles fossem soltos porque verificou que “ambos são primários, tem bons antecedentes e ocupações lícitas”.

O conflito

Por volta das 21h desta terça-feira (2), cerca de 50 pessoas do Movimentos Direita São Paulo e Juntos pelo Brasil protestavam em frente ao escritório da Presidência da República na Avenida Paulista pedindo para o presidente Michel Temer vetar a Lei de Migração aprovada no Senado. No mesmo horário, havia 20 pessoas favoráveis à lei. Não se sabe como começou, mas houve confronto entre os dois grupos, e um vídeo divulgado no Facebook mostra uma explosão.

O ato gritava contra a “islamização do Brasil” e os manifestantes seguravam faixas escritas “Aloysio Nunes [ministro das Relações Exteriores] traidor” e pediam pela “soberania”.

O advogado do grupo disse que eles foram linchados pelos manifestantes contrários à nova lei. O sírio Nour chegou a ficar ferido na cabeça, mas nenhum agressor foi preso.

O grupo, ainda de acordo com a Polícia Civil, teria arremessado artefato explosivo. Os detidos, no entanto, alegaram que apenas se defenderam. Não é possível afirmar como começou o confronto.

Entre os presos está o palestino Hasan Zarif, líder do movimento Palestina para Tod@s e proprietário do bar Al Janiah, no Centro de São Paulo. Os advogados afirmaram que demoraram quase cinco horas para ter acesso aos presos, e jornalistas não puderam entrar no 78º DP, para onde eles haviam sido levados.

Um amigo de Hasan, em vídeo gravado e postado no Facebook, disse que “armaram” para os palestinos.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/presos-em-conflito-com-grupo-anti-imigracao-sao-soltos-em-sp-apos-audiencia-na-justica.ghtml

Menina de dez anos usada em ataque suicida na Nigéria

KANO, NIGERIA: Uma pessoa ficou seriamente ferida quando uma menina-bomba com cerca de 10 anos se explodiu em um ataque à véspera de Ano Novo na cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, disseram testemunhas e trabalhadores humanitários à AFP.

A garota se aproximou de uma multidão comprando macarrão de um vendedor de alimentos na área alfandegária da cidade por volta das 21h30 do sábado e detonou seus explosivos, disseram.

Embora ninguém tenha reivindicado a responsabilidade pelo ataque trata-se de marca registrada dos islamistas do Boko Haram que são notórios por usar ataques suicidas na maioria das vezes por mulheres e meninas, em alvos civis.

“A menina caminhou em direção à multidão, mas ela explodiu antes que pudesse alcançar seu alvo”, disse a testemunha Grema Usman, que vive na área.

“Ela morreu instantaneamente, enquanto uma pessoa foi gravemente ferida depois de atingida por estilhaços.”

“Pelo aspecto do cadáver a menina tinha cerca de 10 anos de idade”, disse Usman.

Um trabalhador humanitário envolvido na retirada do corpo deu uma estimativa semelhante da idade da criança.

“A menina claramente não tinha mais de 10 anos e isso poderia tê-la deixado muito nervosa, fazendo-a detonar os explosivos prematuramente”, sugeriu o assistente.

O porta-voz da polícia do estado de Borno, Victor Isuku, disse que uma segunda mulher-bomba foi capturada e linchada por uma multidão irritada. Sua bomba foi detonada com segurança pelas forças de segurança, disse ele.

Em dezembro, duas meninas com idades entre sete e oito detonaram explosivos em ataques suicidas no mercado da cidade, ferindo 19 pessoas.

As autoridades culparam o Boko Haram pelo ataque, cuja insurreição de sete anos matou 20 mil pessoas e deslocou 2,6 milhões de pessoas. O conflito se espalhou para os países vizinhos do norte da Nigéria.

O ataque de sábado ocorreu uma semana após o presidente nigeriano Muhammadu Buhari ter dito que o grupo extremista havia sido derrotado da floresta Sambisa, seu último reduto no estado de Borno. -AFP

http://www.thestar.com.my/news/world/2017/01/01/10-year-old-girl-used-as-human-bomb-in-nigeria-attack/

Mãe jihadista beija filhas com idades entre sete e nove anos como adeus para enviá-las em missão suicida

A menina de sete anos de idade foi identificada por ter morrido em uma explosão de bomba detonada por controle remoto dentro de uma delegacia de polícia síria logo após a filmagem.

O momento angustiante de uma mãe beijar suas duas filhas em adeus antes de enviá-las em uma missão suicida foi capturado pela câmera.

Uma das duas meninas, que acreditava ter sete e nove anos, morreu depois de detonar uma bomba suicida em uma delegacia pouco depois.

As crianças são retratadas por um fanático barbudo em um clipe, enquanto imagens separadas mostram o operador de câmera dando aulas às duas crianças e instruindo-as sobre como realizar um ataque.

Uma mulher vestida de burka, entendida como sua mãe, segura as crianças e beija carinhosamente suas cabeças e mãos enquanto estão em um quarto decorado somente por uma bandeira preta e branca.

A filmagem mostra a  fanática beijando as meninas, que estão vestidas com chapéus e lenços de lã.

Um fanático barbudo dá palestra às meninas em um clipe
Ele os instrui sobre como realizar um ataque
As duas meninas são vestidas com burkas 

Acredita-se que pouco tempo depois, a menina de sete anos de idade pode ter entrado em uma delegacia na capital da Síria, Damasco, calmamente pedindo para usar o banheiro.

Ela foi morta numa explosão num ataque a bomba por controle remoto, que destruiu o edifício.

Não é confirmado se a menina que morreu no bombardeio da delegacia de polícia é o mesmo apresentado na filmagem.

A mãe abraça e beija cada criança separadamente antes de enviá-las em seu caminho
É impossível verificar as filmagens

A explosão no bairro ocupado de Midan, na capital da Síria, feriu três policiais, relata o jornal Al-Watan.

Ainda não está claro quem ordenou o ataque, mas há relatos locais de que o pai era membro de Jabhat Fateh al-Sham, anteriormente conhecido como al-Qaeda-ligado Al-Nusra Frente.

As crianças estão na frente de uma bandeira preta e branca vestida em chapéus e em scarves woolly

Imagens perturbadoras mostram os danos causados à delegacia de Damasco antes e depois da explosão da bomba.

O interior do edifício está repleto de caixas e móveis quebrados, enquanto os detritos se espalham pelo bairro

http://www.mirror.co.uk/news/uk-news/jihadi-parents-kiss-daughters-aged-9494372.

Adultos e crianças foram mortos por bomba quando tentavam fugir do Estado Islâmico

Shoebat – Os terroristas do ISIS levaram doze pessoas, algumas das quais eram crianças pequenas, e matam todas elas. Como lemos em um relatório:

Uma explosão de bomba na sexta-feira matou 12 civis, entre eles mulheres e crianças, que haviam fugido da área de Hawijah, no norte do Iraque, segundo autoridades.

As mortes destacam o perigo extremo enfrentado por civis que tentam fugir de áreas mantidas pelo ISIS, e podem ser alvo de ataques de extremistas quando procuram escapar e depois ainda têm ter que se arriscar a passar em locais com bombas implantadas pelos militantes.

Hawijah é uma cidade na província de Kirkuk, no Iraque, que foi apreendida pelo ISIS junto com partes de outro território no verão de 2014.

O coronel da polícia Fatah Hassan disse que os iraquianos deslocados deixaram a área de Hawijah a pé, mas foram apanhados pela polícia que os estava transportando para o oeste quando a bomba rasgou o veículo.

Hassan, um tenente-coronel da polícia e o parlamentar iraquiano Mohammed Tamim confirmaram que 12 iraquianos deslocados foram mortos. Ele acrescentou que um dos policiais tentou ajudá-los e também foi morto, enquanto outros policiais  e civis deslocados foram feridos.

http://shoebat.com/2016/11/04/muslims-take-small-children-and-several-adults-and-butcher-all-of-them/

Professor universitário é preso com simulacro de bomba no Aeroporto de Navegantes

Polícia Federal mantém o caso em sigilo.

A Polícia Federal de Itajaí mantém silêncio sobre a prisão de um professor universitário de 39 anos que tentou embarcar no Aeroporto de Navegantes com um artefato similar a uma bomba, na terça-feira. O objeto seria um simulacro, uma bomba falsa.

O homem estava acompanhado da família e deveria embarcar num voo para o Rio de Janeiro, às 8h5min. O objeto foi descoberto através do equipamento de raio-x, e ele foi impedido de seguir viagem.

O professor foi preso em flagrante e levado à delegacia da Polícia Federal de Itajaí para prestar esclarecimentos. Segundo informações extraoficiais, ele teria sido liberado após pagar fiança.

A Polícia Federal informou apenas que não vai se pronunciar sobre o caso. A segurança no Aeroporto de Navegantes foi reforçada devido à proximidade das Olimpíadas.

A descoberta do objeto ocorreu horas antes do início do revezamento da tocha olímpica na região.

http://osoldiario.clicrbs.com.br/sc/noticia/2016/07/professor-universitario-e-preso-com-simulacro-de-bomba-no-aeroporto-de-navegantes-6590129.html

Bangladesh: Líder cristão é agredido até a morte

“Ele foi um homem de Deus muito ativo nos ensinos bíblicos e muitos se converteram através da vida dele. Hossain cumpriu sua grande missão”

3 Bangladesh_2015_0500100076

Segundo relatórios da Portas Abertas, no dia 22 de março, um cristão foi agredido até a morte por militantes islâmicos, em Kurigram, um distrito que fica ao norte do Bangladesh. Hossain, que se converteu ao cristianismo em 1999, estava voltando de seu passeio matinal, quando três motoqueiros se aproximaram dele, atirando uma bomba caseira e atacando-o com facas. O cristão morreu no local. Hossain era um funcionário público da área de saúde e sofreu uma grande pressão por parte de sua família quando tomou a decisão de seguir o cristianismo. “Durante certo tempo, ele foi perseguido pelos próprios familiares, mas não cedeu e continuou o seu caminho com Cristo. No trabalho, chegou a ter o salário negado durante alguns meses, por conta de sua nova fé”, comenta um dos analistas de perseguição.

No entanto, sua fidelidade a Deus inspirou toda a família e, com o passar dos anos, para a alegria de Hossain, seus familiares também se converteram. “Ele foi um homem de Deus muito ativo nos ensinos bíblicos, depois teve um grande auxílio através dos projetos da Portas Abertas, muitos se converteram através da vida dele. Ele cumpriu sua grande missão”, disse um dos familiares que não foi identificado por motivos de segurança.

Toda a comunidade cristã do Bangladesh está de luto e chocada com o ocorrido, além de muito triste pela perda de um líder tão influente. Mas as pessoas também estão amedrontadas ao imaginar o que mais os grupos extremistas islâmicos podem fazer. Na Classificação da Perseguição Religiosa, o país subiu rapidamente 8 posições, da 43ª (2015) para a 35ª (2016), significando um nível de perseguição ainda mais violento. Em 2014, seis igrejas e uma escola foram destruídas e nomes de pastores cristãos apareceram em uma lista de ameaças de morte, publicada em outubro de 2015. Como a minoria cristã está crescendo, ela enfrenta mais e mais restrições e desafios. Essa pressão não é impulsionada pelo governo, e sim por grupos extremistas islâmicos, líderes religiosos locais e famílias tradicionais. Mas os cristãos permanecem firmes em sua fé. Ore por essa nação.

Pedidos de oração
● Ore pela família de Hossain e também por todas as famílias que perderam seus entes queridos por causa da perseguição religiosa, para que Deus os console, dando conforto, entendimento e também forças para passar por esse momento difícil.
● Ore pela igreja bengalesa, para que continue crescendo na graça e no conhecimento e que continue pregando o evangelho de Cristo.
● Peça ao Senhor para que a perda de Hossain não seja motivo de tristeza, mas de encorajamento. Que mesmo em sua morte, ele sirva de testemunho para toda a nação.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/04/lider-cristao-e-agredido-ate-a-morte

Alunos são retirados de seis escolas em Paris após ameaças de bomba

PARIS — Seis escolas de ensino médio em Paris foram esvaziadas nesta terça-feira depois de ameças anônimas, indicaram as autoridades. Segundo a polícia, as instituições receberam chamadas quase idênticas durante a manhã que indicavam a presença de bombas nos prédios.

— Os alunos estão no pátio e estamos esperando pelo esquadrão antibomba — disse um porta-voz em uma das escolas afetadas, a Louis Le Grand.

De acordo com as autoridades de educação, os alunos foram inicialmente agrupados em um lugar seguro seguindo o plano de segurança de cada escola, enquanto aguardavam a chegada da polícia. No início da tarde, o alerta havia sido retirado em quatro centros, enquanto a investigação continua nos outros dois.

— O diretor passou para nos pedir que deixássemos a sala de aula, mas não a escola. Seguimos tranquilamente para o pátio, e não houve pânico — relatou Inès, uma estudante da Fenelon, onde havia três carros de polícia.

As escolas afetadas foram Charlemagne, Fénelon, Montaigne, Condorcet, Henri IV e Louis le Grand, todas consideradas de prestígio na capital francesa. O país segue em estado de alerta desde os atentados de novembro em Paris, que deixaram 130 mortos e foram reivindicados pelo Estado Islâmico. No domingo, o grupo extremista publicou um novo vídeo com ameaças contra nações europeias, entre eles a França.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/alunos-sao-retirados-de-seis-escolas-em-paris-apos-ameacas-de-bomba-18544279#ixzz3ySEU1Cq8
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Palestino morre após explosão de bomba que usaria em ataque a Israel

Alvo seria uma base israelense próxima de aldeia em Jerusalém Oriental.
Ativistas declararam três dias de luto em homenagem ao jovem de 17 anos.

Um palestino de 17 anos, morador da aldeia de Abu Dis, em Jerusalém Oriental, morreu neste domingo (24) após a explosão de uma bomba que seria usada por ele para atacar uma base israelense próxima, informou a imprensa local.

De acordo com fontes palestinas citadas pelo jornal “Ha’aretz”, o incidente ocorreu nas imediações de um posto de controle da Polícia de Fronteiras de Israel em Abu Dis. Já a emissora pública de rádio de Israel informou que a bomba explodiu nas mãos do agressor quando ele se dirigia para perto da base.

Por enquanto, não se sabe o motivo da deflagração do explosivo e se o menor, identificado como Nabil Halabiya, planejava jogar o artefato dentro do posto de controle.

De acordo com a Crescente Vermelha da Palestina, equivalente local da Cruz Vermelha, durante horas os serviços médicos não puderam se aproximar do local onde estava o corpo do jovem.

Os restos mortais foram levados a um hospital da aldeia palestina. A família afirmou que o enterro ocorrerá ainda na manhã deste domingo, enquanto ativistas declararam três dias de luto em homenagem ao jovem.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/01/palestino-morre-apos-explosao-de-bomba-que-usaria-em-ataque-israel.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

A Verdadeira História

“Menino muçulmano preso por criar um relógio e levar para a escola”. Vamos aos fatos que a imprensa não vai te contar e que tornam a história toda mal contada e estranha:

– Ahmed Mohamed, 14 anos, muçulmano filho de sudaneses e morador da cidade de Irving, no Texas, apareceu na escola, sem avisar ninguém, com uma mala preta. Dentro da mala, uma placa-mãe, fios e outras peças eletrônicas confundidos com uma bomba.

– O adolescente leva a mala para o professor de eletrônica, que pede para ele não ficar circulando com a mala pela escola. Ele desobedece o professor e leva a mala-relógio para a aula de inglês. O trabalho não foi solicitado por ninguém, o aluno fez o relógio sem avisar o professor ou pedir qualquer assistência, não era feira de ciências, nada.

– Durante a aula de inglês, a mala começa a fazer sons e a professora se assusta, quer entender o que está acontecendo mas o rapaz não esclarece. A professora então chama a segurança da escola, que aciona a polícia.

– Ao interrogar o estudante, a polícia relata que ele estava agressivo e não esclareceu que a mala era um relógio, o motivo de ter levado a mala para a escola ou que já havia mostrado ao professor de eletrônica. Os policiais disseram que conversaram com Ahmed e que ele se recusou a dar qualquer explicação sobre o que seriam os dispositivos dentro da mala. O rapaz acabou sendo levado para a delegacia.

– No Texas, fingir que está carregando uma bomba é crime previsto em lei. Qualquer cidadão que causar medo, constrangimento ou pânico ao portar uma bomba falsa está cometendo um crime. A única desconfiança dos policiais, o tempo todo, era que o rapaz estivesse querendo fazer uma pegadinha ou causar pânico com uma bomba falsa. Na delegacia, simplesmente liberaram o rapaz, que acabou não sendo acusado de nada.

– Barack Obama adorou a história e publicamente convidou o jovem muçulmano para fazer uma visita à Casa Branca. Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, publicou um texto dando apoio ao rapaz, assim como a NASA e Hillary Clinton. O Twitter ofereceu um estágio para ele. Sua resposta foi que estava surpreendido por não acreditar que as pessoas se importassem com um jovem muçulmano. Certo.

– A imprensa e a esquerda estão fazendo um carnaval sobre a suposta “islamofobia”. Nesse caso, todos os elementos de uma ação publicitária de marketing de guerrilha estão lá: o menino inofensivo, com jeito de nerd e amante das ciências e do saber, contra os texanos brancos, racistas, broncos, cristãos e inimigos da ciência e do conhecimento, junto com a polícia truculenta e preconceituosa.

– Alguns fanáticos por eletrônica resolveram olhar a foto do interior da tal mala e há uma desconfiança que nem seja um relógio feito por ele. Tudo indica que é um kit pré-fabricado, dos anos 70, que se compra com facilidade pelo eBay. Nada de genial ou revolucionário. Veja mais detalhes aqui: http://bit.ly/1iXpY53

– O pai de Ahmed, Mohamed Elhassan Mohamed, é um imigrante sudanês que fez o sonho americano. Chegou na América sem nada e hoje é um próspero empresário, dono de vários negócios, inclusive uma assistência técnica de computadores. A imprensa resolveu, por motivos ainda não perfeitamente esclarecidos, não falar praticamente nada dele, mas ele é um elemento-chave na história.

– Mohamed Elhassan Mohamed é um ativista muçulmano que está sempre tentando chamar a atenção da imprensa sobre supostos casos de islamofobia, já tendo até participado de debates públicos sobre o assunto. Ele se candidatou duas vezes à presidente no Sudão, se auto-intituta um “sheik” e diz ter milhares de seguidores no seu país de origem, o que fontes locais negam. Ele também se diz um líder espiritual da sua região no Texas, o que as próprias autoridades muçulmanas dos EUA não reconhecem.

– O pai de Ahmed é também ligado à CAIR (Council on American–Islamic Relations), principal grupo de lobby muçulmano nos EUA, cuja função é exatamente influenciar a opinião pública sobre temas relativos à comunidade islâmica. O CAIR tem ligações com a Irmandade Muçulmana e com o Hamas. Seus críticos dizem que a especialidade do CAIR é “vitimologia”, fabricar casos de “islamofobia” para sensibilizar a imprensa e os formadores de opinião.

Tudo é muito nebuloso e é inegável que a possibilidade de ter sido tudo uma ação de marketing de guerrilha não pode ser descartada no momento. No tempo em que havia imprensa, é provável que a história fosse devidamente investigada, mas infelizmente hoje só a versão oficial será repetida pelos palhaços que lêem o NYT de manhã e acham que seus resumos na TV são qualquer coisa parecida com jornalismo.

– The Real Story – Ben Shapiro http://www.breitbart.com/…/2015/09/18/real-story-istandwith…

– “Sheik” Mohamed Elhassan Mohamed debatendo na TVhttps://youtu.be/N8BLtBFeyyo

Por Alexandre Borges

http://blogs.artvoice.com/techvoice/2015/09/17/reverse-engineering-ahmed-mohameds-clock-and-ourselves/