A conversão do Velho, Novo e Novíssimo Mundo Ocidental para o Califado Mundial do Islã e sua Sharia

Por Amir Kater

Estou me perguntando como começar esse ‘diálogo’ que apenas por esse instante que escrevo é um monólogo. Engraçado para não dizer “trágico” como o Islã consegue deturpar algo que está enraizado na base/núcleo da nossa mais tenra sociedade, pior que ainda vivemos no nosso dia-a-dia.

Vamos fazer uma pequena analogia: a maioria dos senhores e senhoras, com certeza tomam “vinho”. “Ninguém que bebeu do vinho velho quer já do novo, porque diz: “O vinho velho é melhor”. Pois bem, o “vinho da antiga safra”(Velho Mundo) está vinagrando, o “vinho da nova safra” (Novo Mundo) não está sabendo lidar com a rápida e sorrateira política de ‘consumo’, e o “Novíssimo Mundo” está sendo vendido sem critérios para uma “teo-religião” sem nenhum refinamento de paladar.

Para a Senhora Europa “Velho Mundo” como muitos descrevem, pela teoria “eurocentrista”, era o centro do mundo que se transformou em “berço islâmico”, se tornando “Eurábia”,senão vejamos:

“Milhares de vítimas de esfaqueamento na Alemanha não noticiados pela grande mídia, e a total passividade da sociedade contra a invasão civilizacional que ameaça o fim do berço da Civilização Ocidental.”

http://radiovox.org/2017/06/29/a-hora-da-europa-mais-terrorismo-islamico-no-velho-continente/

Estamos voltando a época da Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental, só que em ‘escala mundial’, o muro é etéreo, é também a falta de informação ou a informação errada/deturpada em excesso principalmente na América Latina, mais especificamente Brasil.

Vale citar alguns exemplos:

“Por que a América Latina é a única região do mundo onde o islã não cresce”.

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-39501016

“Número de centros islâmicos sobe 20% em 2015 em São Paulo”.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150911_mesquitas_saopaulo_cc

“Cresce número de brasileiros que se convertem ao Islã”.

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,nova-noticia,1697438

“Os caminhos do Islã no Brasil”.

“Aumento no número de mesquitas no país, de sheiks que agora falam português e de brasileiros no topo da hierarquia de centros islâmicos explica a expansão dos muçulmanos no Brasil”.

http://istoe.com.br/349181_OS+CAMINHOS+DO+ISLA+NO+BRASIL/

Estamos num estado de ebriedade quanto ao assunto “islamismo”, mas não podemos baixar nossa guarda e comprar o que esse ciclo viciante “pró-Islã” está vendendo.

“O Islã não pode ter uma presença significativa na Austrália se quisermos viver numa sociedade aberta, secular e coesa” – disse ‘ Pauline Hanson líder do partido Uma Nação’.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/09/lider-de-extrema-direita-critica-invasao-de-muculmanos-na-australia.html

Hoje, na America Latina, principalmente no Brasil, estão sendo colocados em prática os dois primeiros pilares do islamismo:

HÉGIRA (migração): É uma tática tradicional de ocupação pacífica, na qual a comunidade Kafir tem a falsa sensação de que os primeiros imigrantes não são uma ameaça, pelo menos até que a comunidade muçulmana tenha ganhado força.

TAYSIR: Permite ensinar fórmulas falsas do Islã em terras estrangeiras, ou ignorar os princípios mais rígidos da Sharia, como uma versão “light” do Islã – para facilitar sua observância pelos novatos – que mais tarde serão endurecidos.

Por onde o Islã passa não vemos TOLERÂNCIA, CARIDADE, RESPEITO, pelo menos pra quem não aceita essa CULTURA SANGUINÁRIA. Os mulçumanos tentam distorcer a sua real cultura com ajuda da “imprensa marrom” mundial que justifica as barbaridades dos islâmicos com erros cometidos por outrem como se vê na seguinte matéria:

“Houve perseguições ocasionais durante a dominação muçulmana”, diz o jornalista americano-português Richard Zimler, especialista em religiões comparadas. “Mas nada que se compare à brutalidade da Inquisição Católica”.

http://super.abril.com.br/historia/o-isla-e-uma-religiao-tolerante/

Diante de uma mídia global rendida ao terror disfarçado de “pacifismo”, o “cálice da ira” do califado islâmico está pronto para ser sorvido pelas nações.

Lembremos sempre do seguinte:

HÉGIRA (migração): É uma tática tradicional de ocupação pacífica, na qual a comunidade Kafir tem a falsa sensação de que os primeiros imigrantes não são uma ameaça, pelo menos até que a comunidade muçulmana tenha ganhado força.

TAYSIR: Permite ensinar fórmulas falsas do Islã em terras estrangeiras, ou ignorar os princípios mais rígidos da Sharia, como uma versão “light” do Islã – para facilitar sua observância pelos novatos – que mais tarde serão endurecidos.

MURUNA: É a suspensão temporária da SHARIA, a fim de que os imigrantes muçulmanos pareçam “moderados”.

HUDNA: É uma trégua temporária (muitas vezes entendida como “paz” pelo kafir), que os muçulmanos podem quebrar a qualquer momento, quando se tornar estrategicamente vantajoso. É geralmente para fins de armamento e reagrupamento (ver as ondas de ataques dos palestinos a Israel).

AL‐WALA’ WA’L‐BARA’: Esta é a convocação geral – uma conclamação aos muçulmanos para se unirem (incluindo os terroristas) e se ajudarem contra os não-muçulmanos. A ordem para todos é evitar se opor à Jihad, incluindo participar no esforço de guerra aos não muçulmanos.

Urge a necessidade de acordar para a realidade, deixando todo e qualquer preconceito de lado, pois a cimitarra que se coloca sobre as nucas, se aproveita, se fortalece e se engrandece a cada cisão, a cada ponto de preconceito interno, de desentendimento entre pares. Acordem! Percebam os jogos, jogadas e “sacadas” políticas que permeiam a nova realidade mundial.

Abraços, com votos de paz e bons olhos para enxergar melhor o que se aproxima.

Referência de imagem: http://worldwatchtoday.org/archives/2779

http://radiovox.org/2017/06/29/a-hora-da-europa-mais-terrorismo-islamico-no-velho-continente/

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-39501016

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150911_mesquitas_saopaulo_cc

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,nova-noticia,1697438

http://istoe.com.br/349181_OS+CAMINHOS+DO+ISLA+NO+BRASIL/

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/09/lider-de-extrema-direita-critica-invasao-de-muculmanos-na-australia.html

http://super.abril.com.br/historia/o-isla-e-uma-religiao-tolerante/

Israel proíbe homens com menos de 50 anos na Esplanada Das Mesquitas

Durante a tarde de quinta-feira (27/7), as forças de segurança israelenses enfrentaram manifestantes palestinos na Esplanada

Jerusalém, Undefined – A polícia israelense proibiu o acesso de homens com menos de 50 anos para as orações desta sexta-feira (28/7) na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, após a escalada dos últimos dias. “Foi realizada uma avaliação de segurança e há indícios de que hoje haverá distúrbios e manifestações”, destacou a polícia em um comunicado.
“Apenas homens com mais de 50 anos e mulheres, de qualquer idade, serão autorizados”, e certas ruas em torno da Cidade Velha terão seu acesso limitado. “Todas as medidas de segurança necessárias foram adotadas para prevenir e responder a qualquer ato de violência”, assinalou a polícia.
Durante a tarde de quinta-feira (27/7), as forças de segurança israelenses enfrentaram manifestantes palestinos na Esplanada, na qual os fiéis muçulmanos entraram após quase duas semanas de boicote por conta das novas medidas de segurança impostas por Israel.
Segundo o Crescente Vermelho palestino, os incidentes deixaram 56 feridos na Esplanada, que os judeus chamam de Monte do Templo, e nas suas imediações. Na quinta-feira, os muçulmanos compareceram pela primeira vez em quase duas semanas à Esplanada, após  as autoridades israelenses retirarem as polêmicas medidas de segurança, decretadas depois de um ataque no qual morreram dois policias israelenses, em 14 de julho.
Israel justificou o reforço do dispositivo de segurança alegando que os agressores de 14 de julho esconderam suas armas na Esplanada, mas após as pressões da comunidade internacional, retirou na terça-feira os detectores de metal, substituídos por câmeras de segurança, que também foram desinstaladas posteriormente.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2017/07/28/interna_mundo,613191/israel-proibe-homens-com-menos-de-50-anos-na-esplanada-das-mesquitas.shtml

Vídeo de mulher de minissaia caminhando em local histórico causa furor e investigação na Arábia Saudita

A polícia da Arábia Saudita interrogou nesta terça-feira uma mulher que postou um vídeo de si mesma usando uma minissaia e um top em público enquanto passeava por um conhecido monumento do país.

A imprensa estatal do país reportou que a mulher, “vestida com roupas indecentes” foi “encaminhada à Promotoria” do país.

A mulher, uma modelo identificada como “Khulood”, compartilhou o registro em que caminha pelo forte histórico de Ushayqir. Ainda segundo a imprensa estatal, ela teria “confessado” o passeio pelo local histórico, quando estava acompanhada de seu “guardião masculino”.

O vídeo gerou polêmica nas redes sociais. Alguns usuários pediram que ela fosse presa por desrespeitar o restrito código de vestimenta do país muçulmano conservador.

Outros sauditas saíram em defesa da mulher, elogiando sua “coragem”.

As mulheres na Arábia Saudita têm de usar vestidos longos e soltos em público, conhecidos como “abayas”, além de um véu, se forem muçulmanas. Elas também não podem dirigir e não podem conviver com homens com os quais não tenham relação de parentesco.

No vídeo, inicialmente compartilhado no Snapchat durante o fim de semana, Khulood é vista caminhando em uma rua vazia no forte do patrimônio histórico de Ushayquir, a 155 km ao norte da capital Riad, na província de Najd.

Najd é uma das regiões mais conservadores da Arábia Saudita. Foi ali que o fundador do wahabismo – a versão radical da corrente sunita do Islã praticada pela família real do país e pelo establishment religioso – nasceu, no final do século 18.

Rapidamente, o vídeo migrou para o Twitter, onde dividiu opiniões entre os que achavam que Khulood deveria ser punida e outras que insistiam que ela deveria poder usar a roupa que quiser.

O jornalista Khaled Zidan escreveu: “O retorno da haia (polícia religiosa) aqui é uma obrigação”.

Outro usuário argumentou: “Devemos respeitar as leis do país. Na França, o niqab (véu que cobre o rosto) é proibido e as mulheres são multadas se usá-lo. Na Arábia Saudita, usar abayas e roupas decentes é parte das leis do reino”.

Já o escritor e filósofo Wael al-Gassim disse estar chocado “ao ver esses tuítes assustadores e raivosos”.

“Pensei que ela havia matado alguém. O mote da polêmica foi a roupa dela, que eles não gostaram. Fico me perguntando como a Visão 2030 pode prosperar se ela for presa”, acrescentou ele, em alusão ao programa de reformas revelado no ano passado pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-40644353

Aiatolá que prega a destruição de Israel visitará o Brasil

O iraquiano Mohsen Araki é uma estrela do islã xiita. Dono do título de aiatolá, ele faz parte do círculo mais próximo líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, de quem é amigo pessoal desde a juventude. Araki desembarcará no Brasil na próxima semana para pregar em mesquitas e instituições patrocinadas pelo governo do Irã no Brasil. No sábado dia 29, ele proferirá uma palestra no evento “Os muçulmanos e o enfrentamento ao terrorismo radical”, que será em São Paulo, no Novotel Center Norte. Uma ironia por Araki ser conhecido justamente por pregar a violência contra o que ele define como inimigos do islã.

Quando o ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad pregou a destruição de Israel, ele estava apenas reproduzindo os discursos de Araki. Em várias oportunidades, o religioso pregou a destruição do Estado Israel. Durante um encontro com o secretário-geral do Hezbollah, Hassan Nasrallah, o aiatolá Araki definiu Israel como “um câncer que deveria ser extirpado do Oriente Médio”.

Em suas pregações, Araki acusa os Estados Unidos e os judeus de serem os responsáveis pelos problemas econômicos dos países islâmicos e das divisões existentes entre as várias correntes da religião islâmica. Em uma visita ao Líbano, ele sugeriu aos líderes do Hamas, o grupo terrorista que controla a Faixa de Gaza, uma união estratégica entre todos as organizações terroristas que atuam no Líbano e Palestina como forma de “banir Israel do mapa”, conforme publicado pela imprensa oficial iraniana.

Em sua página oficial no Facebook, o líder religioso não faz questão de esconder seus vínculos com o Hezbollah e suas posições extremistas. Resta saber se no Brasil ele reproduzirá esse mesmo discurso de ódio que ele propaga por onde passa.

O anfitrião de Araki no Brasil será o sheik iraquiano Taleb Khazraji, outra figurinha carimbada do Hezbollah na América Latina. Khazraji foi citado dos relatórios produzidos pelos investigadores do atentado contra a sede da Associação Mutual Israelita (AMIA), como sendo um dos interlocutores dos terroristas que explodiram a entidade em julho de 1994.

Arquivado em:Mundo

http://www.msn.com/pt-br/noticias/mundo/aiatol%C3%A1-que-prega-a-destrui%C3%A7%C3%A3o-de-israel-visitar%C3%A1-o-brasil/ar-BBEsqtR?ocid=ob-fb-ptbr-48

Reino Unido: pregador muçulmano que comparou judeus com pulgas discursa em evento promovido pelo governo

“Exclusivo: pregador islâmico que comparou os judeus com” pulgas foi convidado “para falar no evento de Exposição da Palestina no prédio do governo”, por Harry Yorke e Edward Malnick, Telegraph , 7 de julho de 2017:

Um pregador de ódio islâmico que já citou uma comparação nazista de judeus com “pulgas” recebeu uma plataforma para falar em uma conferência a ser realizada em um importante edifício governamental liderado pelo departamento responsável pela luta contra o extremismo e incentivo a integração.

Ebrahim Bham, um clérigo sul-africano que atuou anteriormente como intérprete do conselheiro jurídico principal do Taliban, abordará a Exposição da Palestina no Centro Queen Elizabeth II neste fim de semana, apesar dos funcionários do Ministério do Interior alertar o secretário das comunidades, Sajid Javid, para cancelar o evento , segundo O Telegraph.

Ontem à noite, um grupo de deputados conservadores e ex-militares pediu que o primeiro-ministro viesse a intervir para impedir que edifícios governamentais sejam usados ​​por “grupos que se opõem aos nossos valores e ideais”. O Sr. Bham deve falar na conferência amanhã a tarde e já participou de eventos em várias mesquitas de Londres nesta semana como parte de uma turnê no Reino Unido.

A Exposição Palestina foi organizada pelos Amigos de Al-Aqsa, cujo presidente, Ismail Patel, negou publicamente que o Hamas era uma organização terrorista.

Em uma carta escrita ao grupo em 14 de junho, o Departamento de Comunidades e Governo Local (DCLG) disse que Javid teve a intenção de cancelar o evento. Ele citou “as preocupações de que sua organização e os que estão ligados a ela expressaram apoio público para uma organização proscrita, ou seja, o Hamas, e que você apoiou eventos em que o Hamas e o Hezbollah – também proscrito – foram louvados”.

O Sr. Patel subsequentemente ameaçou levar o departamento judicial e a DCLG permitiu que o evento continuasse, “após uma consideração cuidadosa”.

As gravações dos sermões do Sr. Bham podem ser encontradas no site do Conselho de Teólogos Muçulmanos da África do Sul, do qual é secretário geral.

Em um, ele diz: “Goebbel [sic] era um ministro muito famoso dos nazistas, e ele tentou justificar o assassinato dos judeus. Agora, no que nos diz respeito, não precisamos nos desculpar porque não foi feito pelos muçulmanos.

“Os muçulmanos não o fizeram, mas tiveram que sofrer as consequências do Holocausto. Porque a Europa, por culpa dele, teve que deixar sair seus judeus. E eles não poderiam colocá-los na Europa, eles os colocaram na Palestina às custas do povo muçulmano palestino “.

Citando Goebbels, ele acrescenta: “Um dia ele disse que” as pessoas me dizem que os judeus são seres humanos. Sim, eu sei que eles são seres humanos. Assim como as pulgas também são animais. Assim como as pulgas também são animais, elas também são parte de seres humanos assim.

“Usando esse exemplo, a alma de todo o povo [judeus] afigura-se fazer o mesmo tratamento para os outros da maneira que foi levada para eles”.

Em outra conferência, o Sr. Bham afirma que “a homossexualidade é errada, não importa quantas pessoas a realizem. O bem e o mal nunca serão iguais, não importa quantas pessoas sigam a mentira. “…

Matéria completa: https://www.jihadwatch.org/2017/07/uk-muslim-preacher-who-likened-jews-to-fleas-to-speak-in-government-building

Grande Imã de Al-Azhar agradece ao Papa Francisco por sua “defesa do Islã contra a acusação de violência e terrorismo”

Na realidade, o Islã é a única entre as religiões do mundo a ter uma doutrina desenvolvida, teologia e sistema legal que ordena a guerra contra os incrédulos . A menos que isso seja confrontado, os muçulmanos continuarão a cometer atos de violência contra não-muçulmanos, incluindo cristãos. O Papa está traindo os cristãos do Oriente Médio e do mundo e todas as vítimas da violência da jihad, repetindo falsas palpabilidades sobre a ideologia motivadora dos ataques contra eles, em vez de confrontar essa ideologia e chamar os muçulmanos para que renunciem e reformem as doutrinas de violência do Islã. O papa Francisco não está apenas desastrosamente errado sobre um fato óbvio que é reforçado pelas manchetes de todos os dias, mas também engana e ilude seu povo sobre uma questão de extrema importância,

Alguém agradeceu ao papa Francisco por sua defesa ao Cristianismo? Ele ofereceu alguma? Ahmed al-Tayeb é realmente o tipo de pessoa de quem o Papa Francisco quer ouvir: “Muito bem, servo bom e fiel”?

“Deixe-os; Eles são guias cegos. E se um cego guiar um cego, ambos cairão em um poço. “(Mateus 15:14)

 

“O Vaticano, al-Azhar, se concentra nos discursos da viagem papal na última reunião”, de Elise Harris, Catholic News Agency , 7 de julho de 2017 (graças a Peter):

ROMA – Na sequência da visita turbulenta do Papa Francisco ao Egito, o Vaticano e a prestigiosa universidade muçulmana al-Azhar realizaram outra reunião, focalizando os discursos históricos dados durante a visita do Papa.

A reunião, realizada em 3 de julho na nunciatura apostólica no Egito, foi organizada pelo Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso e o Centro de Diálogo de Al-Azhar (CAD).

Acontece dois meses após a visita do Papa em 28 a 29 de abril no Cairo, resultado de um recente descongelamento nas relações entre o Vaticano e a universidade, que sofreu tumulto desde 2011.

De acordo com um comunicado do Vaticano de 4 de julho, a reunião se concentrou principalmente nos discursos do papa Francisco e do grande imã de al-Azhar, Ahmed Muhammad al-Tayyib, durante a visita do papa.

Especificamente, “expressou-se o compromisso conjunto de continuar reflexões compartilhadas, visando promover um diálogo inter-religioso frutífero e efetivo, enfocando em particular a promoção da paz e a construção de um mundo mais justo”.

Aclamado como um dos discursos mais importantes que ele deu até agora em seu tempo como Bispo de Roma, o discurso de abertura do Papa na Conferência Internacional sobre a Paz, seu primeiro discurso da viagem, emitiu uma severa condenação da violência motivada por motivos religiosos e um forte apelo por sua rejeição na esfera global.

No discurso de 28 de abril, Francisco disse que “a paz por si só é santa e nenhum ato de violência pode ser perpetrado em nome de Deus, pois profana seu Nome.

“Juntos, na terra onde o céu e a terra se encontram, esta terra de convênios entre povos e crentes, digamos, mais uma vez, um firme e claro” não! ” a todas as formas de violência, vingança e ódio realizadas em nome da religião ou em nome de Deus “, afirmou.

Continuando, o papa disse que temos “a obrigação de denunciar as violações da dignidade humana e dos direitos humanos, expor tentativas de justificar toda forma de ódio em nome da religião e condenar essas tentativas como idólatras caricaturas de Deus”.

A violência e a fé, a crença e o ódio são incompatíveis, disse ele, e pediram aos participantes que se juntassem a ele nessa afirmação: “juntos, declaremos a sacralidade de toda vida humana contra toda forma de violência física, social, educacional ou psicológica, “Ele disse, quando o auditório entrou em erupção em estrondosos aplausos.

Do mesmo modo, al-Tayyib, que em seu papel como Grand Imam de al-Azhar é amplamente considerado a maior autoridade no mundo muçulmano sunita de 1,5 bilhão de pessoas, disse em seu discurso que a humanidade deveria “enfatizar o valor da paz, Justiça, igualdade e direitos humanos, independentemente da religião, cor, raça ou linguagem.

“Precisamos liberar a imagem das religiões de falsos conceitos, mal-entendidos, práticas erradas e falsas religiosidades que lhes são atribuídas. Estes males conflitos bestir, espalhar o ódio e instigar a violência “, disse ele, acrescentando que” não devemos responsabilizar a religião pelos crimes de um pequeno grupo de seguidores “.

Agradeceu ao papa por sua “defesa do islamismo contra a acusação de violência e terrorismo” e manifestou seu compromisso de trabalhar em conjunto para estabelecer uma convivência pacífica e fortalecer o diálogo ….

https://www.jihadwatch.org/2017/07/al-azhar-grand-imam-thanks-pope-francis-for-his-defense-of-islam-against-the-accusation-of-violence-and-terrorism

Urgente:Deputado Orlando Silva tenta “derrubar”alguns vetos de Temer na Lei de Migração

Por Andréa Fernandes

Brasília – O deputado Orlando Silva (PCdo B/SP) apresentou em 13/06/2017, o Projeto Lei nº 7876/2017 objetivando vetar alguns dispositivos da Lei de Migração (LEI Nº 13.445), sancionada em 24 de maio de 2017 e que aguarda a entrada em vigor, cujo prazo é de 180 dias.

O artigo 118, vetado por Temer, preceituava:

“Art. 118. Será concedida autorização de residência aos imigrantes que, tendo  ingressado no território nacional até 6 de julho de 2016, assim o requeiram no prazo de 1 (um) ano após a entrada em vigor desta Lei, independentemente de sua situação migratória prévia. (Grifo nosso)

Orlando Silva modificou o referido artigo vetado tornando-o num dispositivo que implica em GRAVE RISCO À SEGURANÇA NACIONAL, pois ao contrário da redação anterior, autoriza a residência de qualquer imigrante ou refugiado em território brasileiro sem estabelecer um prazo inicial – como 06 de julho de 2017, previsto na Lei de Migração antes do art. 118 ser vetado – bastando que seja requerido no prazo de 18 meses após a data da vigência da lei, independentemente da situação migratória anterior.

Eis o teor do art. 1°, do Projeto de Lei n° 7876/2017:

Art. 1º Será concedida autorização de residência aos imigrantes que, tendo ingressado no território nacional até a data de início de vigência desta Lei, assim o requeiram no prazo de 18 (dezoito) meses após essa data, independentemente de sua situação migratória prévia, na forma do regulamento.

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e a Casa Civil reconheceram a gravidade representada pelo artigo 118 e por isso, apresentaram justificativa do veto referenciado afirmando:

O artigo concede anistia indiscriminada a todos os imigrantes, independentemente de sua situação migratória ou de sua condição pessoal, esvaziando a discricionariedade do Estado para o acolhimento dos estrangeiros. Além disso, não há como se precisar a data efetiva de entrada de imigrantes no território nacional, permitindo que um imigrante que entre durante a vacatio legis possa requerer regularização com base no dispositivo.” (Grifo nosso)

Em sua justificativa para derrubar os vetos do presidente Temer no Art. 118 e respectivos parágrafos, Orlando Silva afirma que objetiva instituir o que “popularmente se denomina por ‘anistia’ aos imigrantes que buscam residência permanente em nosso país e que tenham  ingressado no território nacional até a data de início de vigência desta Lei.”

Sorrateiramente, o deputado ainda incluiu algumas modificações e acréscimos não previstos em dispositivos da Lei de Migração para ampliar o apoio à regularização da imigração em massa  para o Brasil. Exemplo de tal fato pode ser encontrado no parágrafo 3° do Art. 118, que estipulava:

§ 3 o   O imigrante com processo de regularização migratória em tramitação poderá optar por ser beneficiado por esta Lei.

Com a proposta de modificação de Orlando  Silva, o parágrafo vetado acima comentado passa a ter a seguinte redação:

§ 3º O imigrante com processo de regularização migratória em tramitação poderá optar por ser beneficiado por esta Lei, assim como o solicitante de refúgio que manifestadamente expressar sua opção pela solução migratória prevista no caput deste artigo.

A iniciativa do deputado – que não encontra qualquer respaldo popular – representa um perigo para a segurança nacional, pois, tenta revalidar dispositivos que o próprio governo reconheceu como temerários, sendo certo que tais dispositivos facilitarão o processo de imigração em massa de imigrantes sem que o país tenha a mínima infraestrutura para recebê-los e mesmo para combater o extremismo islâmico causador de milhares de atentados terroristas em todo mundo.

Propor leis que visam apenas suposto “auxílio humanitário” num período em que o Ocidente “fecha fronteiras” e “reforça a segurança nacional” para coibir o terrorismo islâmico  é um ato de traição à nação brasileira e atentado ao estado de direito.

 

 

Final do Ramadã na Indonésia: muçulmanos gritando “Allahu akbar” esfaqueia policial até a morte

“Os alegados militantes do ISIS matam policial na Indonésia” , AFP , 25 de junho de 2017 (graças a Lookmann):

Jakarta (AFP) – Dois supostos militantes do grupo Estado islâmico apunhalaram um policial até a morte no oeste da Indonésia, disseram autoridades no domingo, no último ataque dirigido a funcionários do país muçulmano mais populoso do mundo.

Os dois atacantes gritaram “Allahu Akbar”, ou Deus é maior, quando eles entraram em um posto de segurança na sede da polícia do Norte de Sumatra, na cidade de Medan, onde apunhalaram um policial, disseram autoridades.

Vários policiais lutaram contra os militantes, matando um e ferindo gravemente o outro.

“Suspeitamos que os criminosos tenham links com ISIS e Bahrun Naim, porque encontramos uma bandeira do ISIS, livros e CDs ligados a ISIS na casa de um atacante”, disse o porta-voz da polícia nacional, Setyo Wasisto, à AFP.

Bahrun Naim, um indonésio que está lutando com ISIS na Síria, foi acusado de dirigir uma série de tramas terroristas na maior parte do tempo em sua terra natal nos últimos anos.

Centenas de radicais da Indonésia reuniram-se no exterior para lutar com o ISIS, e o país viu um aumento nas parcelas e ataques ligados aos jihadistas no ano passado.

O ataque aconteceu algumas horas antes das orações do Eid, inclusive na sede da polícia de North Sumatra, como parte das celebrações de Eid al-Fitr que marcam o fim do santo mês de jejum do Ramadã ….

https://www.jihadwatch.org/2017/06/ramadan-finale-in-indonesia-muslims-screaming-allahu-akbar-stab-police-officer-to-death

A Alemanha admite: 75% dos migrantes muçulmanos necessitarão de benefícios nos próximos anos

“A realidade do refugiado: a Alemanha admite que 75% enfrentam o desemprego de longa duração e viverão de benefícios”, de Simon Osborne, Express , 23 de junho de 2017:

TRÊS quartos dos refugiados da Alemanha serão desempregados de longa duração e reivindicam benefícios por anos, foi admitido hoje.

Aydan Özoğuz, comissário para imigração, refugiados e integração, disse ao Financial Times que apenas um quarto a um terço dos recém-chegados entrarão no mercado de trabalho nos próximos cinco anos e “para muitos outros precisamos de até 10”.

O Institute for Employment Research (IAB) descobriu que apenas 45 por cento dos refugiados sírios na Alemanha possuem um diploma de ensino e 23 por cento um diploma universitário.

As estatísticas da Agência Federal do Trabalho mostram que a taxa de emprego entre os refugiados é de apenas 17 por cento.

Ele disse que 484 mil dos refugiados estão procurando trabalho, contra 322 mil em julho passado – um aumento de 50%.

Destes, 178.500 estão oficialmente desempregados, o que significa que eles não só não têm trabalho, mas não estão matriculados em nenhum programa de treinamento ou cursos de idiomas – 27% acima em julho passado ….

Esperava que a chegada de tantos imigrantes em idade de trabalhar e altamente motivados ajudasse a acabar com a falta de competências da Alemanha e a resolver uma crise demográfica colocada por sua taxa de natalidade perigosamente baixa …

https://www.jihadwatch.org/2017/06/germany-admits-75-of-muslim-migrants-will-be-on-welfare-for-years-to-come

Juiz bloqueia a tentativa dos EUA de enviar cristãos iraquianos de volta ao Estado islâmico

Esta é uma boa notícia, mas esses procedimentos de deportação precisam ser anulados. Trump estava inicialmente determinado a assegurar que os refugiados da perseguição muçulmana recebessem tratamento preferencial. Quem está fazendo isso acontecer provavelmente tentará punir esses cristãos caldeus por se opor à construção de uma mega-mesquita em Sterling Heights, Michigan. Esta pessoa deve ser identificada e despedida. Trump pode não saber sobre isso, mas ele é o presidente dos Estados Unidos. É sua responsabilidade saber, e garantir que a justiça seja feita.

Uma atualização sobre esta história . “O juiz bloqueia a tentativa dos EUA de enviar os cristãos iraquianos de volta aos perigos do ISIS”, de Andy Walton, Christian Today , 23 de junho de 2017:

Um juiz do distrito federal dos EUA interveio para bloquear a deportação de mais de 100 cristãos iraquianos que foram presos no mês anterior em Michigan.

Os 114 cristãos principalmente caldeus foram interceptados porque tinham algum tipo de registro criminal, de acordo com as autoridades. Mas seus advogados afirmam que é injusto enviá-los de volta ao Iraque, onde o governo dos EUA reconheceu um genocídio contra os cristãos está ocorrendo.

A União Americana de Liberdades Civis estava lutando com o caso em nome dos cristãos e agora o juiz Mark Goldsmith suspendeu temporariamente a sua deportação. Ele ordenou um atraso de duas semanas, após o que ele irá decidir novamente.

Lee Gelernt, advogada da União Americana das Liberdades Civis, representando os iraquianos em Michigan, disse: “A ação do tribunal hoje foi legalmente correta e pode muito bem ter salvado inúmeras pessoas de abusos e possíveis mortes”.

“Muitos que foram apanhados não são criminosos endurecidos, mas durante as últimas décadas foram grandes cidadãos”, disse o bispo caldeu local em Detroit, onde há a maior comunidade de cristãos caldeus fora do Iraque ….

https://www.jihadwatch.org/2017/06/judge-blocks-us-attempt-to-send-iraqi-christians-back-to-face-the-islamic-state

Lutando pelos cristãos e minorias perseguidos