Arquivo da tag: #marido

Austrália: Muçulmano esfaqueia até a morte sua esposa por rejeitar o islã e se converter ao cristianismo

Uma muçulmana na Austrália rejeitou o Islã, Maomé e Alá deixando o marido tão enfurecido com essa atitude a ponto do muçulmano esfaqueá-la até a morte.

Uma mulher iraniana cristã foi morta a facadas em sua casa na Austrália.  O corpo de Nasrin ABEK, 35 anos, foi descoberto em seu apartamento em Sydney, com várias facadas. Seu marido Amir Darbanou, 42, foi acusado pelo assassinato na quinta-feira.

A polícia foi alertada depois que o pai da Sra ABEK supostamente entrou em contato com a entidade policial depois de receber um telefonema de Darbanou na quarta-feira à noite.

Nasrin ABEK tinha recentemente se convertido ao Cristianismo. Ela e o marido tinham vivido na Austrália por quatro anos.

Em declarações ao jornal, “Kings Cross”, o Superintendente Michael Fitzgerald disse que a polícia recuperou o que poderia ser a arma usada para matar a Sra ABEK no aterro onde o lixo de seu bloco de apartamentos foi esvaziado.

Ele disse: “Nós não estamos olhando para quaisquer outros suspeitos nesta matéria.

Maiores informações: http://shoebat.com/2016/09/30/muslim-woman-in-australia-rejects-muhammad-and-allah-and-accepts-jesus-christ-as-her-messiah-her-husband-gets-so-enraged-that-he-takes-a-knife-and-stabs-her-to-death/

 

Sauditas podem ser presas por verificar o celular do marido

Punição para mulheres que verificarem o conteúdo do celular sem a permissão do marido pode ser a prisão, multa ou chicotada.

Mulheres da Arábia Saudita podem ser presas por verificar o conteúdo do celular do marido sem sua permissão. As informações são do site The Independent.

O advogado Mohammad Al-Temyat, que se identificou como um membro do Programa de Segurança Familiar, explicou que as acusadas serão processadas judicialmente por violação de privacidade, já que este não é um crime previsto nas leis islâmicas.

Em entrevista a um jornal local, Al-Temyat disse que olhar o celular do marido sem seu consentimento é uma ofensa e que a decisão do juiz será baseada no dano causado à vítima. A punição poderá ser multa, prisão ou chicotadas, e, eventualmente, as três penalidades serão aplicadas.

O Programa de Segurança Familiar faz parte do Ministério do Trabalho e Desenvolvimento Social, que foi criado por meio de um decreto real e projetado para “melhorar o acesso aos serviços sociais e desenvolver as comunidades locais”.

A questão está sendo fortemente debatida no país e já há campanhas no Twitter contra a medida. Em um debate na rede social, uma usuária escreveu que “o marido deve compartilhar sua privacidade para que o casal possa viver livre de suspeitas”.

Já outro internauta questionou o tratamento dado às mulheres na sociedade. “O que acontece quando um homem bate em sua esposa? Que tal um homem que não dá a sua mulher os seus devidos direitos? A lei deveria fazer algo sobre isso também”.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/sauditas-podem-ser-presas-por-verificar-o-celular-do-marido,ed83f9d707df3f08853e498113e5cf40h365zqct.html

Horror: Marido lança ácido no rosto de sua jovem esposa em Bangladesh após uma disputa sobre seu dote

  • Jesmin Akter, 23, foi recebida no hospital em Dhaka com queimaduras graves
  • O marido jogou ácido em seu rosto depois de uma disputa sobre seu dote 
  • Muito do seu rosto e couro cabeludo e também outras partes do seu corpo foram queimadas

Por TOM WYKE PARA MAILONLINE

Deitada em uma pequena cama de hospital em Bangladesh, seu rosto está coberto de queimaduras onde o ácido foi jogado em seu rosto pelo marido após uma disputa sobre seu dote.

Jesmin Akter, 23 anos, foi internada em Dhaka Medical College Hospital com queimaduras graves em grande parte do seu rosto e couro cabeludo e também outras partes de seu corpo.

Seu corpo foi envolto em grande parte da ataduras de tecido em uma tentativa de evitar que a pele queimada toque outras áreas lesadas pelo ácido no ataque.

Devido à sensibilidade e danos geralmente sustentada pelo ácido no rosto da vítima, as lesões são geralmente de mudança de vida

Devido à sensibilidade e danos geralmente causados pelo ácido no rosto da vítima, as lesões são geralmente de mudança de vida

Em 2015 violência por dote e perseguindo aumentou e incidentes resultaram na morte de 1.847 mulheres e meninas, enquanto 301 outros cometeram suicídio, de acordo com Bangladesh National Women Association Advogado

Akter é uma das 1847 mulheres que foram vítimas de um ataque com ácido em Bangladesh entre 1999 e 2015.

As vítimas muitas vezes sobrevivem ao ataque com ácido, mas o impacto físico e psicológico significa que as sobreviventes podem demorar muito tempo para reconstruir suas vidas.

Muitas das pacientes queimadas são forçadas a deixar suas famílias devido ao estigma social associado com os ataques.

Das 3626 vítimas de ataques com ácido, de 1999 a 2015, 1.847 eram do sexo feminino, 901 eram do sexo masculino e 877 eram crianças, segundo a Fundação Sobreviventes aos ataques com ácido.

As vítimas muitas vezes sobreviver ao ataque ácido, mas o impacto físico e psicológico significa que ele pode tomar sobreviventes muito tempo para reconstruir suas vidas

Ms Akter é uma das 1847 mulheres que foram vítimas de um ataque com ácido em Bangladesh entre 1999 e 2015

Alguns criminosos têm utilizado ácido para infligir dor devastadora sobre suas vítimas, devido ao seu baixo custo e impacto terrível.

Devido à sensibilidade e danos geralmente causados pelo ácido no rosto da vítima, as lesões são geralmente irreversíveis.

Jesmin Akter, 23, foi internado em Dhaka Medical College Hospital com queimaduras graves a muito do seu rosto e couro cabeludo também outras partes do seu corpo mais baixo

Alguns criminosos têm utilizado ácido para causar mágoa devastador sobre suas vítimas, devido ao seu baixo custo e impacto terrível

Read more: http://www.dailymail.co.uk/news/article-3429016/Horror-young-woman-ACID-thrown-face-husband-Bangladesh-row-dowry.html#ixzz3z77dSmCn
Follow us: @MailOnline on Twitter | DailyMail on Facebook

 

Terroristas muçulmanos estupram e matam mulher na frente do marido e três filhos

Muçulmanos no Afeganistão – Todos os membros do Talibã – capturaram uma mulher e cometeram estupro na frente de seu marido e três filhos. Eles, então, pegaram uma corda e a estrangularam até a morte, de acordo com um relatório do Afeganistão.

Em um incidente chocante, uma mulher foi estuprada na frente de seus familiares por militantes do Talibã antes de ser executada na província de Badakhshan, disseram autoridades neste sábado.

O incidente aconteceu durante a noite na vila do distrito Wardoj Tirgaran onde o Talibã apreendeu recentemente uma base principal da polícia.

Lal Mohammad Ahmad Zai, um porta-voz da polícia provincial, explicou que a vítima foi estuprada na frente de seu marido e seus três filhos. Em seguida, ela foi enforcada até a morte, acrescentou.

Não ficou imediatamente claro o que provocou o ato.

http://www.jewsnews.co.il/2015/08/21/warning-graphic-muslim-terrorists-capture-woman-and-rape-her-in-front-of-her-husband-and-three-children-they-then-take-a-rope-wrap-it-around-her-neck-and-strangle-her-to-death/