Arquivo da tag: #treinamento

Muçulmanos do ISIS destroem igreja e transformam-na em campo de treinamento

Shoebat – Os militantes do ISIS que fogem de volta para Mosul deliberadamente profanaram igrejas e dizimaram aldeias cristãs na cidade vizinha de Qaraqosh, a mais antiga e que costumava ser a maior área cristã da nação do Oriente Médio.

O site postou fotos da Igreja da Imaculada Conceição no centro da cidade, que foi deixada em ruínas pelo ISIS. A torre do sino da igreja foi parcialmente destruída, as janelas apareceram negras e explodidas, enquanto a cruz na cúpula foi deliberadamente derrubada.

Pior, uma estátua de Jesus Cristo dentro da igreja foi mostrada decapitada pelos militantes do ISIS. Paredes do local de culto também foram vandalizadas e crivadas de balas.

nintchdbpict000279089551

Saleh Abu-Yousef, um militante cristão de 32 anos, também disse ao The Sun como os combatentes do ISIS usaram a praça central da igreja para treinar para a guerra.

“Eles usaram o pátio como prática de alvo … eles até cortaram a cabeça de nossa amada estátua de Jesus”, lamentou Saleh.

nintchdbpict000279087492

“Você pode ver a mão de destruição do ISIS em toda parte”, disse o militante cristão, que foi forçado a tomar as armas para poder derrotar os terroristas em sua terra natal.

Ainda, Saleh é otimista e crê que sua cidade levantará das cinzas. Ele compartilhou como a cidade foi capaz de realizar sua primeira Santa Missa após a sua libertação dos militantes do ISIS, descrevendo-a como um “bom dia”. (Fonte, fonte)

Falar é fácil. Assim são as reivindicações do Islã sobre a paz e amar seus vizinhos. A ação é o que importa, e o que aconteceu nesta igreja é a verdadeira face do que é o Islã e o que ele faz onde quer que vá.

Muslims Destroy Christian Church And Turn It Into Terrorist Training Camp, Take A Statue Of Jesus And Cut Its Head Off

Russia: We never ‘concealed’ giving arms to Syria

Russia says it has never concealed the fact that it supplied military equipment to Syria aimed at ‘fighting terrorism,’ RIA Novosti news agency cited a foreign ministry spokeswoman as saying on Monday.

The agency, citing the ministry’s spokeswoman Maria Zakharova, also reported that Foreign Minister Sergei Lavrov told U.S. Secretary of State John Kerry in a phone conversation it is “premature” to speak about Russia’s participation in military operations in Syria.

A Syrian military official told Reuters there has recently been a “big shift” in Russian military support, including new weapons and training.

“Our ties are always developing but in these days a qualitative shift has happened. We call it a qualitative shift in Arabic, which means big,” the Syrian official said.

U.S. concerns over Russian moves

Russia’s Lavrov in recent days reiterated the Russian view that Assad is a legitimate leader, slammed the U.S. position to the contrary as “counterproductive”, and likened the west’s approach to Syria to its failures in Iraq and Libya.

A steady flow of Iranian officials to Damascus has also underlined Tehran’s support for an ally who has safeguarded its interests in the Levant in alliance with Lebanon’s Hezbollah, the Iranian-backed group fighting alongside Assad in Syria.

Earlier on Saturday, U.S. Secretary of State John Kerry expressed American concerns over reports of Russia’s enhanced military build-up in Syria in a telephone call over the weekend with Lavrov.

“The secretary made clear that if such reports were accurate, these actions could further escalate the conflict, lead to greater loss of innocent life, increase refugee flows and risk confrontation with the anti-ISIL coalition operating in Syria,” the department said, using a different acronym for ISIS.

Last Update: Monday, 7 September 2015 KSA 13:36 – GMT 10:36

https://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2015/09/07/Russia-says-it-never-hid-the-fact-it-sold-arms-to-Syria.html

MULHERES-BOMBA SERÃO ENVIADAS PARA EXPLODIR LUGARES DE CULTO CRISTÃO (VÍDEO)

Dentro da organização terrorista Estado Islâmico existe uma espécie de “força tarefa” constituída apenas de mulheres: a Brigada Al-Khansaa. Elas devem realizar ataques coordenados em locais turísticos na Europa, particularmente os que tenham alguma ligação com a fé dos cristãos.

O jornal Daily Mail citou o presidente do Centro de Estratégia Militar e Estudos de Segurança da Síria, Fahad Al-Masri, que revelou que as mulheres irão em breve desenvolver essa nova missão.

Existem muitas mulheres ligadas à Brigada Al-Khansaa que vivem na Europa. Para elas seria muito fácil entrar nesses lugares sem serem detectadas. “Acreditamos que elas, mesmo sendo muçulmanas, não estarão vestindo um hijab ou uma burca, para não chamarem atenção. Eles se parecerão com todo mundo, como se fossem turistas”, alertou.

Al-Masri foi porta-voz do grupo rebelde Exército da Síria Livre antes de se unir ao Centro de Estratégia Militar. Ele explica que vem acompanhando os avanços do Estado Islâmico desde quando usava o nome ISIS, já tendo lutado contra eles em solo sírio. O analista acredita que os próximos passos do EI incluem um ataque direto a locais religiosos europeus, visando provocar um conflito com os cristãos.

Acredita que serão visados os símbolos cristãos na Europa, como o Vaticano, por exemplo. O governo inglês admite que existem pelo menos 60 cidadãs do Reino Unido que tenham ligações com o Estado Islâmico. Além de Roma, os principais alvos seriam Paris e Londres.

O Daily Mail publicou um vídeo que mostra mulheres da Brigada Al-Khansaa sendo treinadas. Elas possuem conhecimento do uso de armas pesadas e da fabricação de bombas. Em muitas cidades controladas pelo Estado Islâmico no Iraque e na Síria elas funcionam como uma espécie de força policial, impondo sobre todas as mulheres as regras da sharia – lei religiosa muçulmana. Com informações de WND

http://www.libertar.in/2015/07/mulheres-bomba-serao-enviadas-para.html

Estado Islâmico explode bebê em treinamento no Iraque, diz chefe de segurança

De acordo com Sadiq al-Husseini, criança era filha de um homem que havia matado integrantes do Estado Islâmico e foi detonada a bombas diante de dezenas de rebeldes do grupo

Já conhecido mundialmente pelas barbaridades cometidas, o Estado Islâmico teria explodido um bebê durante uma missão de treinamento realizada no Iraque, de acordo com o chefe do comitê de segurança da província de Diyala, Sadiq al-Husseini.

“A organização amarrou e explodiu a criança por meio de um controle remoto diante de dezenas de rebeldes”, afirmou al-Husseini a veículos de imprensa locais, no primeiro relato de assassinato deliberado de bebês desde que o Estado Islâmico proclamou a fundação de um califado em uma extensa área que abrange parte dos territórios sírio e iraquiano. “Eles não ligam para os valores humanos mais básicos.”

Leia mais:
Entenda as origens do Estado Islâmico
Polícia turca detém 45 estrangeiros que se juntariam ao Estado Islâmico

De acordo com o chefe de segurança local, a explosão do bebê foi parte de um treinamento para ensinar rebeldes do grupo terrorista a armar bombas e detoná-las à distância. A criança seria filha de um homem executado algumas semanas atrás acusado de matar militantes do Estado Islâmico.

O bebê foi detonado em um dos campos de treinamento próximos a Sharqat, a nordeste de Salahuddin.

15 mil mortos
De acordo com números divulgados pela Organização das Nações Unidas nesta segunda-feira (13), cerca de 15 mil civis foram mortos e outros 30 mil ficaram feridos no Iraque desde o início da guerra contra o Estado Islâmico, em 2014.

Segundo a ONU, os números devem ser ainda maiores, uma vez que o balanço, até abril, inclui apenas os dados que a organização teve acesso. O relatório sobre a proteção dos civis no conflito armado no Iraque aponta a existência de “pelo menos 44.136 vítimas civis, entre as quais 14.947 mortos”.

Milhares de combatentes iraquianos e de jihadistas do Estado Islâmico morreram no mesmo período, mas não existem estatísticas oficiais a respeito. O Iraque contabiliza ainda mais de 3 milhões de deslocados desde o início do conflito, segundo a Organização Internacional para as Migrações.

Leia também:
“O Estado Islâmico não pratica nenhuma vertente do islã”, dizem especialistas
Britânica que fugiu para se aliar ao Estado Islâmico se casa na Síria
Líder do Estado Islâmico no Afeganistão e Paquistão é morto em ataque de drone

O conflito começou em 2014 com uma grande ofensiva dos jihadistas na província de Al Anbar, a oeste de Bagdá, capital do Iraque. O Estado Islâmico conquistou depois vastos territórios, sobretudo no Norte, onde assumiu o controle de Mossul, a segunda cidade do país. As forças governamentais, com a ajuda dos ataques aéreos da coligação internacional, tentam há vários meses recuperar os territórios.

Austrália vai enviar 300 soldados para o Iraque

Militares irão atuar no treinamento de forças iraquianas no combate ao Estado Islâmico.

WELLINGTON, Nova Zelândia — O governo da Austrália anunciou que completou os preparativos para enviar cerca de 300 soldados para o Iraque nas próximas semanas.

Os soldados vão atuar juntamente com cerca de cem tropas da Nova Zelândia na base Taji, no norte de Bagdá. O governo australiano informou que a força combinada vai treinar as forças iraquianas para combater o grupo Estado Islâmico (EI).

A Austrália já tem 170 forças especiais em Bagdá para ajudar as forças de segurança iraquianas. Outros 400 integrantes da força aérea dão apoio aos ataques aéreos contra alvos do Estado Islâmico de uma base na periferia de Dubai.

O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, e o ministro da Defesa, Kevin Andrews, disseram em um comunicado que a missão começará a entrar em operação em maio e ficará no país durante dois anos.

http://oglobo.globo.com/mundo/australia-vai-enviar-300-soldados-para-iraque-15865292

Exército britânico treinará opositores moderados sírios

Objetivo é capacitá-los para combater o Estado Islâmico.
Eles são contrários ao regime de Bashar al-Assad.

O exército britânico anunciou nesta quinta-feira (26) que treinará as forças moderadas da oposição sírias, contrárias ao regime de Bashar al-Assad, para combater o grupo Estado Islâmico (EI).

As forças britânicas já treinam os iraquianos e os curdos que combatem o Estado Islâmico no Iraque e agora fará o mesmo com as forças sírias.

O grupo Estado Islâmico “tem que ser derrotado tanto no Iraque quanto na Síria”, disse o ministro da Defesa britânico, Michael Fallon, em um comunicado.

Além de seguir com os bombardeios aéreos da coalizão internacional, “a derrota do EI recai em última instância nas forças locais e estamos ajudando a criar forças terrestres efetivas na Síria e no Iraque para que possam assumir o combate contra o EI”, acrescentou Fallon.

Setenta e cinco militares britânicos participarão no programa de treinamento, que será realizado na Turquia e em outros países da região nas próximas semanas, e que se centrará “no uso de armas leves, táticas de infantaria e treinamento médico”, afirma o comunicado no ministério da Defesa.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/exercito-britanico-treinara-opositores-moderados-sirios.html#

Ex-soldado norte-americano retorna ao Iraque para treinar cristãos para combaterem o ISIS

(IraqiNews.com) – Um ex-soldado norte-americano voltou ao Iraque para ajudar a treinar os cristãos a lutarem contra o ISIS, de acordo com um relatório da CBS News.

Brett Felton, soldado norte-americano enviado ao Iraque em 2006 e que foi dispensado em 2007, foi para o Iraque de sua própria vontade, a fim de ajudar a treinar milícias cristãs para combater militantes do grupo ISIS.

“Eu não estou aqui servindo meu país – eu estou aqui servindo cristãos”, Felton disse à CBS 60 Minutes, na segunda-feira.

Felton diz que não tem medo de morrer no Iraque na luta contra o ISIS.

“Eu tenho um versículo da Bíblia que é o meu favorito: Seja fiel até a morte e eu te darei a coroa da vida”, acrescentou o veterano de 28 anos.

http://www.iraqinews.com/iraq-war/u-s-former-soldier-returns-iraq-train-christians-fight-isis/

Autores de atentado na Tunísia treinaram na Líbia

Túnis – Os dois autores do atentado no museu do Bardo, em Túnis, que custou a vida de 21 pessoas, entre elas 20 turistas, treinaram o manejo de armas na Líbia, afirmou nesta sexta-feira o secretário de Estado tunisiano encarregado de assuntos de segurança.

Segundo ele, são “dois elementos extremistas salafistas takfiris. Saíram ilegalmente do país em dezembro para ir à Líbia, e se formaram no manejo de armas na Líbia” para depois retornar à Tunísia, declarou Rafik Chelly na noite de quinta-feira à rede de televisão privada AlHiwar Ettounsi.

“Não temos os detalhes, mas há campos de treinamento para tunisianos (na Líbia) em Sabratha, Benghazi e Derna, razão pela qual (puderam se formar) em algum deles”, acrescentou o funcionário.

Na quinta-feira, as autoridades tunisianas identificaram os dois criminosos como Yassine Abidi e Hatem Khachnaoui.

Chelly declarou que Yassine Abidi havia sido detido antes de partir para a Líbia, sem fornecer mais detalhes.

Os dois homens eram elementos suspeitos, integrantes do que é conhecido como “células adormecidas, formadas por elementos presentes em cidades, e conhecidos”, explicou o secretário de Estado.

O ataque de quarta-feira no museu do Bardo foi reivindicado na quinta-feira pelo grupo jihadista Estado Islâmico, que controla muitos territórios na Síria e no Iraque e que ganhou influência na Líbia, onde fez de Derna (leste) seu reduto no país.

http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/autores-de-atentado-na-tunisia-treinaram-na-libia