Arquivo da tag: #civis

Bombardeio americano contra jihadistas em Aleppo mata ao menos 52 civis

Ataque aéreo confundiu civis com militantes na cidade síria.

BEIRUTE – Um ataque aéreo americano contra jihadistas na cidade síria de Bermhale, em Aleppo, matou ao menos 52 civis na sexta-feira, denunciou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. A mira aparentemente seria de campos e armazéns da frente al-Nusra, da al-Qaeda. Treze civis ainda estão desaparecidos.

De acordo com o OSDH, os americanos haviam visto civis perto do rio Eufrates, e os confudiram com militantes. Membros de pelo menos seis famílias morreram, assim como sete crianças. Os EUA declararam que vão investigar as acusações.

A coalizão aérea liderada pelos EUA se foca principalmente na Síria, realizando bombardeios contra bases do Estado Islâmico. Outros se concentram no Iraque. Em um deles, o líder do grupo, Abu Bakr al-Baghdadi, teria ficado paralítico após uma lesão vertebral.

Um ataque mal calculado dos EUA matou dois reféns da al-Qaeda no Paquistão, o presidente Barack Obama admitiu.

Segundo o OSDH, 66 civis morreram em bombardeios na Síria antes de Bermhale. De acordo com a ONG, a coalizão matou mais de 2.000 pessoas, incluindo 1.922 jihadistas do EI.

http://oglobo.globo.com/mundo/bombardeio-americano-contra-jihadistas-em-aleppo-mata-ao-menos-52-civis-16041297

ONU: Número de vítimas civis no Afeganistão aumentou 8% no primeiro trimestre

O número de vítimas civis no Afeganistão resultantes dos confrontos entre as forças de segurança e os insurgentes aumentou 8% no primeiro trimestre deste ano em relação ao igual período de 2014, informou hoje (12) um organismo das Nações Unidas (ONU).

Segundo a Missão de Assistência das Nações Unidas naquele país (UNAMA), o número de vítimas civis registrado de janeiro a março nos combates foi 521, com 136 mortos e 385 feridos.

“As Nações Unidas apelam às partes em conflito para tomar todas as medidas necessárias para proteger os civis”, disse, em comunicado, o chefe da UNAMA, Nicholas Haysom.

O apelo do responsável ocorre com a chegada da primavera, período em que começa a se verificar um aumento das ações dos insurgentes no Afeganistão.

O número total de vítimas civis no conflito afegão, incluindo as causadas não só pelos combates mas também pela explosão de minas e outros ataques seletivos, foi 1.810 nos primeiros três meses deste ano, com 655 mortos e 1.155 feridos.

Depois dos combates, as bombas artesanais foram a segunda causa de vítima civis no ano passado, com 155 mortos e 275 feridos. Os ataques seletivos foram a terceira causa, com 217 mortos e 92 civis feridos, com um incremento de 34%.

Em 2014, o país islâmico aumentou a violência contra militares, com 3,7 mil civis mortos e 7 mil feridos, segundo as Nações Unidas.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) concluiu em 2014 a missão militar no Afeganistão, e a força no território foi substituída em janeiro deste ano por um contingente formado por cerca de 4 mil soldados que integram as forças afegãs.

Os Estados Unidos continuam com a missão antiterrorista com a presença de 9,8 mil soldados, que serão mantidos até final do ano.

http://www.noticiasaominuto.com.br/internacional/93139/v%C3%ADtimas-civis-no-afeganist%C3%A3o-aumentou-8-no-primeiro-trimestre#.VSxJFvnF9ic

Ataques aéreos matam oito civis no Iêmen, afirma fonte médica

A Arábia Saudita liderou ataques aéreos que tinham como alvo um acampamento militar, que deixou oito civis mortos na cidade do Iêmen de Taiz neste domingo, afirmou uma fonte médica.

Os ataques aéreos foram destinadas a um local mantido por soldados leais ao ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, que uniram-se com os rebeldes da milícia Houthi, aliados ao Irã, contra as milícias locais do Sul, disse a fonte.

A Arábia Saudita e seus aliados árabes iniciaram ataques aéreos contra combatentes da milícia Houthi no Iêmen há mais de duas semanas, para tentar evitar que façam novos avanços.

(Por Mohammed Mukhashaf)

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/ataques-aereos-matam-oito-civis-no-iemen-afirma-fonte-medica,3c535fb5b7dac410VgnCLD200000b1bf46d0RCRD.html

Estado Islâmico executou 300 pessoas no Iraque, diz líder tribal

ANCARA — O grupo extremista Estado Islâmico executou 300 prisioneiros na cidade iraquiana de Qaim, na província de Ramadi, informa a agência de notícias turca Anadolu. A nota reproduzida pelo site Middle East Monitor nesta quinta-feira informa que o massacre teria ocorrido ontem e que as vítimas incluem civis.

“Terroristas do Estado Islâmico executaram 300 prisioneiros, incluindo policiais e civis que capturaram durante os seis meses que controlaram a cidade”, disse o líder tribal Naeem Al-Ga’oud à Anadolu.

Al-Ga’oud contou que as vítimas foram fuziladas em uma praça, em uma execução em massa. Os milicianos do EI apontaram para cabeça, peito e abdômen. Os corpos teriam sido enterrados em covas coletivas. Não foi possível confirmar as informações de forma independente.

Na terça-feira, as forças iraquianas, apoiadas por líderes tribais, iniciaram uma campanha para recuperar o controle da província de Anbar. O Estado Islâmico controla vastas áreas de Síria e Iraque, onde pretende estabelecer um califado.

http://oglobo.globo.com/mundo/estado-islamico-executou-300-pessoas-no-iraque-diz-lider-tribal-15823052

Onze civis e dois soldados mortos no Norte do Egito

Onze civis e dois soldados foram mortos após três ataques no Sinai, dizem oficiais militares.

A área residencial ao sul de Sheikh Zuweid cidade no norte do Sinai foi atingida por fogo de morteiro na quarta-feira, matando nove civis, disseram as autoridades.

Eles acrescentaram que mais dois civis foram mortos quando um míssil atingiu uma casa em uma aldeia no norte do Sinai.

Os funcionários, falando sob condição de anonimato, acrescentaram que dois soldados morreram na capital provincial el-Arish quando um artefato explosivo explodiu enquanto o veículo estava sendo dirigindo.

A Península do Sinai tem sido considerada um refúgio seguro para os homens armados que usam a região como base para seus atos de terror.

Desde a expulsão de Mohamed Morsi, o ex-presidente do Egito, em julho de 2013, homens armados lançaram ataques terroristas no Sinai, matando membros das forças de segurança do Egito.

Em 31 de janeiro, o grupo matou 30 pessoas e feriu dezenas em uma série de ataques coordenados em Sinai.

http://www.presstv.ir/Detail/2015/04/08/405352/Violence-claims-13-in-Egypts-North-Sinai

Casas de civis bombardeadas por aviões sauditas em Sana, no Iêmen

Muitas casas de civis foram destruídas pelos bombardeios aéreos sauditas que têm continuidade nas regiões do norte da capital iemenita Sana’a.

Como os ataques aéreos sauditas continuaram no sábado, dezenas de residências foram destruídas, deixando dezenas de civis em necessidade de cuidados médicos em Sana.

http://www.presstv.ir/Detail/2015/04/04/404714/Saudi-airstrikes-target-homes-in-Sanaa

Bombaredio aéreo saudita mata 29 civis no Iêmen ocidental

Vinte e nove pessoas foram mortas e 24 outras ficaram feridas durante um ataque aéreo saudita no Iêmen.

O ataque aéreo alvejou uma fábrica de alimentos na província iemenita ocidental de Hudaydah no início da quarta-feira.

Campanha aérea da Arábia Saudita, no Iêmen começou em 26 de março, em uma tentativa de restaurar o poder para o ex-presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansur Hadi, um aliado próximo de Riad.

Hadi deixou o cargo em janeiro e se recusou a rever a decisão, apesar dos apelos por revolucionários Ansarullah do movimento Houthi.

Ele fugiu de Aden à capital saudita Riad após militantes Ansarullah avançarem em direção à cidade iemenita à sudoeste, onde ele havia buscado a criação de uma base de poder rival, e onde ele retirou a sua renúncia.

http://www.presstv.ir/Detail/2015/03/31/404173/Saudi-airstrike-claims-29-lives-in-Yemen

Ataque aéreo líbio mata civis perto de Trípoli, diz embaixadora dos EUA

Oito civis foram mortos em um ataque aéreo perto de Trípoli nesta segunda-feira (23) em ataque cuja autoria foi reivindicada pelo governo oficial da Líbia, disse a embaixadora dos Estados Unidos.

Aviões de guerra pertencentes ao governo internacionalmente reconhecido do país atacaram Tarhouna, cidade perto de Trípoli, que é mantida por um grupo rival armado, disse o comandante da Força Aérea Saqer al-Joroushi.

“Notícias terríveis hoje de Tarhouna, onde 8 tawergha inocentes foram mortos em ataques aéreos”, disse a embaixadora dos EUA, Deborah Jones, em sua conta no Twitter, referindo-se a um grupo minoritário na Líbia.

“Esta violência serve ao interesse de ninguém”, disse Deborah, que está atualmente fora da Líbia.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/ataque-aereo-libio-mata-civis-perto-de-tripoli-diz-embaixadora-dos-eua.html