Arquivo da tag: #praça de Rabaa

Egipto recusa investigação sobre mortes na praça de Rabaa

O governo do Egipto criticou hoje o relatório do Human Rights Watch (HRW) sobre a morte de partidários do deposto presidente islamita Mohamed Morsi na praça de Rabaa al-Adawiya há dois anos, classificando-o como “politizada e com falta de objetividade”. Aquela organização internacional de direitos humanos está a pedir uma investigação internacional sobre o assassinato de centenas de manifestantes no Cairo pelas forças de segurança do Egipto.

O governo do Egipto, através do Ministério das Relações Exteriores, tem defendido a dispersão conforme necessário para enfrentar grupos armados terroristas, e deixou de lado o apelo da HRW de criar uma comissão internacional de inquérito junto do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). “O pedido para uma investigação internacional sobre a dispersão na praça de Rabaa é ainda mais absurda porque a HRW nunca manifestou qualquer interesse nos soldados, polícias e vítimas civis do terrorismo no Egito”, refere um comunicado das Relações Exteriores. “A organização insiste em ignorar a natureza terrorista do movimento que defende”, acrescentou, referindo-se à lista negra da Irmandade Muçulmana de Morsi.

Pelo menos 600 pessoas foram mortas durante a operação na praça de Rabaa al-Adawiya a 14 de agosto de 2013, segundo dados oficiais, sendo que a HRW diz que morreram pelo menos 800 pessoas. Não há autoridades policiais a enfrentaram um julgamento por mortes. Cerca de dez polícias foram mortos durante a dispersão, disparos que surgiram de vários atiradores na praça. Os grupos de direitos humanos acusam a polícia de usar força desproporcional, matando muitos manifestantes desarmados em que a HRW acusa de serem “provavelmente crimes contra a humanidade”.

Morsi, primeiro líder eleito democraticamente no país, foi deposto e preso pelos militares após protestos em massa, sendo condenado à morte. O presidente Abdel Fattah al-Sisi, o ex-chefe do Exército, comprometeu-se a erradicar a Irmandade Muçulmana.

http://www.dnoticias.pt/actualidade/mundo/533796-egipto-recusa-investigacao-sobre-mortes-na-praca-de-rabaa