Arquivo da tag: #cristãos

Terroristas muçulmanos matam 9 evangélicos em atentado no Paquistão

Dois homens-bomba promoveram ataque terrorista nessa manhã de domingo (17) contra a Igreja Metodista Memorial de Bethel, na cidade de Qetta, no sudoeste do Paquistão. Segundo as autoridades locais, pelo menos 9 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas, sendo que 9 vítimas em estado grave.

Os dois terroristas tinham entre 16 e 20 anos, um dos quais foi morto pela polícia a tiros na entrada do prédio principal da igreja, localizada numa zona de alta segurança onde estão situados importantes edifícios governamentais. O outro terrorista usava colete com 15kg de material explosivo que foi detonado antes de entrar no templo que abrigava 400 cristãos no momento do ataque.

De acordo com a agência privada de contraterrorismo SITE, o grupo Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado, mas a entidade não forneceu evidências que comprovem a relação.

A igreja costuma realizar diferentes programas ao longo de dezembro para comemorar o Natal e foi alvo do atentado quando realizava um “Programa de Natal da Escola Dominical”.  O templo foi construída em 1935, durante o governo britânico no Paquistão

O presidente Mamnoon Hussain condenou o ataque terrorista e exortou às autoridades para promoverem o melhor tratamento médico possível para os feridos e o ministro do Interior, Ahsan Iqbal, disse caraterizou o ataque como um sinal de “covardia” e afirmou que “os inimigos do Paquistão querem espalhar a violência no país”.

O ministro Chefe Sindh, Murad Ali Shah, condenou o ataque e expressou solidariedade com o povo e o governo do Baluchistão. Quetta é capital e maior cidade do Baluchistão, uma das províncias que mais sofre com atentados terroristas no país.

Terroristas muçulmanos costumam promover ataques contra a minoria cristã paquistanesa. Em 15 de março de 2015, quinze pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas depois que atentados suicidas do Talibã atacaram duas igrejas no bairro de Youhanabad, em Lahore. Em 22 de setembro de 2013, 80 pessoas foram mortas e 100 feridas após explosões gêmeas na Igreja de Todos os Santos, em Peshawar.

Com informações de Geo News

Anúncios

Juiz bloqueia a tentativa dos EUA de enviar cristãos iraquianos de volta ao Estado islâmico

Esta é uma boa notícia, mas esses procedimentos de deportação precisam ser anulados. Trump estava inicialmente determinado a assegurar que os refugiados da perseguição muçulmana recebessem tratamento preferencial. Quem está fazendo isso acontecer provavelmente tentará punir esses cristãos caldeus por se opor à construção de uma mega-mesquita em Sterling Heights, Michigan. Esta pessoa deve ser identificada e despedida. Trump pode não saber sobre isso, mas ele é o presidente dos Estados Unidos. É sua responsabilidade saber, e garantir que a justiça seja feita.

Uma atualização sobre esta história . “O juiz bloqueia a tentativa dos EUA de enviar os cristãos iraquianos de volta aos perigos do ISIS”, de Andy Walton, Christian Today , 23 de junho de 2017:

Um juiz do distrito federal dos EUA interveio para bloquear a deportação de mais de 100 cristãos iraquianos que foram presos no mês anterior em Michigan.

Os 114 cristãos principalmente caldeus foram interceptados porque tinham algum tipo de registro criminal, de acordo com as autoridades. Mas seus advogados afirmam que é injusto enviá-los de volta ao Iraque, onde o governo dos EUA reconheceu um genocídio contra os cristãos está ocorrendo.

A União Americana de Liberdades Civis estava lutando com o caso em nome dos cristãos e agora o juiz Mark Goldsmith suspendeu temporariamente a sua deportação. Ele ordenou um atraso de duas semanas, após o que ele irá decidir novamente.

Lee Gelernt, advogada da União Americana das Liberdades Civis, representando os iraquianos em Michigan, disse: “A ação do tribunal hoje foi legalmente correta e pode muito bem ter salvado inúmeras pessoas de abusos e possíveis mortes”.

“Muitos que foram apanhados não são criminosos endurecidos, mas durante as últimas décadas foram grandes cidadãos”, disse o bispo caldeu local em Detroit, onde há a maior comunidade de cristãos caldeus fora do Iraque ….

https://www.jihadwatch.org/2017/06/judge-blocks-us-attempt-to-send-iraqi-christians-back-to-face-the-islamic-state

Filipinas: Jihadistas do Estado Islâmico capturam e assassinam nove cristãos

“Os cristãos são amarrados e mortos a tiros pelos militantes do ISIS, enquanto forças especiais treinadas pelos EUA lutam para retomar a cidade sitiada das Filipinas contra os jihadistas”, de Ekin Karasin, Jay Akbar e Nic White, Daily Mail Austrália, 25 de maio de 2017:

Os militantes ligados ao ISIS capturaram nove cristãos, amarraram suas mãos e os mataram em uma cidade das Filipinas.

O grupo de Maute forçou os civis a saírem de um caminhão num ponto de verificação da estrada na cidade de Marawi na quarta-feira e os assassinou depois que foram identificados como cristãos, relataram os meios de comunicação locais.

Imagens angustiantes mostram o grupo deitado de bruços na grama, em meio a relatos de que os moradores têm medo de retirar os corpos porque os terroristas ainda estão na área.

Um policial foi capturado de forma semelhante em um posto de controle criado pelos militantes e decapitado na quarta-feira, disse o presidente Rodrigo Duterte.

Isso acontece quando 100 homens das forças especiais treinadas pelos EUA a bordo de helicópteros e tanques blindados lutaram para retomar a cidade sitiada no sul por jihadistas.

Cinco soldados e um policial morreram nos confrontos, enquanto 13 homens armados foram mortos, segundo os militares.

“Estamos enfrentando talvez 30 a 40 restantes do grupo terrorista local”, disse Jo-Ar Herrera, um porta-voz do primeiro Regimento de Infantaria do Exército ….

https://www.jihadwatch.org/2017/05/philippines-islamic-state-jihadis-capture-and-murder-nine-christians

Egito: Jihadistas do Estado Islâmico assassinam cristão em barbearia

“O assassinato no fim de semana na cidade costeira de Al-Arish aconteceu um dia depois que a filial local do ISIS avisou que aumentaria os ataques contra os cristãos”.

Esse homem estava apenas fazendo seus negócios. Depois vieram os muçulmanos do Estado Islâmico. “E preparai contra eles o que quer que possais de poder e de corcéis de guerra, com os quais possais aterrorizar o inimigo de Deus e do teu inimigo, e outros além dos que não conheces, a quem Deus conhece” (Alcorão 8 : 60)

“Militantes da ISIS matam cristão no norte do Sinai”, Associated Press , 7 de maio de 2017:

Autoridades de segurança disseram que um cristão foi morto a tiros por militantes suspeitos enquanto estava dentro de uma barbearia no turbulento Sinai, no norte do Egito.

O assassinato no sábado, na cidade costeira de Al-Arish, ocorreu um dia depois que a afiliada local do ISIS alertou que aumentaria os ataques contra os cristãos.

Ayoub é pelo menos o sétimo cristão no norte do Sinai a ser morto por suspeitos militantes ISIS nos últimos meses. Os assassinatos forçaram centenas de cristãos a fugir da região. Pelo menos 75 outros foram mortos em ataques do ISIS contra igrejas desde dezembro ….

https://www.jihadwatch.org/2017/05/egypt-islamic-state-jihadis-murder-christian-in-barber-shop

Cristãos nigerianos são perseguidos em todo o país

A lei islâmica (sharia) é imposta na maioria dos estados do norte da Nigéria e os cristãos enfrentam perseguição e pressão constante para se converterem ao islã.

Enquanto ataques aos cristãos por parte dos militantes islâmicos Boko Haram e dos pastores Fulani no nordeste da Nigéria chamaram a atenção da mídia, as fortes pressões sociais que os cristãos enfrentam em outros lugares passam despercebidas.

Apesar dos equívocos de que eles são uma minoria no norte da Nigéria, os cristãos ainda formam a maioria na metade dos 12 estados do norte, agora todos sob a lei islâmica (sharia), enquanto há altas concentrações, de até 50% da população, em outros estados do norte.

Em uma comunidade remota no estado de Kebbi, governado pela sharia, os cristãos enfrentam discriminação e pressão constante para se converterem ao Islã.

A vila de Danbango na área de governo local de Yauri era tradicionalmente uma comunidade animista (crença de que tudo tem uma alma ou espírito, inclusive os animais, plantas, rochas, montanhas, rios e estrelas), mas muitos se converteram ao cristianismo depois da visita de missionários em 2012. Mais recentemente, com as visitas de líderes muçulmanos muitos se converteram ao Islã. Os cristãos dizem que também enfrentaram pressão para fazê-lo.

Um morador cristão disse que lhes prometeram vantagens, escolas e clínicas se se convertessem.

“Quando meu filho ficou muito doente, levei-o ao hospital, mas os médicos disseram que o tratariam somente se eu desistisse da minha fé cristã. Recusei e o levei para casa. Alguns dias depois morreu”, disse um cristão de Yauri

O líder de uma igreja local, Josué Wede, disse que sua igreja também experimentou problemas. “O chefe distrital de Yauri, acompanhado por um grupo de vigilantes muçulmanos, veio à nossa igreja e interrompeu o culto de adoração”, disse ele. “Eles nos bateram e alegaram que o terreno em que nossa igreja foi construída não foi liberado pelo governo. Mas pertence a um dos nossos membros da igreja, que nos deu para construir um lugar para os nossos cultos”. Segundo ele, a mesquita da vizinhança não foi incomodada, apesar deles não obterem aprovação para construir sobre o terreno.

“Em maio deste ano, fomos presos e levados para a prisão, onde fomos espancados novamente e recebemos tratamento duro. Não tivemos oportunidade de entrar em contato com um advogado, e alguns funcionários nos disseram que se nos declarássemos culpados, seríamos libertados. Não tínhamos a quem recorrer ou qualquer pessoa que poderiam nos ajudar, portanto, concordaram.

“Alguns representantes da Associação Cristã da Nigéria vieram ao tribunal para implorar que a audiência fosse adiada para que eles pudessem conversar conosco, mas era tarde demais. Já tínhamos nos declarado culpados. O julgamento final foi aprovado dias depois e fomos sentenciados a três anos de prisão com trabalhos forçados, ou multa de US $ 150 cada.

Outro líder da igreja, chamado Kabiru, acrescentou: “Fui preso muitas vezes por falsas acusações. Tudo é apenas um esforço para frustrar a propagação do Evangelho “.

Juntos pela África
Os cristãos de alguns países da África Subsaariana enfrentam uma das piores perseguições de sua história. No dia 11 de junho, data escolhida para o Domingo da Igreja Perseguida 2017, juntos faremos mais pelos nossos irmãos dessa região.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/12/cristaos-nigerianos-sao-perseguidos-em-todo-pais

Cristãos não têm direito a sepultamento

Família teve que desenterrar a mãe de cemitério local porque a comunidade muçulmana não permite o sepultamento de cristãos.

Em um dos países da Ásia Central, uma família cristã vive momentos muito difíceis. Amina* (mãe), morreu recentemente e a família foi impedida de enterrá-la no cemitério local pela comunidade muçulmana. Eles exigiram que ela fosse levada para longe dali. Quando finalmente conseguiram ajuda das autoridades da cidade, que convenceram alguns muçulmanos mais velhos, o problema parecia estar resolvido.

Amina foi enterrada e seus familiares voltaram para casa. Na manhã seguinte, porém, os muçulmanos fizeram uma manifestação contra o sepultamento. Eles gritavam “kafirs” (pecadores) e chamavam os cristãos de traidores. O representante das autoridades voltou durante o dia e decidiu que o corpo fosse retirado daquele cemitério e enterrado em território neutro.

Infelizmente, os filhos tiveram que desenterrar o corpo da mãe e procurar um novo local. A situação desconfortável causou ainda mais dor à família, além do total constrangimento e sensação de vulnerabilidade. Usman*, um líder cristão local esteve com eles para confortá-los e encorajá-los, juntamente com um grupo de cristãos que se disponibilizou a orar com eles.

*Nomes alterados por motivos de segurança.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/12/cristaos-nao-tem-direito-a-sepultamento

Como vivem os cristãos no Tajiquistão

Perseguidos pelas autoridades policiais, muitos são agredidos e presos injustamente; ore pelos cristãos tajiques, para que permaneçam em Cristo apesar das dificuldades.

Não é tarefa simples seguir o cristianismo em países da Ásia Central. Entre as dificuldades está a falta de segurança, a pressão vinda da sociedade e os desafios para evangelizar são enormes, já que a base comunista do governo não permite a presença de igrejas no país.

Clandestinamente, os cristãos praticam sua fé com a ousadia que o Espírito Santo lhes dá. Perseguidos pelas autoridades policiais, muitos são agredidos e presos injustamente. Ore pelos cristãos tajiques, para que permaneçam em Cristo, mesmo em meio a tantas dificuldades.

A identidade tajique está associada a ser muçulmano. Consequentemente, mudar de religião é um ato de rebeldia e desonra aos familiares. Há pouco tempo, uma jovem foi agredida violentamente pelo próprio irmão, logo após ela aceitar Jesus como seu salvador. E essa não é uma cena isolada, há muitos outros casos semelhantes a este. “Eu sei que Jesus é o meu escudo e meu abrigo. Ele nunca vai me abandonar, mesmo se o mundo inteiro estiver contra mim”, disse uma cristã perseguida do Tajiquistão. Ore por essa nação.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/12/como-vivem-os-cristaos-no-tajiquistao

EVM discute com deputado Ezequiel Teixeira votos do Brasil contrários a Israel na ONU e genocídio de cristãos no Oriente Médio

Brasília – Na terça-feira(29/11), Andréa Fernandes, presidente da ONG Ecoando a Voz dos Mártires, participou de reunião com o deputado federal Ezequiel Teixeira, o jornalista Jarbas Aragão e os líderes evangélicos Paulo de Tarso Fernandes e Hudson Medeiros Teixeira.

O deputado Ezequiel Teixeira manifestou interesse de prestar apoio ao Movimento Pró- Israel e teceu esclarecimentos sobre plano de ação em 2017 para fortalecer o apoio à iniciativa de mudança da posição diplomática do Brasil frente às resoluções da ONU propostas por países árabes com o fim notório de deslegitimar o Estado de Israel e promover a islamização de lugares sagrados para os judeus. Nesse sentido, ouviu o Ap. Paulo de Tarso, que representou o Conselho Apostólico do Brasil na reunião com o Ministro das Relações Exteriores José Serra, onde se deliberou sobre o tema de reavaliação do voto brasileiro nas 20 resoluções da ONU aprovadas neste ano contrárias a Israel, além das resoluções da UNESCO que negam a ligação histórica dos judeus com o Monte do Templo e o Muro das Lamentações.

A questão da perseguição religiosa contra cristãos no mundo muçulmano também integrou a pauta de discussão, pois antes da chegada do deputado à reunião agendada em seu gabinete, Andréa Fernandes prestou esclarecimentos sobre o tema aos pastores Paulo de Tarso e Hudson, que se sensibilizaram com os dados prestados e se prontificaram a apoiar as ações da ONG Ecoando a Voz dos Mártires para dar visibilidade ao tema. Foram discutidas, também, propostas de ação para promover a necessária mobilização popular a fim de respaldar o movimento que pretende mudar o posicionamento diplomático do Brasil em relação a Israel, oportunidade em que, Andréa Fernandes informou estar articulando com movimentos internacionais para prestarem apoio.

Ao final da reunião, Ezequiel Teixeira afirmou que ingressará com o requerimento de audiência pública para debater a questão do genocídio de cristãos na Comissão de Direitos Humanos. Na oportunidade, a presidente da ONG manifestou sua preocupação quanto à necessária discussão acerca do reconhecimento do genocídio dos armênios, pois é um dever moral que vem sendo ignorado pela diplomacia brasileira, e por isso, vem sendo alvo de atenção de Andréa Fernandes em todas as reuniões que tem participado com parlamentares e lideranças religiosas.

O encontro foi bastante promissor, uma vez que agregou a luta da ONG EVM em incluir na agenda de política externa brasileira a preocupação com a violação dos direitos humanos no mundo muçulmano e o combate ao antissemitismo.

Não há alívio para os “infiéis”

“Quando alguém chega com ajuda, os cristãos são separados, não é dado alimento a eles pelo simples fato de acreditarem em Cristo”.

Na Nigéria, mais de 70 mil crianças correm risco de vida por causa da fome que assola o nordeste do país. A ONU também afirma que cerca de 14 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária na mesma região. Essas são as consequências da passagem do grupo extremista islâmico Boko Haram nessa nação. Desde junho de 2014, os Estados de Borno, Adamawa e Yobe foram tomados pelo grupo que estabeleceu um califado nesses lugares, sendo a cidade de Gwoza, em Borno, a capital.

Os cristãos, em particular, pagaram um alto preço por isso. Estima-se que entre os anos de 2006 e 2015, pelo menos 15.500 cristãos tenham morrido por causa da perseguição religiosa. Mais de 13 mil igrejas foram destruídas, abandonadas ou fechadas no mesmo período. Mais de 1,3 milhões de cristãos fugiram para regiões mais seguras do país e, atualmente, vivem deslocados enfrentando a miséria.

Do ano passado para cá, a situação piorou à medida em que a violência se espalhou também para os países vizinhos, Chade e Camarões. “Os cristãos em Borno estão traumatizados e muitos estão perdendo a esperança. Na cidade de Gwoza existe apenas uma igreja sobrevivente, onde os cristãos costumavam ser maioria”, disse um dos colaboradores da Portas Abertas. “Há discriminação por toda parte e isso é explícito. Quando alguém chega com ajuda, os cristãos são separados, não é dado alimento a eles pelo simples fato de acreditarem em Cristo. Eles ainda ouvem a frase ‘não há alívio para os infiéis’”, conclui o colaborador.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/11/nao-ha-alivio-para-os-infieis

Cerca de 15 mil cristãos são socorridos na Nigéria

“Agradeço ao Senhor por essa ajuda e a todos que trouxeram esses alimentos para nós; não tínhamos nada, agora temos comida para dar aos nossos filhos”.

Recentemente, a Portas Abertas iniciou um trabalho de ajuda emergencial para as famílias cristãs nigerianas que tiveram que fugir de suas vilas e cidades para se proteger em campos informais e agora vivem deslocadas. No Nordeste da Nigéria, em Maiduguri, há cerca de 3 mil famílias ou 15 mil cristãos dependendo das doações de alimentos para viver.

Há uma séria crise humanitária em diversas regiões do país depois dos ataques do Boko Haram, desde 2009. O grupo extremista islâmico capturou muitas partes do Sul de Borno e alguns Estados do Norte de Adamawa, declarando um califado na cidade de Gwoza. Os cristãos dessas localidades tiveram que fugir para cidades vizinhas, onde o cristianismo também não é bem vindo. Há muitos traumatizados, precisando de tratamento especializado e, principalmente, de orações.

Até mesmo o fato de receber ajuda com alimentos e outros itens de primeira necessidade faz com que esses cristãos sejam mais notados, o que não é bom para eles. Nos campos onde há muçulmanos, por exemplo, a pressão é grande. “A ideia dos campos informais foi um escape para os cristãos que estavam sendo segregados pelos islâmicos. Eles não recebiam comida e não tinham permissão de sair para ir à igreja”, disse John Gwamma, que organizou um desses acampamentos cristãos.

“Quando fugimos do Boko Haram passamos necessidades, ficamos sem água potável, sem comida. Mas Deus nos deu coragem, a Bíblia diz que há um tempo de sofrimento, mas que isso vai passar pela graça de Deus. Precisamos suportar. Agradeço ao Senhor por essa ajuda e a todos que trouxeram esses alimentos para nós. Não tínhamos nada, agora temos comida para dar aos nossos filhos”, conclui uma nigeriana perseguida.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/11/cerca-de-15-mil-cristaos-sao-socorridos-na-nigeria