Arquivo da tag: #Níger

Cristãos nigerinos enfrentam a violência do Boko Haram

A presença dos militantes torna a vida cristã ainda mais difícil e as atividades religiosas são cada vez mais arriscadas

A violência de grupos extremistas islâmicos está se espalhando rapidamente pelo Níger. Milhares de civis estão deslocados, campos de refugiados também foram atacados e há crise humanitária em várias regiões. A presença dos militantes torna a vida cristã ainda mais difícil e as atividades religiosas são cada vez mais arriscadas.

Recentemente, o Campo de Refugiados Tabareybarey, das Nações Unidas, que fica ao Sudoeste do país, foi atacado por homens armados não identificados, matando pelo menos duas pessoas. O campo abriga cerca de 10 mil refugiados, a maioria vinda do Mali, que também fugiu da estrema violência do Boko Haram em seu país. Em contrapartida, o exército nigerino matou 38 combatentes do Boko Haram e capturou uma quantidade significativa de armas, numa recente operação em conjunto com o exército do Chade.

Um dos colaboradores da Portas Abertas, comentou: “Ao passo que o Boko Haram se torna menos ativo na Nigéria, ele se torna mais visível no Níger”, disse ele. Os resultados são inúmeras igrejas destruídas e ataques cada vez mais violentos. Os cristãos foram esquecidos pelo governo e suas grandes perdas têm causado muitos traumas. Em suas orações, interceda pelos cristãos perseguidos no Níger.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/10/cristaos-nigerinos-enfrentam-a-violencia-do-boko-haram

Cristãos são esquecidos pelo governo do Níger

Igrejas estão sendo destruídas constantemente pelo grupo extremista Boko Haram, em ataques cada vez mais violentos e políticos não tomam providência

18-niger-0110100945

Desde que o atual presidente do Níger, Mahamadou Issoufou, foi incapaz de garantir 50% dos votos nas eleições presidenciais, começou sua disputa pelo segundo mandato. De acordo com informações da agência de notícias Reuters, sua popularidade havia caído bastante. Mas ele parece ter dado a volta por cima contra seu oponente, o ex-primeiro-ministro Hama Amadou, que estava preso sob a acusação de tráfico de humanos. “Os resultados mostraram que a população não teve muita escolha nesse caso. A vitória foi do presidente Mahamadou, reeleito com 92,94% dos votos”, comenta um dos analistas de perseguição.

Mahamadou tomou posse em 2 de abril para um mandato de cinco anos. A oposição anunciou que não reconheceu os resultados, o que gera dúvidas sobre que acontecerá no país daqui para frente, por causa da divisão política. Por outro lado, o candidato Hama Amadou, que obteve 7% de votos, conseguiu liberdade provisória por decisão do Tribunal de Apelação de Niamey. Sua libertação foi reivindicada por toda a oposição para continuar a corrida eleitoral e, ao que tudo indica, a recusa a soltá-lo foi para boicotar o segundo turno. As acusações sobre o tráfico de bebês também era ilegítima e serviu de pretexto.

A atual preocupação do Níger em relação à política faz com que os cristãos fiquem completamente esquecidos. Igrejas estão sendo destruídas constantemente pelo grupo extremista Boko Haram, em ataques cada vez mais violentos. As perdas dos cristãos são irreparáveis e muitos necessitam de apoio psicológico para lidar com os traumas. Apesar disso, o lema dos cristãos nigerinos é “perdoar e esquecer” e ainda mais “amar os muçulmanos de todo coração, manter a fé e amar a Cristo como nunca antes”, disse um dos cristãos perseguidos. Em suas orações, interceda por eles.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/04/cristaos-sao-esquecidos-pelo-governo-do-niger

Níger:Nação ainda luta contra o Boko Haram

A instabilidade eleitoral poderia criar um ambiente para que os grupos militantes islâmicos agissem com mais violência no país, o que seria muito prejudicial aos cristãos

18-niger-0110100945

De acordo com informações do Daily Mail, no mês passado, o presidente Mahamadou Issoufou disputou um segundo mandato no Níger e seus adversários prometeram se unir para derrota-lo. No entanto, ele beirou a maioria absoluta, com 48,4% dos votos, contra os 17,9% de Amadou, atualmente preso por tráfico de bebês, que segundo a oposição é um caso totalmente inventado. No total, havia 15 candidatos disputando a presidência do país.

“Com a contínua ameaça da militância islâmica do Boko Haram, entre outros grupos extremistas da região, as expectativas para estas eleições foram muito elevadas. Mahamadou tem preferência, principalmente porque a imagem do seu principal concorrente está manchada e também porque ele dificulta a imposição de restrições injustas a alguns de seus principais adversários. Mesmo assim, o povo deposita esperanças em seu governo para mobilizar toda a nação na luta contra o Boko Haram”, comenta um dos analistas de perseguição.

Segundo o analista, a instabilidade eleitoral poderia criar um ambiente para que os grupos militantes islâmicos agissem com mais violência no país, o que seria muito prejudicial aos cristãos. O Níger é o 49º da Classificação da Perseguição Religiosa de 2016, onde a violência anticristã se intensificou após a publicação do jornal satírico francês, Charlie Hebdo, que colocou em exposição a imagem do profeta Maomé chorando, em janeiro do ano passado, o que mundo islâmico considerou ser uma provocação. Os protestos começaram em Zinder, a segunda maior cidade do Níger, e rapidamente se espalharam para outras regiões, incluindo Niamey, capital do país. Ore por essa nação.

Leia também
Ataques às igrejas no Níger: relato de cristãos locais
Depois da destruição de tantas igrejas, cristãos realizam cultos em tendas
Igreja que era o símbolo da presença de cristãos no Níger está desolada

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/03/nacao-ainda-luta-contra-o-boko-haram

Destaques da Classificação da Perseguição Religiosa 2016

Veja quais países estão no Top 10 e os que foram incluídos na lista.

WWL2016_Lanc_Noticia_12hTop 10

1º Coreia do Norte
Liderando a lista pelo 14º ano consecutivo, o país continua sendo o mais fechado do mundo ao Evangelho. Nação liderada por um governo totalmente fechado e controlador, os cristãos norte-coreanos continuam sendo os que enfrentam maior perseguição religiosa.

2º Iraque
Mesmo com boa parte do país sendo controlada pelo Estado Islâmico, a situação dos cristãos não parece ter mudado muito. Junto com a Síria, o país estampou os noticiários de 2015. Os projetos de ajuda socioeconômica na região cresceram em média 53% e quase 190 mil refugiados foram atendidos.

3º Eritreia
O nível de violência fez com que o país subisse da 9ª posição em 2015 para a 3ª esse ano. Foram muitas as situações de violência no país. Os cristãos que vivem na “Coreia do Norte da África” enfrentam grande restrição em termos de liberdade religiosa, de imprensa e garantia dos direitos humanos.

4º Afeganistão
Ao nascer afegão obrigatoriamente o cidadão se torna muçulmano. Seguir a Cristo no país é extremamente difícil, não existem igrejas, os cristãos perseguidos se reúnem secretamente em pequenos grupos. Fora isso, Talibã e Estado Islâmico brigam por territórios locais.

5º Síria
Cenário de uma guerra civil que já dura 5 anos, a Síria deixou de ser casa de milhares de pessoas em função das ações do Estado Islâmico. Muitas igrejas foram destruídas e cristãos mortos, os que sobrevivem convivem com traumas causados pela perseguição.

6º Paquistão
Cultos e reuniões não são permitidos, a situação para a Igreja Perseguida é mais dificultada pelos grupos extremistas que incitam ódio nos paquistaneses em relação aos cristãos. Eles são tratados como cidadãos de segunda classe, mulheres e crianças cristãs são vulneráveis ao abuso sexual.

7º Somália

A população cristã que não passa de 1% é controlada pelo governo. Em um país imerso em uma longa guerra civil, muitas igrejas já foram destruídas. Os cristãos não podem possuir a Bíblia por causa do perigo que isso pode colocá-los e qualquer tipo de celebração cristã ou encontros são proibidos. Mais uma vez o país está no Top 10.

8º Sudão
O governo assedia e expulsa a comunidade cristã. Construir ou reformar igrejas e até mesmo obter permissão para isso é muito difícil. O islã radical continua crescendo e os cristãos precisam ser fortes. A liberdade de expressão e religião enfrenta sérias restrições.

9º Irã
Qualquer muçulmano que deixa o islã enfrenta pena de morte no país. Mais de 100 cristãos foram presos ou encarcerados por sua fé em novembro de 2015. Ser cristão no Irã não é uma decisão nada fácil, as reuniões são monitoradas pela polícia secreta e os cristãos ativos são interrogados frequentemente e, muitas vezes, presos e agredidos por causa de sua fé.

10º Líbia
Pela primeira vez no Top 10, o país ainda está tentando se recuperar da guerra e da revolução popular. Agora, a influência do Estado Islâmico está crescendo ainda mais. A Líbia recebe muitos refugiados vindo da Síria e do Iraque.

Novos

48º Bahrein
Os cristãos enfrentam a perseguição mais forte dentro de suas próprias casas e comunidades, seguido pela igreja. O Estado Islâmico tem concentrado suas forças nessa região e, assim, é provável que o islã radical continue crescendo no país.

49º Níger
Os cristãos enfrentam diariamente o desafio de dar bom testemunho e de resistir às pressões em um país de maioria muçulmana. Segundo um líder de uma igreja local, os políticos estão mais preocupados com os preparativos para as eleições de 2016 e com a luta que estão enfrentando com o Boko Haram, do que com as igrejas que estão sendo abandonadas.

Leia mais sobre a relação dos países que enfrentam maior perseguição religiosa atualmente. Abrace essa causa e sirva a Igreja Perseguida conosco.

https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/01/destaques-da-classificacao-da-perseguicao-religiosa-2016

 

“Os cristãos devem morrer”: Este é objetivo do Boko Haram no Níger

Os extremistas muçulmanos da Nigéria que constituem a facção criminosa do Boko Haram têm uma ordem estendida para os seus militantes no país vizinho, o Níger,: “Os cristãos devem morrer”.

Uma missionária do Níger, cujo nome não se deu a conhecer por razões de segurança, escreveu um correio eletrônico à fundação pontifícia Ajuda à Igreja Que Sofre (AIS) aonde relata o drama que vivem nestes dias perseguidos pelo Boko Haram.

“No Natal Boko Haram tinha ameaçado queimar todas as Igrejas no Níger e queimar-nos vivos! Mas por alguma razão isso não aconteceu e ninguém sabe bem por quê. Foi uma coincidência que as caricaturas do Charlie Hebdo iniciassem os ataques. ‘Os cristãos devem morrer, para vocês irem ao paraíso’, dizem os membros do Boko Haram. É diabólico”.

Mas não vamos deixar que o medo nos dirija. O amor é mais forte que o ódio”, escreve.

A missionária recorda que os ataques do Boko Haram no Níger começaram “com cinco mortos, quatro pessoas em uma igreja e uma em um café. O centro cultural francês foi atacado e totalmente queimado e um banco”.

“A igreja onde vivem os missionários da África também foi incendiada, junto com a residência das Irmãs da Assunção, seus veículos e a escola. Queimaram tudo. Não deixaram nada. Felizmente puderam fugir a tempo e refugiar-se em uma base militar”.

A irmã calcula em total 40 templos cristãos foram incendiados e que foi a valentia de uma das irmãs da caridade o que permitiu que (os terroristas do Boko Haram) não queimassem o hospital que administram. Esta irmã perguntou aos atacantes: “’Podemos pelo menos tirar nossos pacientes antes de que incendeiem tudo?’ Estas palavras fizeram os rebeldes pensar e como resultado não tocaram no hospital, mas queimaram a igreja junto a ele”, relata.

“Com estes bandos a gente nunca sabe. Fui à capela com outra irmã retirar o Santíssimo Sacramento porque também tentaram queimar os tabernáculos. Fechamos tudo com chave”.

A missionária questiona: “Por que tanto ódio e violência? A paz não é simplesmente uma palavra. Sabemos o frágil que ela é. Temos que trabalhar muito para obter a paz, começando por nós mesmos. Choramos. As lágrimas correm. Oh, Jesus, salvai-nos!”.

Finalmente a irmã escreve: “rezem por nós, pela nossa gente, pelo mundo, para que a luz do amor de Cristo brilhe diante de todos!”

http://www.acidigital.com/noticias/os-cristaos-devem-morrer-este-e-objetivo-do-boko-haram-no-niger-63989/

Atentados suicidas do Boko Haram deixam mortos no Níger

Há duas semanas sudeste do país vive onda de ataques terroristas.
Suicidas chegaram a pé à cidade.

Ao menos quatro pessoas, um policial e três civis, morreram neste domingo (4) em atentados suicida do grupo islamita Boko Haram na cidade de Diffa, no sudeste do Níger, informou à AFP um funcionário local.

“Houve ao menos oito mortos: um policial, três habitantes de Diffa e quatro membros do Boko Haram”, disse à AFP este funcionário, segundo o qual dois dos atacantes foram mortos antes de conseguirem estalar seus explosivos.

O ataque ocorreu às 9 horas (5 horas de Brasília) e os quatro membros do Boko Haram chegaram a pé à cidade. Um suicida provocou uma primeira explosão, na qual morreu um policial, e após uma perseguição, outros dois terroristas foram abatidos pela polícia, informou o funcionário.

O terceiro suicida conseguiu explodir sua carga próximo a um comércio e matou o proprietário e outros dois civis.

Há duas semanas o sudeste do Níger vive uma onda de atentados do Boko Haram. Na madrugada de sexta-feira morreram dois militares em uma ataque a um povoado próximo à fronteira com a Nigéria.

Em 25 de setembro ao menos 15 civis morreram em outro ataque em um povoado da Nigéria próximo ao rio Komadougou Yobé, a fronteira natural entre Níger e Nigéria.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/10/atentados-suicidas-do-boko-haram-deixam-mortos-no-niger.html

Menina mata ao menos 16 em ataque suicida na Nigéria

Uma menina de aproximadamente 10 anos praticou um atentado suicida neste domingo no nordeste da Nigéria, matando ao menos 16 pessoas, segundo autoridades policiais.

O ataque ocorreu nas imediações de um mercado lotado na cidade de Damaturu, no Estado de Yobe. Cerca de 50 pessoas ficaram feridas.

Nenhum grupo havia assumido a autoria do ataque até a publicação desta reportagem, mas o grupo militante islâmico Boko Haram foi responsabilizado por atentados semelhantes nos últimos meses.

Duas mulheres-bomba já haviam matado nove pessoas em Damaturu neste mês de julho.

O porta-voz da polícia de Yobe afirmou que a criança acionou os explosivos em meio a uma grande concentração de pessoas que passavam por revista policial antes de entrar no mercado.

Em ataque anterior, em 17 de julho, as duas mulheres-bomba – uma também com cerca de 10 anos – mataram pessoas que esperavam para fazer orações no festival muçulmano de Eid.

O Boko Haram intensificou recentemente suas ações após sofrer derrotas por forças nigerianas apoiadas por tropas de países vizinhos.

Reprodução
Objetivo político do Boko Haram é criar um Estado islâmico.

Raio-X

  • Criado em 2002, tinha ação inicial voltada contra a educação ocidental – Boko Haram significa “educação ocidental é proibida” no idioma Hausa.
  • Lançou operações militares em 2009, matando milhares, sobretudo no nordeste da Nigéria, e sequestrando centenas, sendo pelo menos 200 meninas estudantes.
  • Juntou-se ao grupo extremista autodenominado Estado Islâmico e agora se denomina “província do oeste da África”.
  • Tomou uma área ampla no nordeste da Nigéria, que declarou como califado.
  • Forças regionais retomaram grande parte da área em 2015.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150726_menina_ataque_tg

Ataque do Boko Haram deixa 5 mortos em aldeia no Níger

Mortes aconteceram durante ataque a aldeia de Koukodou.
Terroristas queimaram casas e veículos e saquearam lojas.

Pelo menos cinco pessoas morreram quando militantes do grupo islâmico nigeriano Boko Haram atacaram uma aldeia no sudoeste do Níger, disseram dois policiais militares nigerinos nesta quinta-feira.

O ataque ocorreu durante a noite de terça para quarta-feira (6) na aldeia de Koukodou, perto da fronteira da Nigéria, na região de Dosso, no Níger.

“Os terroristas mataram cinco moradores e queimaram casas e dois veículos”, disse um oficial do Exército enviado à região, que pediu para não ser identificado, já que não estava autorizado a falar. Um segundo oficial contou que os criminosos saquearam casas e lojas antes de se retirarem para o outro lado da fronteira, na Nigéria.

O Boko Haram, que pretende estabelecer um emirado islâmico no nordeste da Nigéria, já matou milhares de pessoas durante uma insurgência de seis anos, mas os ataques no Níger têm sido relativamente raros.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/05/ataque-do-boko-haram-deixa-5-mortos-em-aldeia-no-niger.html

Níger evacua cercanias do Lago Chade após ataques do Boko Haram

Homens, mulheres, crianças, idosos ‘caminharam por mais de 50 km para chegar a local seguro’.

Cinco mil pessoas fugiram das ilhas no lago Chade, no sudeste de Níger, por medo de novos ataques do Boko Haram depois de um assalto sangrento em abril, disseram várias fontes à AFP na segunda-feira.

“Mais de 5.000 pessoas já chegaram a N’Guigmi,” uma cidade no sudeste do Níger localizada perto do lago e da fronteira com o Chade, disse um funcionário da ONU à AFP.

Outras 11.500 pessoas são esperadas para chegar na cidade, acrescentou a autoridade.

Um jornalista local disse à AFP que estima que “cerca de 3.000 pessoas deslocadas” tinham chegado tão longe.

Autoridades do Níger na semana passada pediram que os moradores do lago Chade evacuassem suas ilhas até segunda-feira, citando temores de segurança.

O convite veio uma semana depois de um assalto do Boko Haram, que deixou pelo menos 74 mortos. Foi a perda mais pesada do país desde que se juntou a uma ofensiva regional contra os militantes.

Moussa Tchangari, que lidera uma ONG local, disse que milhares de homens, mulheres, crianças e idosos “caminharam por mais de 50 quilômetros (30 milhas)” até que chegaram a N’Guigmi.

“Quando eles chegaram, eles estavam exaustos, com fome e sede”, disse Tchangari, que lidera o grupo Espaço Cidadão alternativo’.

Um funcionário humanitário descreveu as cenas dramáticas como uma “procissão dantesca”.

No entanto, “não havia preparativos no local para acolher … ou apoiá-los”, disse a repórteres Tchangari, embora as autoridades locais neguem a alegação.

“Tudo está indo muito bem, as pessoas estão chegando em terra firme”, disse o governador de Diffa, capital da província do sudeste do Níge.

A fonte da ONU, que não estava na área, disse que “o governo tem, aparentemente, começado a distribuir ajuda”.

Níger tem várias ilhas no Lago Chade, um vasto corpo de água entre o país, Nigéria, Camarões e Chade, que é o local regular de ataques mortais do Boko Haram.

http://www.i24news.tv/en/news/international/africa/70014-150505-niger-evacuates-thousands-from-lake-chad-after-boko-haram-attacks

NÍGER ORDENA EVACUAÇÃO DE ILHAS APÓS AMEAÇAS DO BOKO HARAM

Um governador do sul do Níger ordenou que habitantes das ilhas no Lago Chade deixem os territórios e sigam para o continente até segunda-feira por causa de uma ameaça de militantes do Boko Haram, da Nigéria.

Um ataque do grupo extremista Boko Haram na ilha Karamga, no Lago Chade, na semana passada, deixou 156
militantes, 46 soldados e 28 civis nigerinos mortos, de acordo com o governo do Níger. Um ataque na mesma ilha, em fevereiro, matou sete soldados.

As forças de segurança e de defesa do país dizem que os militantes foram eliminados da ilha. No entanto, um funcionário do governo disse nesta sexta-feira que o governo quer que moradores da ilha deixem o local de modo que as forças militares possam lançar uma ofensiva para expulsar os militantes islâmicos. O funcionário falou sob condição de anonimato porque não estava autorizado a falar com a imprensa.

O governador Yacoubou Soumana Gaoh, da região sul Diffa, disse na quinta-feira que os militares ajudariam pescadores, pastores e agricultores das várias ilhas no deslocamento para o continente.

O Lago Chade fica localizado na África central, entre Níger, Nigéria, Chade e Camarões. O Níger se juntou a uma ofensiva regional, em janeiro, que resultou na retomada de grandes áreas de território que estavam sob domínio do Boko Haram, cujos combatentes vinham ganhando espaço há meses na Nigéria e avançando pelas fronteira com outros países.

Fonte: Associated Press

http://arede.info/jornaldamanha/editorias/ultimas-noticias/nger-ordena-evacuao-de-ilhas-aps-ameaas-do-boko-haram/