Arquivo da tag: #retomada

Governo da Síria retoma cidade histórica do Estado Islâmico: entenda as consequências

Um representante do Exército afirmou à TV estatal síria que a recaptura da cidade marca o começo do colapso do Estado Islâmico.

O Exército sírio vinha ganhando terreno há dias, apoiado pela artilharia aérea russa. Fontes militares afirmam agora que o Exército tem “controle total” da cidade.

O Estado Islâmico havia tomado o controle de Palmira, cidade declarada Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco (braço da ONU para educação, ciência e cultura), em maio de 2015.

Localizada em meio ao deserto e próxima a um oásis, Palmira abriga ruínas de uma cidade que foi um dos centros culturais mais importantes do mundo.

Image copyrightGetty
Image captionImagem de 2009 mostra um dos tempos históricos de Palmira

Conhecida na região por “Tadmur”, fica em uma área estratégica na estrada entre a capital da Síria, Damasco, e a cidade de Deir al-Zour.

A cidade reúne arte e arquitetura dos séculos 1 e 2, que combinam técnicas greco-romanas com tradições locais e influências persas. Antes da guerra na Síria, mais de 150 mil pessoas visitavam a cidade por ano.

Imagens divulgadas no sábado pelas Forças Armadas da Síria mostram helicópteros e tanques atacando posições na cidade. A data do registro não pôde ser verificada de forma independente.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, um grupo de monitoramento da guerra síria com base na Inglaterra, afirmou que ainda havia tiroteios no leste da cidade, mas que a maior parte das forças do EI havia recuado.

Dividendos para Assad

Para Lina Sinjab, correspondente da BBC no Líbano, a retomada marca uma vitória para o presidente Bashar al-Assad, que deseja mostrar ao mundo que é um aliado na luta contra o terrorismo.

“Apoiadas por aviões de combate russos e milícias xiitas, as forças do governo recuperaram a cidade histórica e agora estão perto de controlar uma área ampla do país”, afirma Sinjab.

Image copyrightSANA EPA
Image captionCombates em Palmira; retomada fortalece discurso de presidente sírio, diz correspondente da BBC

A correspondente afirma, contudo, que moradores e observadores questionaram a decisão de Assad de retirar suas tropas de Palmira em 2015, abrindo caminho para os militantes do EI.

Em maio de 2015, centenas de combatentes do EI cruzaram centenas de quilômetros pelo deserto, sem serem interrompidos, até chegar a Palmira, enquanto o governo se concentrava em bombardear áreas tomadas pela oposição e cheias de civis.

Para Sinjab, Assad agora garantiu uma posição mais forte nas negociações de paz. “Ele será certamente visto como um solucionador de problemas, mas muitos dizem que ele é a fonte dos problemas”, diz.

Destruição

O EI destruiu sítios arqueológicos após tomar o controle de Palmira, o que motivou forte reação pelo mundo. Dois templos de 2 mil anos, uma arca e torres funerárias foram deixados em ruínas.

A Unesco classificou os atos como crime de guerra.

Image copyrightAP
Image captionImagem divulgada pelo Estado Islâmico mostra fumaça saindo do templo de Baal-Shamin, monumento da época romana

O grupo extremista islâmico já havia se engajado na destruição sistemática de acervos de museus e bens de inestimável valor histórico e cultural no Iraque.

O EI diz ver a herança cultural antiga como um desafio para a lealdade do povo iraquiano ou sírio ao próprio grupo.

Destruir esse patrimônio seria, portanto, uma forma de rejeitar a “pauta nacionalista” que as estátuas, templos e até cidades históricas representam, afirma David Roberts, do Departamento de Estudos de Defesa do King’s College, de Londres.

Segundo Roberts, os militantes do EI se veem motivados a atacar o politeísmo onde quer que esteja, e rejeitam a adoração de “ídolos” e dos locais erguidos para tal.

O chefe do órgão de patrimônio da Síria, Mamoun Abdelkarim, prometeu reparar os danos o tanto quanto seja possível, de forma a enviar uma “mensagem contra o terrorismo”.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/03/160327_palmira_retomada_tg

Síria retoma último reduto rebelde na fronteira com a Turquia

Exército assumiu controle de cidade após 48 horas de luta, com ajuda de militares russos.

RABIA, Síria — Forças do governo sírio tomaram, nas primeiras horas deste domingo, dia 24, a cidade de Rabia, o último reduto rebelde estratégico na província costeira de Lataquia, informou a rede de televisão estatal.

“As forças armadas, em coordenação com as forças populares de defesa, assumiram o controle da cidade de Rabia, perto da fronteira com a Turquia”, anunciou a televisão citando uma fonte militar.

A província costeira de Lataquia é o berço dos Asad, que governam a Síria há mais de quatro décadas. A cidade de Rabia foi retomada por forças governamentais e populares — milícias favoráveis ao presidente Bashar al Asad — durante a madrugada, ao término de uma ofensiva de vários dias, confirmou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Rabia tinha sido ocupada pelos rebeldes em 2012 e, desde então, estava sob controle de vários grupos insurgentes, incluindo a Frente Al Nusra, braço sírio da Al Qaeda.

— Nas últimas 48 horas, as forças do regime conquistaram 20 aldeias ao redor e atacaram a cidade a partir do Sul, do Oeste e do Norte — contou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman. — A ofensiva contra Rabia foi supervisionada por altos oficiais militares da Rússia e apoiada por ataques aéreos russos.

Rahman destacou que os russos “tiveram um papel vital” na retomada de Rabia.

A recuperação de Rabia, poucos dias depois da de Salma, outra cidade estratégica da região de Lataquia retomada em 12 de janeiro, permite que tropas de Assad bloqueiem o reabastecimento de rebeldes poe estradas da Turquia, de acordo com Rahman.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/siria-retoma-ultimo-reduto-rebelde-na-fronteira-com-turquia-18533761#ixzz3yCL7Ckd6
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

O que havia nos túneis secretos do Estado Islâmico encontrados no Iraque?

Após retomada de cidade no norte do país, forças curdas se depararam com centenas de metros de galerias.

Centenas de metros de túneis subterrâneos usados por militantes do autodenominado Estado Islâmico na cidade de Sinjar foram descobertos por forças curdas.

Os curdos e forças da coalizão que combate o EI retomaram Sinjar, no Iraque, em 12 de novembro.

Imagens mostram os túneis que eram usados pelos militantes para protegê-los de bombardeios aéreos. Eles foram construídos sob casas e eram conectados a elas. Veja o vídeo.

Centenas de metros de túneis subterrâneos usados por militantes do autodenominado Estado Islâmico na cidade de Sinjar foram descobertos por forças curdas (Foto: BBC)Centenas de metros de túneis subterrâneos usados por militantes do autodenominado Estado Islâmico na cidade de Sinjar foram descobertos por forças curdas (Foto: BBC)

Governo do Afeganistão retoma controle de distrito no sul do país

Oficiais do Afeganistão informaram que as forças do governo retomaram o controle de um distrito estratégico na província de Helmand, no sul do país, que havia sido tomado pelo Taleban. O porta-voz do governo local, Omar Zwak, afirmou que as tropas afegãs iniciaram as operações na sexta-feira para recuperar o distrito de Musa Qala. Seis soldados foram mortos e 14 ficaram feridos.

Os insurgentes do Taleban tomaram o distrito de Musa Qala na quarta-feira, após semanas de ataques às forças de segurança que operam na região. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) informou que 13 ataques aéreos foram realizados contra as posições do grupo Taleban no distrito na última semana, com o objetivo de auxiliar as forças do governo.

A província de Helmand é um reduto do Taleban e tem sido cenário de combates intensos desde abril.

Fonte: Associated Press.

https://www.dgabc.com.br/Noticia/1564283/governo-do-afeganistao-retoma-controle-de-distrito-no-sul-do-pais

Forças contrárias aos Houthi no Iêmen avançam com apoio de ataque aéreos sauditas

ÁDEN/SANAA (Reuters) – Combatentes locais e as Força Armadas do Iêmen recuperaram duas bases militares controladas por forças Houthi, disseram moradores e representantes do governo, acumulando ganhos em uma semana de avanços contra a facção que passou a dominar o país.

As ofensivas mais recentes ocorreram um dia depois de o governo do Iêmen no exílio ter declarado que a estratégica cidade de Áden, no sul do país, foi “libertada”, em sua maior vitória desde o início de uma guerra civil que matou mais de 3,5 mil pessoas e de uma campanha aérea liderada pela Arábia Saudita.

As forças iemenitas, apoiadas pelos sauditas, investiram contra a base militar de Labuza, na província de Lahj, e contra o quartel-general da 117ª divisão blindada, no leste da província de Shabwa, alvos cerca de 230 km distantes entre si.

Oficiais das forças que lutam contra os Houthi disseram que a ofensiva foi planejada por semanas, e que se beneficiaram de treinamento e armamentos fornecidos por Arábia Saudita e Estados Unidos.

A guerra no Iêmen levou Estados muçulmanos sunitas do Golfo Árabe a se organizarem contra os xiitas Houthi, apoiados pelo Irã, conflito que elevou a tensão em um Oriente Médio cheio de rivalidades regionais e disputas sectárias.

http://noticias.r7.com/internacional/forcas-contrarias-aos-houthi-no-iemen-avancam-com-apoio-de-ataque-aereos-sauditas-18072015

Forças Iemenitas da Resistência Popular retomam aeroporto de Aden

Combatentes pró-governo no sul do Iêmen apreenderam o aeroporto de Aden na terça-feira após o lançamento de uma nova ofensiva apoiada por aviões de guerra e navios liderados pela Arábia Saudita contra milícias apoiadas pelo Irã, disseram fontes militares.

Os combatentes da Resistência Popular também rechaçaram as milícias Houthis e seus aliados dentro da cidade portuária devastada pela guerra, disseram as fontes.

Navios de guerra ao largo da costa de Aden participaram da batalha e um funcionário presidencial disse que fazia parte de uma nova campanha militar para recuperar o controle de toda a cidade. O presidente exilado Abedrabbu Mansour Hadi está “supervisionando pessoalmente a operação” chamada “Operação Golden Arrow para a Libertação de Aden”, disse o diretor do escritório de Aden, Mohammed Marem.

Soldados da 39ª Brigada Blindada haviam capturado o aeroporto de Aden em 25 de março, depois de alternar lealdade às milícias Houthis . As milícias Houthis e seus aliados têm desde então passado a aproveitar o palácio presidencial e outras partes de Aden, a segunda maior cidade do Iêmen e do seu porto de mar principal.

A retomada do aeroporto de Aden é a primeira conquista significativa para os combatentes pró-Hadi desde que o presidente entrou em apuros fugindo da cidade portuária no final de março devido a ofensiva rebelde. As milícias invadiram Sanaa em setembro sem oposição e passaram a ser auxiliadas por tropas leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh para expandir seu controle para várias regiões.

https://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/07/14/Yemeni-Popular-Resistance-forces-retake-Aden-airport.html

Curdos da Síria tomam cidade próxima de “capital” do Estado Islâmico

Forças lideradas pelos curdos tomaram uma cidade do Estado Islâmico nesta terça-feira, depois de capturarem uma base militar de segunda para terça-feira auxiliados por ataques aéreos dos Estados Unidos, em uma das vitórias mais contundentes já obtidas contra os militantes.

A marcha curda rumo ao coração do território dominado pelo Estado Islâmico acontece após a conquista de uma cidade na fronteira turca na semana passada, o que reverteu o ímpeto dos militantes, que haviam ocupado cidades importantes tanto na Síria quanto no Iraque no mês passado.

As Unidades de Proteção Popular curdas (YPG, na sigla em curdo) assumiram o controle total de Ain Issa, disse seu porta-voz, Redur Xelil. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que monitora a guerra, afirmou que os combatentes do Estado Islâmico se retiraram completamente da cidade.

De segunda para terça-feira, as forças em progresso, incluindo rebeldes sírios que lutam ao lado do YPG, controlaram a base militar próxima de Liwa-93, um objetivo estratégico que o Estado Islâmico tomou das forças do governo no ano passado.

O avanço sobre Ain Issa deixa as forças curdas e seus aliados a meros 50 quilômetros de Raqqa, na prática a capital do Estado Islâmico, de onde o grupo radical domina um “califado” em grande parte da Síria e do Iraque.

Mas Xelil afirmou que um ataque à cidade não está nos planos no momento. O Observatório declarou que a meta do avanço é assumir o controle de uma rodovia leste-oeste que atravessa Ain Issa e que liga a cidade de Aleppo à província de Hasaka, no nordeste do país.

(Reportagem adicional de Mark Hosenball)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/curdos-da-siria-tomam-cidade-proxima-de-capital-do-estado-islamico,4ba872ee6bf52a1753c641be58c713e5c05tRCRD.html

Boko Haram retoma cidade nigeriana na região de Borno

tantes do Boko Haram retomaram a cidade nigeriana de Marte, no Estado de Borno, a qual havia sido liberada do grupo rebelde em fevereiro, disse o vice-governador.

“É triste que tomemos conhecimento de que Marte caiu completamente sob controle dos insurgentes, o que para nós é um grande revés”, disse o vice-governador de Borno, Zannah Umar Mustapha.

A retomada da cidade acontece após dois ataques nesta semana contra a capital do Estado, Maiduguri, que deixaram pelo menos 12 pessoas mortas.

Supostos militantes também atacaram a vila de Kojiti, matando sete pessoas no Estado vizinho de Adamawa. A região estava livre do grupo militante desde fevereiro.

O Boko Haram tomou um território maior do que a Bélgica no ano passado, matando milhares de pessoas e deslocando cerca de 1,5 milhão. A insurgência do grupo, que já dura seis anos, é parte de uma tentativa para estabelecer um Estado Islâmico.

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/boko-haram-retoma-cidade-nigeriana-na-regiao-de-borno,8e58e002a7c4458cccbaf6852784ff0fhwi4RCRD.html

Forças iraquianas retomam controle de maior refinaria do Iraque

Local estava sobre domínio do Estado Islâmico.
Refinaria de Baiji estava com os rebeldes há uma semana.

Forças iraquianas retomaram neste sábado (18) o controle da maior refinaria de petróleo do país, que estava nas mãos do Estado Islâmico, disseram autoridades de segurança, revertendo ganhos dos militantes, que haviam tomado o vasto complexo nesta semana.

Os insurgentes atacaram a refinaria Baiji, no Iraque, há uma semana, explodindo o perímetro ao redor do local e assumindo o controle de várias instalações, incluindo os tanques de estocagem.

Um porta-voz das forças de contraterrorismo do Iraque disse à Reuters que tropas que protegem a refinaria já retomaram a maioria das instalações, embora ainda haja alguns insurgentes no local.

“Esperamos retomar o controle total em duas horas”, disse Sabah al-Noamani.

Forças iraquianas retomaram a refinaria das mãos de militantes em novembro, mas perderam o controle novamente.

Insurgentes do Estado Islâmico sofreram uma grande derrota neste mês, quando tropas iraquianas e paramilitares xiitas expulsaram o grupo da cidade de Tikrit, mas os militantes voltaram à ofensiva em Baiji e na província de Anbar no oeste do país.

Milhares de famílias fugiram de Anbar nos últimos dias, depois que o Estado Islâmico investiu contra Ramadi e autoridades locais avisaram que a cidade estava por cair.

Dois membros do conselho provincial de Anbar e o major da polícia Khalid al-Fahdawi, que está estacionado em Ramadi, afirmou que reforços estavam a caminho e que a cidade não estava mais em perigo imediato.

“O perigo ainda está lá, mas a situação está melhor do que ontem”, afirmou o membro do conselho provincial Sabah Karhout.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/forcas-iraquianas-retomam-controle-de-maior-refinaria-do-iraque.html