Arquivo da tag: #vinho

Cristãos são condenados a 80 chicotadas por beber vinho em cerimonial religioso

Os três cristãos presos há semanas no Irã foram sentenciados a ser açoitados em público por beber vinho de comunhão.

Os cristãos foram submetidos e condenados por um tribunal da sharia, já que suas conversões do Islã ao cristianismo não são reconhecidas pelo regime iraniano. Embora seja legal para os cristãos beber álcool no Irã, e ilegal para os muçulmanos.

Os três  – Yaser Mosibzadeh, Saheb Fadayee e Mohammed Reza Omidi – receberão cada um 80 chicotadas e planejam apelar da sentença. É relatado que a maioria das pessoas só pode suportar oito chicotadas antes de desmaiar.

Os homens foram presos juntamente com seu pastor Youcef Nadarkhani e sua esposa Fatemeh Pasandideh, embora os dois últimos foram posteriormente libertados.

Todos os cinco também foram acusados de tomar “ação contra a segurança nacional” e estão condenados pelo Tribunal Revolucionário em Rasht.

O pastor Nadarkhani tornou-se um símbolo internacional da liberdade religiosa no Irã quando foi preso em 2009 por questionar o monopólio muçulmano sobre educação religiosa para crianças. Ele foi acusado de apostasia e condenado à morte em 2010. Essas acusações foram descartadas mais tarde e ele foi inesperadamente libertado em 2012 depois que o tribunal mudou as acusações contra ele para evangelizar os muçulmanos (que carrega uma pena de prisão de três anos).

Mais tarde, ele foi obrigado a retornar à prisão para concluir esse prazo e foi novamente lançado em 2013. Nesta última prisão, ele teve prazo de uma semana para chegar a 33 mil dólares em fiança assim como os três homens de sua congregação.

Em outro lugar, a Autoridade de Regulação de Mídia Eletrônica do Paquistão fechou em massa 11 canais de televisão cristãos e prendeu sete pessoas na operação.

Os cristãos dizem que, embora as licenças não sejam emitidas para os canais religiosos, todos os outros canais religiosos têm permissão para continuar a transmissão.

O padre Morris Jalal, fundador e diretor executivo da TV católica, disse: “Qual é o futuro da mídia da igreja no Paquistão? É um momento muito difícil para nós. Estávamos apenas tentando alcançar nossa própria comunidade, que geralmente são ignorados por outros canais de TV. “

http://www.clarionproject.org/news/80-lashes-drinking-communion-wine

Homem é castigado com 80 chicotadas por beber vinho no Afeganistão

Cabul, 10 mar (EFE).- Um afegão recebeu 80 chicotadas em público por ordem de um tribunal por beber vinho, algo proibido no país asiático, informou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

O condenado, de 35 anos e chamado Bacha Khan, foi julgado e castigado ontem na cidade de Asadabad, capital da província oriental de Kunar, depois que foi descoberto há 20 dias com duas garrafas de vinho, disse o juiz do caso Mawlawi Muhibullah.

Tanto o julgamento como as 80 chicotadas ocorreram em uma audiência pública com a presença de uma multidão “para dar uma lição” aos cidadãos, de acordo com a fonte.

“Sentenciamos o homem nos baseando nas evidências e em sua confissão”, indicou Muhibullah, que acrescentou que o condenado foi descoberto com duas garrafas de vinho, uma cheia e outra vazia, e reconheceu que bebia álcool há dois anos.

O juiz afirmou que o castigo das chicotadas consta no artigo 44 da Lei de Controle de Drogas, que diz que deve ser aplicada a sharia (lei islâmica) para os casos de uso de álcool.

O advogado defensor Mawlawi Obaidullah expressou seu consentimento ao castigo e afirmou que “todos os direitos do condenado foram observados”.

Os castigos com chicotadas eram comuns no país asiático durante o regime dos talibãs (1996-2001), que o aplicavam inclusive por faltar a uma das cinco rezas diários estipuladas no Corão.

No entanto, esta pena deixou de ser aplicada após a invasão americana que derrubou os talibãs em 2001 e agora é realizada em raras ocasiões em zonas remotas do Afeganistão.

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2015/03/10/homem-e-castigado-com-80-chicotadas-por-beber-vinho-no-afeganistao.htm