Arquivo da tag: #intervenção

ONU pede intervenção da União Europeia por imigrantes na Grécia

Cerca de mil imigrantes chegam por dia ao país.
Mais de 60% dos refugiados que chegam são da Síria.

A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta sexta-feira (10) que a Grécia precisa urgentemente de ajuda para lidar com a chegada de 1.000 imigrantes por dia e pediu à União Europeia para intervir antes que a situação humanitária fique ainda pior.

Mais de 77 mil pessoas chegaram à Grécia pelo mar neste ano, mais de 60% delas tendo a Síria como origem, com outros refugiados do Afeganistão, Iraque, Eritreia e Somália, acrescentou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

“Esperamos que a UE ative sua resposta de emergência porque a Grécia é parte da União Europeia. Isto está acontecendo na Europa, à porta da Europa”, disse William Spindler, do Acnur.

“A Grécia precisa urgentemente de ajuda e esperamos uma ação da Europa”.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/07/onu-pede-intervencao-da-uniao-europeia-por-imigrantes-na-grecia.html

Iêmen pede à ONU intervenção militar terrestre para salvar país

Carta pedindo intervenção ‘rápida’ foi enviada a Conselho de Segurança.
Coalizão liderada pela Arábia Saudita lança ataques aéreos contra houthis.

O Iêmen pediu à comunidade internacional que “rapidamente intervenha com forças terrestres para salvar” o país, especificamente nas cidades de Áden e Taiz, de acordo com uma carta enviada ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quarta-feira (6).

Vista pela Reuters, a carta do embaixador do Iêmen na ONU, Khaled Alyeman, pode fornecer uma cobertura legal para tal medida.

A coalizão liderada pela Arábia Saudita lançou ataques aéreos contra rebeldes houthis um dia após o Iêmen ter notificado o Conselho de Segurança, composto de 15 países membros, em 24 de março, de que havia requisitado ajuda militar dos Estados do Golfo.

A milícia houthi travou combates para entrar no distrito de Twahi, em Áden, nesta quarta-feira, apesar de ataques aéreos liderados pela Arábia Saudita, fortalecendo sua força na cidade cujo destino é visto como crucial para decidir a guerra civil no país.

A carta também pediu para que grupos de direitos humanos documentassem “violações bárbaras contra uma população indefesa”, acusando os houthis de matar civis e bloquear a entrada de equipes médicas.

Os combates pelo Iêmen mataram 120 pessoas nesta quarta-feira, principalmente civis, incluindo pelo menos 40 pessoas que tentavam fugir da cidade portuária de Áden, no sul do país, com um barco, o qual foi atingido por artilharia houthi, disseram testemunhas e trabalhadores de resgate.

Civis usam barco para tentar fugir da cidade de Áden, no Iêmen, na terça-feira (5) (Foto: Reuters/String)Civis usam barco para tentar fugir da cidade de Áden, no Iêmen, na terça-feira (5) (Foto: Reuters/String)