Arquivo da tag: #imigrante

Bélgica: Imigrante afegão que estuprou idosa deficiente mental foi condenado a apenas 5 anos de prisão

Um migrante afegão de idade de 26 anos foi sentenciado a cinco anos de prisão por estuprar uma idosa na Bélgica, jornal HLN relata .

Em abril deste ano, o homem entrou em um centro de atendimento para pessoas com deficiências e estuprou uma mulher de 78 anos.

A mulher, que tem a capacidade mental de uma criança de 3 anos, foi encontrada em sua cama. Ela estava com dor e suas calças estavam para trás.

O pessoal paralisou o afegão por um tempo até a polícia chegar. Ele foi preso e disse mais tarde que não era estupro, mas o sexo era consensual. Segundo o homem, ele foi convidado pela mulher.

No começo, ele negou ter feito sexo, mas depois que a prova forense foi apresentada, ele admitiu o estupro. O homem foi condenado a 5 anos de prisão.

O advogado da mulher idosa disse que o incidente teve um tremendo impacto na mulher. “No passado, ela estava entusiasmada e participava de atividades. Agora ela escolhe viver isolada, sente vergonha e sua confiança é prejudicada ”.

O promotor disse que esse comportamento é completamente inaceitável e diz que “a sociedade deve ser protegida contra o homem“. “Vamos torcer para que ele seja deportado depois da prisão“, acrescentou o promotor.

Além de sua sentença de prisão, o homem tem que pagar a mulher idosa 7,280 euros em danos. Ele também perde seus direitos civis por dez anos.

Com imagem e informações Voice of Europe

 

Suíça: imigrante muçulmana condenada a 8 meses de prisão por mutilação genital de suas duas filhas

Isso, no entanto, continuará acontecendo e se tornará mais comum na Europa. Isto porque a MGF é fundamentada na lei islâmica: “A circuncisão é obrigatória (para todos os machos e fêmeas) (cortando o pedaço de pele na glande do pênis do macho, mas a circuncisão da fêmea é cortando a bazina) ‘clitóris’ [isso se chama khufaadh ‘circuncisão feminina’]]. ”‘Umdat al-Salik e4.3, traduzido por Mark Durie, The Third Choice, p. 64

Por que é obrigatório? Porque considera-se que Muhammad  teria dito: “Abu al-Malih ibn, o pai de Usama relata que o Profeta disse: ‘A circuncisão é uma lei para os homens e uma preservação da honra para as mulheres.’” – Ahmad Ibn Hanbal 5:75

Narrado Umm Atiyyah al-Ansariyyah: As mulheres costumavam realizar a circuncisão em Medina. O Profeta (que a paz esteja com ele) disse a elas: ‘Não faça cortes severos, pois isso é melhor para uma mulher e mais desejável para um marido’. ”- Abu Dawud 41: 5251

A menos que e até que suas justificativas islâmicas, que todos parecem querer encobrir e negar, sejam abordadas, a MGF nunca será erradicada. Movimentos anti-MGF dirão às mulheres muçulmanas (e homens) sobre os riscos para a saúde da MGF, e sobre como é bárbaro trabalhar para negar o prazer sexual das mulheres e tentar controlá-las, e nada disso irá parar a MGF. Tudo o que vai irritar os crentes e o que restará será o fato de que isso é justificado no Islã – e essa é a única coisa que os ativistas anti-FGM se recusam a abordar. Então, eles, infelizmente, nunca terão sucesso.

“Primeira sentença sob nova lei sobre mutilação genital”, Swiss Info , 13 de julho de 2018:

Uma mulher somali do cantão de Neuchâtel foi condenada a oito meses de prisão por causa da mutilação genital de suas duas filhas, no primeiro caso suíço de sua espécie depois de uma mudança na lei.

As meninas tinham seis e sete anos quando o procedimento foi realizado entre 2013 e 2015 na Somália e na Etiópia.

A mãe, que agora vive em Neuchâtel, na parte francesa da Suíça, não negou as acusações. Ela foi denunciada às autoridades por seu marido distante, que também é da Somália.

O julgamento baseou-se em um artigo relativamente novo na lei suíça que visa impedir que as famílias baseadas na Suíça tenham suas filhas circuncidadas, seja na Suíça ou no exterior.

A mulher, que é analfabeta, estava sob imensa pressão social em seu país de origem para as meninas se submeterem ao procedimento.

É por isso que a sentença é principalmente de natureza simbólica, explicou a juíza. Mas dada a gravidade da ofensa, uma curta sentença ainda era necessária, disse ela.

Com imagem e informações Jihad Watch

Jovem dinamarquesa de 17 anos que usou spray de pimenta para lutar contra um estuprador, perto do centro de asilo de imigrante disse que será processada por portar a arma

  • Jovem de 17 anos foi atacada por um homem enquanto caminhava em Sondermorg
  • Ela foi derrubada ao chão pelo agressor que tentou despi-la 
  • Mas ela usou spray de pimenta contra o homem para dar fim ao ataque 
  • Como spray de pimenta é ilegal na Dinamarca, funcionários dizem que ela vai ser processada

Uma adolescente dinamarquesa que foi sexualmente agredida perto de um centro de asilo imigrante disse será processada depois de usar spray de pimenta para afastar seu agressor.

A jovem de 17 anos disse à polícia que foi alvo na cidade costeira de Sonderborg por um homem de fala Inglês, que derrubou-a no chão e tentou despi-la.

Mas ela conseguiu impedir o homem de atacá-la ainda quando pulverizou a substância nele.

No entanto, como é ilegal o uso de spray de pimenta, a adolescente enfrentará acusações. É provável que ela irá enfrentar uma multa de £ 50.

O porta-voz da polícia local, Knud Kirsten, disse à Syd TV: “É ilegal possuir e usar spray de pimenta, então ela provavelmente vai ser cobrada por isso. ‘

O homem que atacou a menina fugiu da cena e ainda não foi processado. Não está claro se o homem era um requerente de asilo ou refugiado.

No entanto, o caso provocou uma controvérsia na Dinamarca, onde tem havido crescente denúncia de assédio sexual em relação às mulheres.

No início deste mês, várias mulheres em Sønderborg relataram sensação de assédio pela natureza agressiva dos refugiados no centro de asilo local.

Essas denúncias ocorrem depois que se relatou que tem havido um número crescente de ataques sexuais por gangues de imigrantes através de um número de países europeus, incluindo a cidade alemã de Colônia.

A discoteca Buddy Holly em Sonderborg, onde os proprietários só irá admitir clientes se eles falam Inglês, Alemão ou dinamarquês 

A discoteca Buddy Holly em Sonderborg, onde os proprietários só admitirão clientes se eles falarem Inglês, Alemão ou dinamarquês

Pessoal de segurança IDs de verificação na estação de trem Kastrups fora Copenhague, na Dinamarca, onde o parlamento depois que o Parlamento aprovou leis para confiscar valor de requerentes de asilo para financiar sua manutenção

Pessoal de segurança IDs de verificação na estação de trem Kastrups Copenhague, na Dinamarca, onde o parlamento aprovou leis para confiscar valor de requerentes de asilo para financiar sua permanência no país.

Isso levou vários nightcubs em Sonderborg a impedir a entrada de pessoas a menos que elas falem dinamarquês, alemão ou Inglês.

Os requisitos linguísticos foram alegadamente postos em prática em vários estabelecimentos na sequência de relatos de “homens estrangeiros em grupos de assediando clientes do sexo feminino.

Buddy Holly, um clube nocturno em Sønderborg, perto da fronteira alemã, popular entre estudantes locais, aplica uma política linguística para todos os hóspedes, e o proprietário a defende como medida de segurança.

“Nós temos algumas regras para que os nossos hóspedes possam ter uma experiência agradável e se sentir seguros”, disse o proprietário Tom Holden à TV2, acrescentando que tem sido a política do clube há anos.

Entretanto, o Parlamento da Dinamarca votou a favor do confisco dos bens dos requerentes de asilo em um lance polêmico para reduzir os números de imigrantes que se deslocam para lá.

Sob a nova lei, os funcionários terão o poder de procurar entre os imigrantes objetos de valor e tomar dinheiro e posses que estejam acima de £ 1.000 para ajudar a pagar a sua estadia.

Apenas anéis de casamento e itens de valor sentimental serão isentos.

Os requerentes de asilo também terão que esperar três anos para os membros da família se juntar a eles no país, em vez do atual um ano.

Por JENNIFER NEWTON PARA MAILONLINE

Read more: http://www.dailymail.co.uk/news/article-3418751/Danish-17-year-old-girl-used-pepper-spray-fight-rapist-near-migrant-asylum-centre-told-prosecuted-carrying-weapon.html#ixzz3yS2q6QoQ
Follow us: @MailOnline on Twitter | DailyMail on Facebook

Jovem alemã grávida queimada viva por imigrantes turcos

Uma jovem alemã de 19 anos grávida foi queimada viva em um parque em Berlim. Os suspeitos são dois homens turcos. A vítima, conhecida apenas como Maria P., estava saindo com um dos suspeitos.

A polícia acredita que o principal suspeito, que também tem 19 anos, exigiu que ela fizesse um aborto. Quando ela se recusou, ela foi esfaqueada e, em seguida, queimada viva. Eles cobriram o corpo carbonizado com folhas de pinheiro. Um homem descobriu o cadáver no dia seguinte quando passeava com seu cão. O legista diz que o bebê estava prestes a nascer.

O assassinato é uma reminiscência de crimes de honra em algumas partes do mundo islâmico.

Os suspeitos vivem em Neukölln, um bairro no interior da cidade de Berlim. Grande parte da população são imigrantes da Turquia e Rússia.

A mídia alemã quase não mencionou o assassinato. Os críticos dizem que o vandalismo anti-islâmico é uma grande notícia nacional, mas assassinatos cometidos por imigrantes muçulmanos não recebem destaque na imprensa.

http://conservative-headlines.com/2015/01/pregnant-german-girl-burned-alive-by-turkish-immigrants/