Arquivo da tag: #fuga

Nakba, o mito palestino

De acordo com os palestinos, eles foram expulsos de Israel pelos exércitos judeus em 1948. Fartas documentações e muitos testemunhos de líderes árabes e historiadores pretendem provar que, na verdade, eles fugiram da zona de conflito por causa da propaganda árabe, espalhando a notícia falsa de massacres … Deir Yassin, entre outros. Os referidos massacres assim se tornaram uma lenda. Pallywood, Pallywood …

ASSISTA O VÍDEO :

http://www.israelsvoice.org/2014/11/19/a-palestinian-myth-the-so-said-nakba/

Cristã foge de acampamento do Boko Haram

Quando o ônibus de Rahila Moses parou na cidade de Dutsen Kura, no nordeste da Nigéria, ela sabia que estava em apuros. Terroristas do Boko Haram a agarraram e levaram para um de seus acampamentos. Lá, disseram à Rahila, cujo marido anteriormente foi morto pelo Boko Haram, que ela “seria abatida como um animal” se não renunciasse a Cristo e voltasse para o islã.

A fé e esperança de um dia voltar a ver seus três filhos pequenos mantinha Rahilaviva. Assim, ela elaborou um plano para escapar de seus captores.

Ela convenceu a pessoa encarregada de que iria recolher os seus filhos e, em seguida, voltar para o acampamento. Seu plano funcionou. Ela escapou, mas quase morreu no caminho devido a uma intoxicação alimentar. Foi tão grave que foi necessária uma transfusão de sangue para a sua recuperação. A Portas Abertas conseguiu ajudá-la com medicamentos e cuidados médicos.

A Portas Abertas se alegra com Rahila pelo livramento do Senhor, mas sabe que existem milhares de outras mulheres, homens e crianças que permanecem presos em acampamentos do Boko Haram. É preciso continuar a orar para que o Senhor traga libertação para eles também.

Enquanto os militares nigerianos, juntamente com a ajuda de uma força multinacional, continuam a retomar o controle de algumas cidades detidas pelo Boko Haram, a devastação causada pelos terroristas é esmagadora. Os militantes islâmicos matam pessoas, sequestram milhares e têm governado as cidades em que assumem o poder através do medo.

Um colaborador da Portas Abertas na África Ocidental disse: “O impacto emocional sobre o povo da Nigéria é inimaginável. O governo está mal equipado para lidar com a sua magnitude. Os reflexos desta crise irão oferecer à igreja uma de suas maiores oportunidades, mas também um dos seus maiores desafios: ser instrumento de cura nas mãos do Senhor.”

“A Portas Abertas, ao longo de muitos anos de envolvimento no norte da Nigéria, tem trabalhado para preparar e equipar os cristãos para o ministério em tempos como estes. Ore para que o Corpo local e internacional de Cristo seja capaz de ser sal e luz em meio a essa situação, através de ajuda prática e emocional, e oração por muitas pessoas traumatizadas”, concluiu ele.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2015/04/crista_foge_de_acampamento_do_Boko_Haram

Militantes houthis forçam fuga de presidente do Iêmen e prendem ministro da Defesa

Xiitas assumem controle de base perto de Aden e fazem Hadi se refugiar; Casa Branca e Arábia Saudita protestam

SANAA – O complexo presidencial em Aden, Sul do Iêmen, era saqueado nesta quarta-feira, após o presidente Abd-Rabbo Mansour Hadi fugir do local e seu ministro da Defesa ser capturado. O palácio foi abandonado após forças leais ao ex-ditador Ali Abdullah Saleh, aliado aos rebeldes xiitas houthis, assumirem o controle da base aérea de al-Anad, a mais importante do Sul, e se aproximarem ainda mais de Aden, onde o chefe de Estado estava entrincheirado após perder o controle de Sanaa.

A situação é confusa, já que o chanceler do país disse à BBC que, apesar dos relatos de que Hadi teria fugido pelo mar, ele continuaria em Aden. O Departamento de Estado dos EUA afirmou que Hadi deixou o complexo voluntariamente. O governo americano disse ter conversado com o presidente nesta quarta-feira, mas não conhecer seu paradeiro.

Os milicianos houthis, aliados a militares de oposição ao presidente, assumiram o controle da base, após ela ser abandonada no sábado por soldados americanos que a utilizavam para acompanhar a luta contra a al-Qaeda. A base caiu depois de um rápido confronto com as Forças Armadas leais a Hadi. Depois de estabelecer a presença em Al-Anad, as forças opositoras avançaram para o sul e estavam a três quilômetros de al-Huta, capital da província de Lahj, limítrofe com Aden.

Enquanto isso, o ministro da Defesa, Mahmoud al-Subaihi, foi preso na cidade de Lahj, no Sul. Lá, suas forças também lutavam contra os houthis. Houve uma fuga em massa de uma cadeia na cidade.

Forte aliada do Iêmen, a Casa Branca afirmou em um comunicado que os houthis “precisam parar de fomentar a instabilidade” no país.

Por conta do conflito, a Arábia Saudita decidiu aproximar sua artilharia militar pesada da fronteira com o país.

ESPIRAL DE VIOLÊNCIA

Na terça-feira, seis manifestantes foram mortos por houthis, enquanto Hadi fez um apelo à ONU para conter avanços dos xiitas. A Liga Árabe avalia a possibilidade de uma intervenção militar.

Hadi havia anunciado sua própria renúncia em janeiro, após a tomada da capital, Sanaa. Ele voltou atrás e passou a controlar o país a partir de um complexo em Aden. Os rebeldes dissolveram o Parlamento e prometem fazer uma junta paralela de governo.

Soma-se às tensões o atentado a mesquitas na capital, Sanaa, que matou 142 pessoas e feriu outras 350. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico.

http://oglobo.globo.com/mundo/militantes-houthis-forcam-fuga-de-presidente-do-iemen-prendem-ministro-da-defesa-15690785

Mais de 45 mil egípcios fugiram da Líbia após decapitações pelo EI

21 cristãos coptas foram decapitados em fevereiro na Líbia.
Governo egípcio pediu que seus cidadãos deixem a Líbia.

Mais de 45 mil egípcios fugiram da Líbia desde o anúncio, em 15 de fevereiro, da decapitação de 21 cristãos coptas pelo grupo radical Estado Islâmico (EI), informaram nesta sexta-feira (20) funcionários e veículos oficiais egípcios, de acordo com a agência France Presse.

O número de egípcios que vivem na Líbia não é conhecido, pois muitos entraram ilegalmente, mas seriam dezenas e até mesmo centenas de milhares, segundo os cálculos. Eles trabalham especialmente com construção e artesanato.

Uns 11.500 egípcios deixaram a Líbia através da vizinha Tunísia, entre o anúncio de decapitações pelo EI e esta sexta-feira, disse o porta-voz do ministério da Aviação Civil, Mohamed Rahma.No mesmo período, cerca de 34 mil egípcios fugiram do país pela fronteira oriental, segundo veículos oficiais.O Egito solicitou que seus cidadãos deixem a Líbia depois da execução dos coptas, que em sua grande maioria eram egípcios.

O exército bombardeou posições jihadistas na Líbia e pediu uma intervenção militar internacional. O EI, que controla algumas regiões no Iraque e na Síria, aproveitou-se da anarquia reinante na Líbia desde a queda do regime de Muamar Kadhafi, para estender seu domínio a este país, onde continua cometendo atos violentos e sangrentos ataques suicidas.

Os Estados Unidos estão cada vez mais preocupados com a crescente presença e influência do grupo extremista na Líbia, de acordo com autoridades norte-americanas e um relatório do Departamento de Estado, informa a Reuters.

As autoridades disseram que líderes “sêniores” do Estado Islâmico haviam viajado ao país, que está assolado por uma guerra civil, para ajudar a recrutar e organizar militantes, particularmente nas cidades de Derna e Sirte.

Desde o fim de janeiro, militantes do Estado Islâmico têm conduzido ataques na Líbia, incluindo a explosão de um carro bomba e subsequente cerco ao hotel de luxo Corinthia, em Trípoli, e um ataque contra o campo de petróleo de Mabruk, ao sul de Sirte, de acordo com um relatório distribuído nesta semana pelo Gabinete de Segurança Diplomática do Departamento de Estado norte-americano.

O documento do Departamento de Estado disse que o número de combatentes do Estado Islâmico operando na Líbia está entre mil e 3 mil.

Divulgação: 20.03.2015

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/mais-de-45-mil-egipcios-fugiram-da-libia-apos-decapitacoes-pelo-ei.html

Jihadistas arrependidos são pegos tentando escapar do Estado Islâmico vestidos de mulher

Imagens mostram combatentes flagrados por forças de segurança iraquianas com véus, sutiãs, vestidos e maquiagens

BAGDÁ – Militantes do Estado Islâmico arrependidos correm o risco de serem mortos ou torturados pelo grupo extremista. Por conta do drama, muitos fazem o que podem para escapar com segurança. Alguns, no entanto, não se dão tão bem. Vários jihadistas foram descobertos por autoridades se vestindo de mulher com burcas, hijabs e abrindo mão das barbas.

Em imagens divulgadas no Instagram e reproduzidas no “Daily Mail”, alguns extremistas que fugiam do grupo aparecem flagrados pelas forças de seguranças iraquianas com vestidos, sutiãs e até maquiagem cuidadosamente feita. Até mesmo um adolescente aparece assustado e detido. Não se sabe quando as imagens foram feitas.

Aplicando a lei da sharia, o Estado Islâmico divulgou recentemente novas execuções de supostos homossexuais na Síria e no Iraque.
http://oglobo.globo.com/mundo/jihadistas-arrependidos-sao-pegos-tentando-escapar-do-estado-islamico-vestidos-de-mulher-15606567

Famílias fogem de cidade líbia após confrontos com Estado Islâmico

Por Goran Tomasevic

SIRTE, Líbia (Reuters) – Dezenas de famílias fugiram da cidade litorânea de Sirte, na Líbia, nesta segunda-feira, após dois dias de confrontos entre militantes do Estado Islâmico e combatentes leais ao governo sediado em Trípoli e diante da provável escalada na violência.

Testemunhas relataram que famílias lotaram carros e seguiram em direção a Misrata, refúgio do grupo armado Amanhecer Líbio, que apoia o governo autoproclamado que controla a capital do país, Trípoli. Cerca de 20 carros retiraram os funcionários de um hospital.

Uma enfermeira que fugia de Sirte disse à Reuters ter sido aconselhada por seu supervisor a deixar a cidade por causa de confrontos iminentes. Combustível começou a faltar e algumas lojas fecharam, disse um outro morador.

A TV árabe Al-Arabiya disse em seu site que militantes do Estado Islâmico sequestraram funcionários de saúde em Sirte. A Reuters não pôde confirmar a informação.

Duas enfermeiras sérvias que viajavam junto com uma colega búlgara disseram ter visto militantes do EI enquanto deixavam Sirte, mas não foram paradas.

A Espanha disse nesta segunda que a União Europeia deveria considerar um embargo ao petróleo líbio e um congelamento de ativos do banco central líbio caso fracassem as negociações mediadas pela Europa para resolver a crise no país.

http://noticias.r7.com/internacional/familias-fogem-de-cidade-libia-apos-confrontos-com-estado-islamico-16032015

FAMÍLIAS CRISTÃS FOGEM APÓS RECEBER AMEAÇAS DE EXTREMISTAS NO NORTE DO SINAI

Cerca de 30 famílias cristãs fugiram de suas casas no norte do Sinai depois de receber ameaças de extremistas muçulmanos exigindo sua retirada. A notícia foi divulgada pelo coordenador da Coalizão da Península do Cairo, que afirmou que as famílias foram ameaçadas por telefone

 Desde julho de 2013, após o presidente Mohamed Morsi ter sido deposto, uma campanha de segurança sem precedentes está ocorrendo na conturbada parte norte da Península contra grupos radicais islâmicos, que mataram centenas de soldados do exército e da polícia em vários ataques

“Cristãos do Sinai ainda estão pagando a conta da deposição do ex-presidente, com sequestros, assassinatos, destruição e incêndio de suas casas e igrejas “, dizia um comunicado divulgado pela coalizão.

O grupo paramilitar Bayt al-Maqdis, com base no Sinai, proclamou recentemente a tomada do Estado do Sinai e lançou vídeos de seus ataques e execuções de membros do exército e de civis que eles acusaram de conluio com o exército egípcio ou israelense. Em novembro de 2014, o grupo prometeu lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI), que controla vastas faixas na Síria e no Iraque.

O vídeo de execução dos 21 cristãos do Egito também afetou negativamente as famílias cristãs que residem na Península. Os moradores da região têm medo de revelar seus nomes ou identidades para qualquer pessoa, até mesmo aos membros da Coalizão.

Também há notícias de mais dois cristãos mortos e de casas incendiadas na região e outros rumores de ataques já agendados circulam entre os moradores do Sinai, o que aumenta o temor e as fugas de famílias cristãs do local, se dirigindo ao Cairo e a outras regiões do Egito. Até agora, são contadas cerca de 250 famílias ainda no Norte do Sinais, que se dirigem às autoridades egípcias, pedindo apoio contra esses ataques, afirmando que “a intenção dos grupos radicais é de constranger o Estado e abrir uma brecha sectária entre cristãos e muçulmanos”.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2015/03/familias_cristas_fogem_apos_receber_ameacas_de_extremistas_no_norte_do_Sinai#.VQBDcJ7wGZE.facebook