Arquivo da tag: #chibatadas

Malásia: “Sharia ordena chicotear lésbicas para infundir medo de Allah”

Na segunda-feira, duas mulheres consideradas culpadas por tentar fazer sexo foram chicoteadas seis vezes em público devido decisão do Tribunal de Syariah de Terengganu, enquanto cerca de 100 pessoas assistiram à punição.

A punição recebeu condenação mundial, com o ministro federal encarregado dos assuntos religiosos Datuk Mujahid Yusof Rawa dizendo que a presença pública durante a sentença deveria ser revista.

Grupos de defesa dos direitos das mulheres chamado “Justiça para as Irmãs no Islã” também alegou que a condenação era ilegal, já que a punição só pode ser feita contra prisioneiros, mas a dupla não foi presa.

O partifo Kedah PAS apoiou o governo de Terengganu contra as críticas por impor chicotadas publicamente nas duas mulheres muçulmanas na segunda-feira, dizendo que as punições da Sharia devem “infundir medo em relação a Alá”.

Seu comissário Ahmad Fakhruddin Fakhrurazi disse que a chibata é uma “arma” para conter problemas sociais, citando a alegada disseminação da comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) na Malásia como exemplo.

“É inegável, as leis conseguiram abrir os olhos de muitas pessoas, embora tenham recebido muitas reações. Mas o fato é que a filosofia das punições da Sharia é instilar o medo em relação a Allah ”, disse ele em um comunicado.

Ele alegou que o público deve estar ciente de que “atos LGBT” supostamente trazem problemas de saúde e doenças, e são grandes pecados aos olhos de Deus.

Com imagem e infirmações Yahoo News

Garota indonésia leva 23 chibatadas por ser vista ao lado do namorado

Uma jovem foi punida nesta segunda-feira (17) com 23 chibatadas porque foi vista muito próxima de seu namorado em Banda Aceh, na Indonésia.

Ao todo, sete casais flagrados juntos fora do casamento foram condenados a chibatadas com base nas estritas leis islâmicas locais.

Ao todo, sete casais que flagrados juntos fora do casamento foram condenados a chibatadas com base nas estritas leis islâmicas locais (Foto: Chaideer Mahyuddin/AFP)Ao todo, sete casais que flagrados juntos fora do casamento foram condenados a chibatadas com base nas estritas leis islâmicas locais (Foto: Chaideer Mahyuddin/AFP)

Dos 14 jovens, 13 foram punidos com chibatadas em praça pública. Uma garota foi poupada depois que se descobriu que ela estava grávida.

Dos 14 jovens, 13 foram punidos com chibatadas em praça pública (Foto: Chaideer Mahyuddin/AFP)Dos 14 jovens, 13 foram punidos com chibatadas em praça pública (Foto: Chaideer Mahyuddin/AFP)

Sharia
A província de Aceh aplica a ‘sharia’ (lei islâmica). A norma foi aprovada por unanimidade em 2009, apesar de críticas de grupos de direitos humanos. A lei pune, por exemplo, os adúlteros com apedrejamento até a morte.

A capital da província indonésia de Aceh também proíbe que as mulheres frequentem sozinhas cafés e outros locais de ócio depois das 23h. As mulheres também estão proibidas de trabalhar nestes locais após a hora limite.

“Nosso objetivo é proteger as mulheres assalariadas, especialmente as que trabalham em locais como cafés, restaurantes, cibercafés e atrações turísticas”, explicou Illiza Sa’aduddin Djamal, prefeita da cidade de Banda Aceh, no ano passado.

Aceh é a única província autorizada a aplicar a lei islâmica na Indonésia, o país muçulmano mais populoso do mundo. As relações homossexuais, as apostas e o consumo de álcool estão proibidos.

A província começou a aplicar a sharia depois de ter obtido um status de autonomia em 2001, concedido pelo governo de Jacarta para colocar fim a décadas de rebelião separatista.

Em maio do ano passado, um distrito de Aceh havia proibido que um homem e uma mulher não casados circulassem na mesma motocicleta.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/10/garota-indonesia-leva-23-chibatadas-por-ser-vista-ao-lado-do-namorado.html

Sauditas podem ser presas por verificar o celular do marido

Punição para mulheres que verificarem o conteúdo do celular sem a permissão do marido pode ser a prisão, multa ou chicotada.

Mulheres da Arábia Saudita podem ser presas por verificar o conteúdo do celular do marido sem sua permissão. As informações são do site The Independent.

O advogado Mohammad Al-Temyat, que se identificou como um membro do Programa de Segurança Familiar, explicou que as acusadas serão processadas judicialmente por violação de privacidade, já que este não é um crime previsto nas leis islâmicas.

Em entrevista a um jornal local, Al-Temyat disse que olhar o celular do marido sem seu consentimento é uma ofensa e que a decisão do juiz será baseada no dano causado à vítima. A punição poderá ser multa, prisão ou chicotadas, e, eventualmente, as três penalidades serão aplicadas.

O Programa de Segurança Familiar faz parte do Ministério do Trabalho e Desenvolvimento Social, que foi criado por meio de um decreto real e projetado para “melhorar o acesso aos serviços sociais e desenvolver as comunidades locais”.

A questão está sendo fortemente debatida no país e já há campanhas no Twitter contra a medida. Em um debate na rede social, uma usuária escreveu que “o marido deve compartilhar sua privacidade para que o casal possa viver livre de suspeitas”.

Já outro internauta questionou o tratamento dado às mulheres na sociedade. “O que acontece quando um homem bate em sua esposa? Que tal um homem que não dá a sua mulher os seus devidos direitos? A lei deveria fazer algo sobre isso também”.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/sauditas-podem-ser-presas-por-verificar-o-celular-do-marido,ed83f9d707df3f08853e498113e5cf40h365zqct.html

Condenados por adultério levam chibatadas no Afeganistão

Mulher foi obrigada a se ajoelhar na frente de dezenas de homens.
Homem acusado de ser o amante recebeu a mesma punição.

Uma mulher e um homem acusados de adultério foram condenados a receber 100 chibatas noAfeganistão, de acordo com a agência Reuters. A mulher recebeu a sentença de um juiz ajoelhada na frente de dezenas de homens, que filmaram e fotografam a cena. O homem tido como amante da acusada recebeu a mesma punição.

O caso aconteceu na segunda-feira (31) na província de Ghor. “Eles mantiveram relações por muito tempo, mas só foram presos no início do mês”, afirmou o porta-voz do governo Seema Jowenda, segundo o jornal “Daily Mail”. “A punição deles é baseada na lei sharia e servirá para ensinar uma lição aos outros”, afirmou Jowenda.

Sistema de leis
A sharia, ou lei islâmica, foi criada centenas de anos após a morte do profeta Maomé e é o mesmo sistema de leis que rege todos os outros aspectos da vida de um muçulmano.

Há, nesse conjunto de regras, princípios fixos (que versam sobre questões mais pessoais, como casamento, ritos religiosos, heranças etc.) e princípios mutáveis (como penas para diferentes tipos de crimes), que podem ser interpretados e aplicados de acordo com a vontade de cada país ou corte que adote o sistema de leis islâmicas.

Estado Islâmico aplicaria 80 chibatadas em quem assistisse Barça x Real

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) teria imposto uma pena de 80 chibatadas a militantes que fossem flagrados acompanhando a partida entre Barcelona e Real Madrid, no último domingo, pelo Campeonato Espanhol . Segundo o jornal inglês The Sun, a punição seria aplicada porque o movimento considera o futebol “um produto da decadência do ocidente”.

O diário publica uma declaração de uma fonte do Partido Democrático do Curdistão explicando o motivo e dizendo que o Estado Islâmico proíbe a prática ou acompanhamento de qualquer esporte, especialmente o futebol. Segundo ele, o aviso dado era que, “se alguém fosse pego assistindo a partida em um bar ou até mesmo pela internet, seriam aplicadas 80 chibatadas”.

A restrição teria valido para uma área na Síria e no Norte do Iraque, ambos territórios sob influência do grupo. O jornal The Sun não diz se alguém tentou burlar a recomendação e sofreu a punição.

A mesma reportagem cita acusações de ativistas contrários ao Estado Islâmico de que o grupo teria executado 13 adolescentes em janeiro por assistirem à partida Iraque x Jordânia pela Copa da Ásia.

http://esportes.terra.com.br/futebol/internacional/espanha/campeonato-espanhol/ei-aplicaria-80-chibatadas-em-quem-assistisse-barca-x-real,91ebcd8101b5c410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

Homem é castigado com 80 chicotadas por beber vinho no Afeganistão

Cabul, 10 mar (EFE).- Um afegão recebeu 80 chicotadas em público por ordem de um tribunal por beber vinho, algo proibido no país asiático, informou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

O condenado, de 35 anos e chamado Bacha Khan, foi julgado e castigado ontem na cidade de Asadabad, capital da província oriental de Kunar, depois que foi descoberto há 20 dias com duas garrafas de vinho, disse o juiz do caso Mawlawi Muhibullah.

Tanto o julgamento como as 80 chicotadas ocorreram em uma audiência pública com a presença de uma multidão “para dar uma lição” aos cidadãos, de acordo com a fonte.

“Sentenciamos o homem nos baseando nas evidências e em sua confissão”, indicou Muhibullah, que acrescentou que o condenado foi descoberto com duas garrafas de vinho, uma cheia e outra vazia, e reconheceu que bebia álcool há dois anos.

O juiz afirmou que o castigo das chicotadas consta no artigo 44 da Lei de Controle de Drogas, que diz que deve ser aplicada a sharia (lei islâmica) para os casos de uso de álcool.

O advogado defensor Mawlawi Obaidullah expressou seu consentimento ao castigo e afirmou que “todos os direitos do condenado foram observados”.

Os castigos com chicotadas eram comuns no país asiático durante o regime dos talibãs (1996-2001), que o aplicavam inclusive por faltar a uma das cinco rezas diários estipuladas no Corão.

No entanto, esta pena deixou de ser aplicada após a invasão americana que derrubou os talibãs em 2001 e agora é realizada em raras ocasiões em zonas remotas do Afeganistão.

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2015/03/10/homem-e-castigado-com-80-chicotadas-por-beber-vinho-no-afeganistao.htm