Arquivo da tag: #Ramadi

Estado Islâmico mata dois generais no Iraque e avança na Síria

Dois generais iraquianos morreram nesta quinta-feira em um atentado suicida reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI) na província de Al-Anbar, um reduto dos jihadistas, que também avançam na Síria.

O general Abdelrahman Abu Raghif, número dois do comando militar na província, e o general de brigada Safin Abdulmajid, comandante da décima divisão, morreram na explosão de um carro-bomba nos subúrbios de Al-Jaraishi, ao norte da capital provincial, Ramadi.

Outros “mártires heroicos” morreram no atentado, segundo um comunicado militar, que não cita um número específico.

Em um comunicado divulgado na internet, o EI, que controla Ramadi e quase toda a província de Al-Anbar, afirma que o ataque contra um quartel-general do exército foi cometido por quatro suicidas.

Na ofensiva de junho de 2014, os jihadistas assumiram o controle de áreas do país, sobretudo ao norte e ao oeste, mas Ramadi não caiu na época, o que aconteceu apenas em maio deste ano, após quase um ano de resistência dos militares.

As operações para recuperar Ramadi não tiveram sucesso, apesar do envio de quase 3.000 soldados iraquianos treinados e equipados pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

A coalizão ataca há mais de um ano as posições jihadistas nesta região de fronteira com a Síria.

Avanço jihadista na Síria

Do outro lado da fronteira, o EI avança na região norte da Síria, onde assumiu o controle de cinco localidades controladas pelas forças rebeldes e entrou na periferia de uma posição chave, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

A ONG citou “dezenas” de vítimas nas fileiras rebeldes, mas não possui números sobre as baixas do EI.

Os jihadistas tomaram o controle de três localidades perto de Marea e entraram na periferia desta cidade, com a explosão de um carro-bomba nesta quinta-feira, segundo o OSDH.

Também se apropriaram de outras duas aldeias mais ao norte, na província de Aleppo (norte), perto da fronteira com a Turquia.

Os jihadistas, que declararam um “califado” nos territórios que controlam no Iraque e na Síria, avançam, apesar do anúncio da Turquia e dos Estados Unidos da criação de uma zona sem o EI na província de Aleppo.

O plano tem o apoio de várias forças rebeldes, sobretudo da influente Ahrar al-Sham. A Frente Al-Nosra, que luta contra o EI, rejeitou a medida e inclusive abandonou algumas posições para não ter envolvimento, deixando algumas áreas nas mãos de outra facção insurgente.

Ao mesmo tempo, o regime sírio e os rebeldes concordaram com um cessar-fogo de 48 horas em três localidades.

Os combates e lançamentos de foguetes cessaram em Zabadani, reduto rebelde próximo a Damasco, e nas localidades xiitas de Fua e Kafraya, na província de Idleb, sob controle do regime do presidente Bashar al-Assad, informou o OSDH.

De 12 a 15 de agosto aconteceu uma primeira trégua, que não foi respeitada por divergências sobre a libertação de prisioneiros.

Mais de 240.000 pessoas morreram na guerra na Síria e centenas de milhares estão detidas. Quase quatro milhões de sírios fugiram para o exterior.

O conflito começou em março de 2011 com manifestações pacíficas reprimidas duramente pelo regime e com o tempo se complicou com várias frentes, nas quais estão envolvidos o regime, as forças rebeldes, os curdos e diversos grupos jihadistas.

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/08/estado-islamico-mata-dois-generais-no-iraque-e-avanca-na-siria-4834244.html

EUA e aliados acertam militantes do Estado Islâmico no Iraque

Forças efetuaram 15 ataques aéreos na região de Ramadi na sexta-feira.
Ataques teriam destruído quatro prédios do grupo terrorista.

Forças comandadas pelos Estados Unidos continuaram a bombardear o Estado Islâmico, noIraque, na sexta-feira (14) , acertando o grupo militante com 15 ataques aéreos, de acordo com um comunicado dos militares, publicado neste sábado (15). Não houve informações sobre mortes. A ofensiva concentrou-se próxima a Ramadi.

 A coalizão de forças lançou os ataques como parte de uma tentativa de abrir caminho para o exército iraquiano recuperar a cidade que caiu sob o controle do Estado Islâmico, em maio.

Os ataques acertaram unidades táticas e também destruíram quatro prédios do grupo terrorista, um abrigo de armas, veículos e dispositivos explosivos improvisados, afirmou a Força-Tarefa de Coalizão.

Essa força aliada também conduziu cinco ataques aéreos na Síria e destruiu escavadoras, escavadeiras e metralhadoras com três ataques próximos a Al Hasakah, segundo o comunicado.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/08/eua-e-aliados-acertam-militantes-do-estado-islamico-no-iraque.html

Iraque: estádio olímpico é destruído pelo Estado Islâmico

O Estado Islâmico destruiu um estádio olímpico em construção na cidade iraquiana de Ramadi.

De acordo com o diário online árabe Elaph o grupo terrorista recorreu a 3,5 toneladas de explosivos. Recorde-se que o Estado Islâmico conquistou em maio a zona de Ramadi, capital da província de Al Anbar, mas as forças militares iraquianas estão a conseguir retomar, aos poucos, o controlo da cidade.

Ao que tudo indica, a destruição do estádio faz parte de uma estratégia de retirada da organização terrorista, que terá espalhado explosivos por toda a cidade.

Quando estivesse finalizado o Estádio Olímpico de Ramadi teria capacidade para 30 mil pessoas e estaria integrado numa aldeia olímpico com um valor estimado de 100 milhões de dólares (€ 92M).

http://www.maisfutebol.iol.pt/internacional/isis/iraque-estadio-olimpico-e-destruido-pelo-estado-islamico

Coalizão internacional realizou 29 ataques perto de Ramadi, no Iraque

A coalizão internacional antijihadista liderada pelos Estados Unidos realizou, nas últimas 24 horas, 29 ataques aéreos contra o grupo Estado Islâmico (EI) perto de Ramadi, a capital da província iraquiana de Al-Anbar, segundo um comunicado divulgado nesta segunda-feira (13).

“Perto de Ramadi, 29 ataques aéreos visaram 67 alvos do EI”, destruindo um veículo de transporte de tropa blindado, indicou a coalizão.

Esses ataques, em número particularmente elevado, teriam acontecido na véspera de uma nova operação terrestre das forças de segurança iraquianas visando reconquistar a província de Al-Anbar, em particular suas duas principais cidades, Ramadi e Fallujah.

Esta operação foi anunciada nesta segunda-feira pelo comando do exército iraquiano, que não forneceu outros detalhes.

“As Forças Armadas, as Unidades de Mobilização Popular (milícias xiitas), forças especiais, policiais federais e membros de várias tribos, lançaram operações de libertação e avançam com objetivos definidos”, segundo o exército.

“As forças de segurança foram capazes de libertar os setores de Albul Chijel e Chiha, perto de Khaldiyah”, entre Ramadi e Fallujah, indicou um oficial do exército, que disse que os jihadistas haviam sido expulsos para seu reduto de Fallujah, mais a leste.

Os combatentes das Unidades de Mobilização Popular explicaram que avançavam a nordeste de Fallujah, localizada a menos de 100 quilômetros de Bagdá, nas mãos dos jihadistas sunitas do EI desde o início de 2014.

Os arredores desta cidade e de Ramadi, capital da província de Al-Anbar, são palco de combates entre as forças governamentais e o EI há meses. Em maio, as tropas do regime perderam as últimas áreas que controlavam em Ramadi, cedendo ao EI sua segunda capital provincial após Mossul.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/07/coalizao-internacional-realizou-29-ataques-perto-de-ramadi-no-iraque.html

Soldados do Estado Islâmico explodem ponte e fecham represas em Ramadi

Cidades pró-governo ficam sem água; Iraque anuncia preparação de 800 militares para combater grupo.

BAGDÁ — Soldados do Estado Islâmico fecharam uma represa no norte de Ramadi, no Iraque, local que foi tomado pelo grupo no mês passado, e cortou a água das cidades próximas que são pró-governo, o que torna mais fáceis os ataques a Bagdá, segundo informações locais. Os militantes estão abrindo apenas dois ou três dos 26 portões da barragem sobre o rio Eufrates por breves períodos, diariamente. A Polícia Federal do Iraque anunciou, nesta quinta-feira, que 800 combatentes de sua força de elite foram mobilizados para reforçar as tropas em Anbar, nas operações contra o EI.

O chefe do Conselho de Segurança, na cidade de Khalidiyah, Sheikh Ibrahim Khalaf al-Fahdawi, disse à rede de televisão CNN, nesta quinta-feira, que, com esta medida, o rio Eufrates parou de transbordar na região onde ficam os militares do Estado Islâmico e, assim, eles poderiam atravessar mais facilmente e atacar as cidades pró-governo de Husaybah e Khalidiyah, assim como a base de grandes forças de segurança em Habbaniya.

As margens do rio são defendidas pelas forças paramilitares Hashd al-Shaabi, a maioria do ramo Kataeb Hezbollah, baseado no Iraque.

http://oglobo.globo.com/mundo/soldados-do-estado-islamico-explodem-ponte-fecham-represas-em-ramadi-16354259

Iraque inicia operação para tomar Ramadi do Estado Islâmico

Forças iraquianas iniciaram nesta terça-feira uma operação em zonas desérticas ao nordeste de Ramadi, para isolar os jihadistas e tentar recuperar o controle da cidade.

Milicianos xiitas Khalidiya chegam para apoiar milícias tribais sunitas e policiais locais que defendem a sua cidade contra os combatentes do Estado Islâmico.

A operação tem a participação das forças de segurança e de forças paramilitares, que devem partir da província de Saladino, ao norte, informou Ahmed al-Asadi, porta-voz da coalizão Hashed al-Shaabi (mobilização popular, em árabe).

A coalizão aglutina principalmente milícias xiitas e voluntários, mobilizados pelo governo depois que o grupo jihadista Estado Islâmico assumiu, em 17 de maio, o controle de Ramadi, cidade que fica 100 km ao oeste de Bagdá.

 “O objetivo da operação é libertar as regiões situadas entre Saladino e Al-Anbar, assim como tentar isolar a província de Al-Anbar, na região oeste do país”, explicou Asadi à AFP.

Por muito tempo, o primeiro-ministro iraquiano Haider al Abadi e os Estados Unidos demonstraram dúvidas sobre a presença dos milicianos xiitas em Al-Anbar, uma província majoritariamente sunita.

O Estado Islâmico domina a maior parte de Al-Anbar, na fronteira com o território que o grupo islamita também controla na vizinha Síria.

  Estado Islâmico destrói relíquias no Iraque

O governo iraquiano controla alguns territórios ao leste de Ramadi, assim como a cidade de Haditha, partes da cidade de Al-Bagdadi e a base aérea de Al-Assad, onde estão mobilizados centenas de assessores militares americanos.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/iraque-inicia-operacao-preparatoria-para-recuperar-ramadi,12676cc6a8a7900ca45dc25560732864rmg5RCRD.html

Forças iraquianas recuperam territórios do Estado Islâmico a leste de Ramadi

Forças iraquianas recuperaram territórios de militantes do Estado Islâmico no oeste do Iraque neste domingo, avançando em direção à cidade de Ramadi, uma semana depois de a região ser dominada pelos insurgentes.

Uma autoridade policial e um combatente tribal sunita pró-governo na área disseram que eles haviam retomado a cidade de Husaiba al-Sharqiya, cerca de dez quilômetros a leste de Ramadi, com a ajuda de grupos paramilitares xiitas.

Milícias xiitas, forças de segurança iraquianas e combatentes tribais sunitas pró-governo lançaram uma ofensiva no sábado contra os insurgentes, que têm avançado para o leste para uma base militar chave após tomarem o controle de Ramadi.

“Hoje recuperamos o controle sobre Husaiba e estamos planejando fazer mais avanços para forçar o recuo de militantes Daesh ainda mais”, disse o líder tribal local Amir al-Fahdawi, usando um acrônimo em árabe para o Estado Islâmico.

“O moral dos combatentes está em alta após a chegada de reforços e cargas de munição”.

Aviões estavam bombardeando as posições do Estado Islâmico na margem oposta do rio Eufrates, onde os militantes usavam morteiros e franco-atiradores para impedir o avanço das forças pró-governo, disseram Fahdawi e a autoridade policial.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/forcas-iraquianas-recuperam-territorios-do-estado-islamico-a-leste-de-ramadi,fa34de840b6653d3575b40ad474e55b3i6qmRCRD.html

‘Nós amamos a morte tanto quanto vocês amam a vida’, diz Estado Islâmico

Com seu mais recente triunfo, envolvendo não só a captura da cidade histórica de Palmira, mas também de um importante campo de produção de gás natural próximo, o grupo autodenominado “Estado Islâmico” agora controla metade do território sírio.

A violência dos militantes vem surtindo efeito, paralisando de medo seus inimigos.

“Estamos indo atrás de vocês, com homens que amam a morte tanto quanto vocês amam a vida. Vocês nunca estarão seguros enquanto estivermos vivos”, diz um integrante do “EI”.

Palmira, uma cidade de grande valor histórico, agora está indefesa. Quando possível, o ‘Estado Islâmico’ destrói qualquer vestígio do passado não islâmico de seus alvos.

Grupo conquistou a cidade de histórica de Palmira e um importante campo de produção de gás natural.

O grupo vem avançando numa velocidade extraordinária. Há dois dias, foi a vez de Palmira. Há cinco, militantes tomaram a cidade de Ramadi, próxima a Bagdá, capital do Iraque.

Uma multidão de refugiados deixou Ramadi, em uma tentativa desesperada de escapar da ira do “EI”.

Um pequeno grupo de 200 militantes derrotou um contingente dez vezes maior de soldados iraquianos. Os moradores da cidade sentem-se abandonados à própria sorte.

Bagdá, por outro lado, parece estar tranquila. Quase dois terços do exército iraquiano está baseado na cidade ou em seus arredores para protegê-la.

Mesmo diante dos recentes fatos, autoridades no Iraque acreditam que o “EI” pode e será derrotado e que o controle de Ramadi será retomado em algumas semanas.

Mesmo assim, os últimos dias deixaram muitos no país em estado de choque.

http://www.bbc.co.uk/news/undefined

Iraque: Está em marcha a operação iraquiana para reconquistar Ramadi

As forças armadas do Iraque, apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos, já colocaram em marcha a operação para recuperar do grupo Estado Islâmico (ISIL, sigla inglesa pela qual também são conhecidos os “jihadistas”) o controlo da cidade de Ramadi, no Iraque.

Veículos militares estão a ser deslocados para a capital de al-Anbar, a maior das 18 províncias do Iraque, que foi tomada no fim de semana pelo ISIL.

A contraofensiva iraquiana deverá incluir também as milícias xiitas apoiadas pelo Irão, o que está a levantar alguma desconfiança em Washington face a um eventual conflito étnico numa região maioritariamente sunita. Uma fonte oficial norte-americana, citada pela Reuters sob anonimato, descreveu a operação de retomada de Ramadi como “um barril de pólvora”: “Existe a possibilidade de que possa correr muito, muito mal.”

http://pt.euronews.com/2015/05/19/iraque-esta-em-marcha-a-operacao-iraquiana-para-reconquistar-ramadi-ao-isil/

Quase 25 mil pessoas fogem do Estado Islâmico em cidade do Iraque, diz ONU

Quase 25 mil pessoas fugiram da cidade iraquiana de Ramadi depois do ataque de militantes do Estado Islâmico, e a maioria delas se dirigiu a Bagdá, disse a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta segunda-feira.

A ONU e outras agências humanitárias começaram a distribuir alimentos, água e suprimentos médicos, além de estabelecer acampamentos temporários. No entanto, os recursos para as operações de ajuda no Iraque estavam se esgotando, segundo o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários no Iraque.

Ramadi passou para as mãos dos militantes no fim de semana e muitos tiveram que escapar do Estado Islâmico pela segunda vez, já que 130 mil deixaram a cidade iraquiana em abril.

“Milhares de famílias que tinham fugido anteriormente retornaram para suas casas em Ramadi. Quando os combates ocorreram novamente, foram forçados a fugir pela segunda vez”, informou comunicado da ONU.

“Nada é mais importante agora do que ajudar as pessoas que fogem de Ramadi. Elas estão em apuros e precisamos fazer todo o possível para ajudá-las”, disse a coordenadora humanitária da ONU no Iraque, Lise Grande.

“Milhares de pessoas tiveram que dormir ao relento, porque não têm lugar para ficar. Poderíamos fazer muito mais se tivéssemos o financiamento.”

Agências da ONU e outras organizações de ajuda estão dando assistência a mais de 2,5 milhões de pessoas deslocadas e refugiadas no Iraque, mas os recursos estão quase acabando e 56 programas de saúde terão de fechar em junho, acrescentou o comunicado.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/quase-25-mil-pessoas-fogem-do-estado-islamico-em-cidade-do-iraque-diz-onu,2aa411dda2ca6517726f74b4c515ccdeo6b5RCRD.html