Ataque sírio mata pelo menos 59 em cidade tomada pelo Estado Islâmico

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, tropas de Assad usaram ‘bombas de barril’ na ofensiva

BEIRUTE — Um ataque da força aérea síria matou pelo menos 59 civis em um mercado de uma cidade em poder do Estado Islâmico no norte da Síria neste sábado, de acordo com um grupo que monitora a guerra civil no país.

O ataque na cidade de al-Bab, a nordeste de Aleppo, usou “bombas de barril” — tambores de aço repletos de estilhaços e explosivos, afirmou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. O presidente sírio, Bashar al-Assad, negou que a força aérea utilize tais dispositivos.

Dezenas de pessoas ficaram feridas no ataque, de acordo com o Observatório, que reúne informações a partir de fontes no terreno. A cidade tem sido o foco de vários bombardeios por parte dos militares desde o ano passado. A ONG afirmou ainda que um segundo ataque da força aérea síria em uma parte da cidade de Aleppo controlada pelos rebeldes matou pelo menos 12 civis neste sábado.

A agência de notícias estatal SANA não relatou esses ataques específicos, mas, citando uma fonte militar, disse que as forças armadas tinham como alvo militantes do Estado Islâmico no leste da província de Aleppo e atingiram “organizações terroristas” em uma estrada no Norte e também no Sul de Aleppo e dentro da própria cidade.

As Forças Armadas têm enfrentado uma série de reveses recentes. Os insurgentes, incluindo a Frente al-Nusra, braço sírio da al-Qaeda, comemoraram a tomada da última cidade em poder do governo na província de Idlib na sexta-feira, enquanto o Estado Islâmico tem mantido o seu controle sobre a antiga cidade de Palmira.

No nordeste do país, foram registrados confrontos entre as forças pró-governo e o Estado Islâmico nos arredores da cidade de Hasaka, afirmou o Observatório na sexta-feira.

A província de Hasaka é estrategicamente importante, pois fica ao lado de território em poder do Estado Islâmico no Iraque, onde o grupo voltou a avançar depois de perder a cidade de Tikrit, no início do mês.

A SANA disse que os militares sírios haviam frustrado um ataque a Hasaka e que estavam atacando o Estado Islâmico com a ajuda da milícia curda YPG. O YPG, que lutou as batalhas mais ferozes contra Estado Islâmico no Nordeste, diz que não coordena ações com os militares sírios.

http://oglobo.globo.com/mundo/ataque-sirio-mata-pelo-menos-59-em-cidade-tomada-pelo-estado-islamico-16311045

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s