Arquivo da tag: #saída

Emirados Árabes Unidos e Bahrein apoiam a saída dos EUA do acordo com o Irã

Mais duas nações do Golfo Árabe, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein, expressam apoio à decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de se retirar do acordo nuclear com o Irã.

Os Emirados Árabes Unidos dizem que o acordo não garante que o Irã se abstenha de buscar uma arma nuclear no futuro.

O Bahrein, que acusou o Irã de armar e treinar manifestantes xiitas do Bahrein com o objetivo de desestabilizar o país, afirmou na noite de ontem que a decisão de Trump reflete o compromisso dos EUA de enfrentar as “contínuas tentativas do Irã de espalhar o terrorismo na região”.

A Arábia Saudita – um dos mais ferozes inimigos regionais do Irã – apressou-se em expressar seu apoio à decisão de Trump, dizendo que o Irã explorou os benefícios econômicos das sanções para continuar com suas atividades desestabilizadoras.

Omã, uma nação do Golfo Pérsico que ajudou a mediar as conversas entre os EUA e o Irã que levou ao acordo, diz que “valoriza a posição dos cinco parceiros (P5 + 1) em aderir a este acordo, contribuindo para a segurança regional e internacional” e estabilidade ”, referindo-se aos co-signatários do acordo – Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia e China – todos os quais instaram os EUA a aderir ao acordo.

– AP

Com informações de The Times of Israel

Anúncios

Maioria dos britânicos quer saída da UE após ataques de Paris

Mais da metade dos entrevistados é contra permanência no bloco

LONDRES – Mais da metade dos britânicos quer a saída do país da União Europeia devido à incerteza a respeito da segurança do bloco após os atentados coordenados em Paris que deixaram 130 mortos em 13 de novembro. A informação é de uma pesquisa de opinião encomendada pelo jornal inglês “The Independent” à consultoria ORB.

A enquete, que entrevistou 2 mil pessoas, mostra que 52% dos britânicos participantes quer a saída do Reino Unido da UE, enquanto 48% são a favor da permanência. Pesquisas anteriores mostram que o apoio à continuação no bloco caiu 7 pontos percentuais desde junho.

Enquanto isso, o primeiro-ministro David Cameron tenta conquistar a aprovação de outros líderes para um referendo prometido para o fim de 2017 sobre a associação britânica.

— É o primeiro movimento que vemos no dado em seis meses e claramente é uma resposta aos eventos em Paris — afirmou Johnny Heald, gerente-diretor da ORB Internacional, à Reuters. — Muitos sentem que a Europa falhou em proteger as fronteiras, resultando na matança nas ruas de Paris. Precisamos esperar alguns meses para ver se é uma reação instintiva ou se a maré está mudando.

A separação do Reino Unido seria crucial na composição do bloco com a perda da segunda maior economia e uma das principais potências militares. Por um lado, defensores pró-União Europeia alertam que uma saída da UE prejudicaria a economia do país e desencadearia no rompimento do Reino Unido com o estímulo a outra votação de independência da Escócia.

No entanto, oponentes à permanência afirmam que há medo exacerbado e que a Grã-Bretanha e o centro financeiro de Londres poderiam prosperar com o afastamento das economias estagnadas na Europa Oriental.

A pesquisa da ORB mostra que o índice de apoio à saída do bloco foi mais alto entre pessoas com mais de 55 anos e menor entre cidadãos entre 18 e 24 anos. A Escócia e o País de Gales se mostraram as partes mais pró-UE do Reino Unido, enquanto o sudoeste da Inglaterra foi a região com maior aversão à permanência no bloco.

Pesquisas de opinião anteriores aos ataques de Paris mostraram que a vontade britânica de ficar na UE estava diminuindo na medida que aumentava a preocupação com o gerenciamento da crise dos refugiados no continente.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/maioria-dos-britanicos-quer-saida-da-ue-apos-ataques-de-paris-diz-pesquisa-18125068#ixzz3sQBCRIDp
© 1996 – 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

http://oglobo.globo.com/mundo/maioria-dos-britanicos-quer-saida-da-ue-apos-ataques-de-paris-diz-pesquisa-18125068

Sauditas defendem saída de Assad para destruição do Estado Islâmico

Chanceler diz que ele atraiu ‘combatentes estrangeiros’ para lutar contra EI. Adel al-Jubeir se encontrou com ministro austríaco.

O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir, afirmou na quinta-feira (22) que, para se eliminar o grupo militante Estado Islâmico, o presidente da Síria, Bashar al-Assad, precisa ser retirado do poder.

Jubeir também disse que Assad é o ímã “que atraiu combatentes estrangeiros de todo o mundo para lutar ao lado do Daesh (termo árabe pejorativo para o Estado Islâmico) contra o regime de Assad”, segundo declarou ao canal de televisão Al Arabiya al-Hadath em Viena, depois de conversar com seu homólogo austríaco.

“Discutimos a situação na Síria e como encontrar uma solução pacífica para o conflito que garanta o futuro da Síria e leve a um período de transição que não inclua Bashar al-Assad”, disse Jubeir.

O presidente da Síria, Bashar Al-Assad, viajou para Moscou na noite de terça-feira (20) para agradecer pessoalmente ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, por seu apoio militar, em uma visita surpresa que destacou como a Rússia se tornou uma peça-chave no Oriente Médio, segundo a Reuters.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/10/sauditas-defendem-saida-de-assad-para-destruicao-do-estado-islamicoo.html